PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Após Benja x Facincani, relembre brigas históricas na TV brasileira

Do UOL, em Santos (SP)

22/09/2020 12h15

A troca de farpas entre Benjamin Back, o Benja, e Felippe Facincani na edição de ontem (21) do Fox Sports Rádio entrou para a já extensa galeria de brigas em programas esportivos da TV brasileira.

A lista é enorme, então o UOL Esporte separou dez delas para você recordar. Lembra de todas? Dá uma olhada!

Benja x Facincani

Benjamin Back e Felippe Facincani discutiram ao vivo no Fox Sports Rádio - Reprodução/Fox Sports Rádio - Reprodução/Fox Sports Rádio
Imagem: Reprodução/Fox Sports Rádio

Após uma falha de conexão na edição de ontem (21) do Fox Sports Rádio, Felippe Facincani e Benjamin Back se irritaram e elevaram o tom da discussão entre si ao vivo. Benja chamou o comentarista de 'chato' e 'mala', enquanto Facincani discordava do apresentador sobre os problemas em sua conexão.

Benja: "Voltaram aí. Então termina lá o que você estava falando, Sormani, para a gente falar dessa entrevista do Renato"

Facincani: "Eu não caí".

Benja: "Você caiu, Pipo. Estava desconectado, cara chato".

Facincani: "Eu não caí, estava conectado, desculpa, mas eu não caí".

Benja: "Caiu, sim, me avisaram aqui, seu mala. Não é você que fala. É a produção. Você acha que você estava".

Facincani: "Então te avisaram errado. Ninguém me fez ligação, eu estou conectado normal".

Benja: "Desculpa você que está em casa, mas é que precisa ter um saco para fazer programa com esse cara. Isso é paciência de . E não fala palavrão, não, viu amigo! Não fala palavrão, não.

Facincani: "Ninguém falou palavrão aqui. De onde você tirou isso?

Benja: "Não fica bufando aí no ar, que eu já estou de saco cheio desse mimizinho. Não quer fazer o programa, avisa e sai"

Facincani: "Eu estou tranquilo, faz o seu aí"

Luxemburgo x Marcelinho

VANDERLEI LUXEMBURGO x MARCELINHO CARIOCA, fevereiro de 2007: apesar de terem trabalhado na mesma equipe, Luxemburgo (á esquerda) e Marcelinho Carioca (à direita) discutiram feio no extinto programa "Por Dentro da Bola", da Band. Como comentarista, Marcelinho teria chamado o treinador de "empresário". Após um início de discussão, Luxemburgo se exaltou. "Você é safado. Você não vale nada". "E você vale alguma coisa?", questionou Marcelinho. "Eu valho. Nunca provaram nada contra mim", respondeu. "Você é moleque, vai ter que provar o que está falando. Estou falando na sua cara", completou Luxemburgo. Apresentador na época, Datena acalmou os ânimos e brincou. "Olha quem está no meio: o Neto! O Neto está mediando uma discussão".  - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

A treta entre Luxemburgo e Marcelinho Carioca parou até na Justiça. Ela se originou após bate boca com o técnico no extinto programa Por Dentro da Bola, da Rede Bandeirantes, em 2007. "Eu não tenho o prazer de ser amigo dele e nem quero ser", disse Luxemburgo. "Nem eu", respondeu Marcelinho, antes de o bate-boca começar.

Em seguida, Luxa chamou Marcelinho de "moleque e safado". Na ação judicial, o ex-corintiano acusou Luxemburgo de ofender sua honra e religião durante o programa esportivo da Bandeirantes.

Kajuru x Marinho Soares

JORGE KAJURU x MARINHO SOARES, abril de 2004: ao vivo no "Esporte Total", o jornalista Kajuru e o pugilista Marinho quase chegaram às vias de fato. Ao falar que, se pudesse, puniria o boxeador por ele ter dado golpes após uma luta ter acabado, Marinho se exaltou. "Eu tenho que nocautear o meu adversário. Isso é burrice. Você é burro", disse. "E você é covarde", rebateu Kajuru. Rapidamente, Marinho se levantou e começou a peitar Kajuru. "Covarde é você que quer correr. Seu frouxo. Você vai para a p..., seu trouxa. Você é louco?". "Não sou frouxo, sou jornalista. Da mesma forma que você me chamou de burro eu te acho um covarde". O pugilista teve que ser separado por funcionários e demais membros do programa.  - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

O apresentador Jorge Kajuru se viu em um de seus maiores apuros ao vivo ao ficar frente a frente com um lutador de boxe. Em abril de 2004, uma discussão acalorada com o pugilista Marinho Soares quase chegou às vias de fato.

O caso aconteceu durante uma transmissão do Esporte Total, programa esportivo da hora do almoço da Bandeirantes, à época. Marinho tinha acabado de vencer uma luta por nocaute e o rival precisou ser levado para a UTI.

Na entrevista, Kajuru opinou: "Você não precisava dar os dois últimos socos nele. Ele já estava caído". Marinho retrucou: "Isso é burrice". Depois de ser chamado de covarde pelo apresentador, o clima esquentou de vez, e Marinho partiu para cima de Kajuru.

Amigão x Trajano

Paulo Soares, o 'Amigão', em edição especial do Linha de Passe da ESPN - Reprodução/ESPN - Reprodução/ESPN
Imagem: Reprodução/ESPN

O apresentador Paulo Soares, o "Amigão", é famoso pelo bom humor. Isso não quer dizer, porém, que ele já não tenha dado suas estressadas na ESPN Brasil.

Durante um "Linha de Passe" em 2006, ele ficou inconformado após o comentarista José Trajano pedir para os membros do programa pararem de falar do Palmeiras, pois o assunto já estaria saturado.

"Amigão", que pretendia continuar tratando do Verdão, se revoltou e abandonou o programa. O pedido de Juca Kfouri ("Paulinho, volta aí") até hoje é lembrado pelos "fãs de esporte" do canal.

Edmundo x PVC

Visivelmente irritado, Edmundo (à esquerda) discutiu ao vivo com PVC (centro)  - Reprodução/FoxSports - Reprodução/FoxSports
Imagem: Reprodução/FoxSports

Em 2017, na transmissão da eliminação do São Paulo da Copa Sul-Americana para o Defensa Y Justicia no Fox Sports, Edmundo fez cara de emburrado e desabafou contra PVC no pós-jogo do canal. Tudo porque o dirigente tricolor Vinicius Pinotti, por descuido, usou "questionável", em vez de "inquestionável" ao se referir ao então treinador Rogério Ceni no posto. Edmundo afirmou ter ouvido "questionável", mas a dúvida persistiu entre os companheiros no pós-jogo da transmissão.

Incomodado pelo comentarista ter mandando mensagem para o cartola são-paulino para esclarecer a dúvida sobre o termo utilizado, Edmundo desabafou ali: "Não, eu não tô certo, não. Vocês são jornalistas e estão certos. Estão sempre contra, a última palavra tem sempre que ser do PVC. Você já não mandou lá mensagem para o diretor, que te respondeu que foi??", confrontou o colega.

"A Última Palavra' é o nosso programa de domingo, Edmundo", levou no bom humor, PVC.

"Não, mas a última palavra tem que ser sempre a sua", retrucou o ex-jogador. "Não, não tem", devolveu PVC. "Sempre questionam a minha opinião, sempre é assim", irritou-se Edmundo.

"Não, Edmundo, desculpe", disse PVC. "Jornalistas têm razão. Eu estou aqui de entrujão", disparou o ex-jogador comentarista. "Pra que mandou mensagem para ele se ouviu em alto e bom tom?", perguntou Edmundo.

Rogério Ceni x Milly Lacombe

ROGÉRIO CENI x MILLY LACOMBE, junho de 2006: durante o programa "Arena Sportv", a comentarista Milly Lacombe disse que não confiava em Rogério Ceni porque o goleiro havia falsificado uma assinatura em uma suposta proposta do Arsenal, da Inglaterra. Ao saber disto, o atleta do São Paulo ligou para a emissora e entrou no ar. Ao vivo, disse que Milly teria que "provar o que falou na Justiça". Ceni processou a jornalista e, de acordo com o jornal Lance!, recebeu R$ 60 mil de indenização 5 anos depois. A carreira de Milly decaiu logo depois do episódio. - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

A discussão entre Rogério Ceni e Milly Lacombe foi mais uma a parar na Justiça. Ela aconteceu em 2006, durante o programa Arena Sportv, à época comandado por Cleber Machado.

Na ocasião, Milly Lacombe criticou características técnicas de Rogério Ceni e disse que não conseguia "deixar de lembrar de quando ele falsificou a assinatura do Arsenal", referindo-se a um episódio em 2001, quando Rogério Ceni se afastou do elenco tricolor para negociar uma possível ida para a Inglaterra.

Irritado, o goleiro entrou em contato com o programa para contestar a informação da comentarista, pedindo para que ela provasse que ele falsificou uma assinatura. Rogério Ceni processou Milly Lacombe por danos morais e ganhou a ação, apesar da tentativa de recurso da jornalista.

Caio x Casagrande

Caio Ribeiro e Casagrande discutiram durante o Bem, Amigos! - Reprodução/SporTV - Reprodução/SporTV
Imagem: Reprodução/SporTV

Depois de contestar as críticas feitas por Raí ao presidente Jair Bolsonaro e seu jeito de liderar o Brasil durante a pandemia do coronavírus, o comentarista Caio Ribeiro entrou em debate com Walter Casagrande durante um programa Bem, Amigos! de maio deste ano.

"O que me incomodou é que minha opinião não teve nenhum viés político. Eu não estou analisando se o Raí é de direita ou de esquerda, se é a favor ou contra o governo, nada disso. Ele tem todo o direito de emitir a opinião dele. Outra coisa que me incomodou: nunca tive nenhum problema com o Raí. [...] O que me incomodou foi que me colocaram no meio de uma guerra política como se estivesse defendendo o governo, e em nenhum momento eu emiti opinião política", iniciou Caio.

Pouco depois, Casagrande emitiu sua opinião e avaliou que faltou clareza na fala de Caio, deixando-o contrariado. "Eu fui contra, mas não fui agressivo, fui bem educado. Mas eu acho que você tem que ser mais claro", disse Casagrande.

"Mas eu fui", rebateu Caio. "Não, não foi. Você está dizendo que foi claro só para as pessoas que te entenderam. E para as pessoas que não te entenderam, você não foi claro? Eu discordo quando você fala que o Raí só tem que falar de futebol, que não pode falar de política. Isso é antidemocrático. Ninguém pode censurar o que o outro está falando. Foge da democracia. [...] Então, você tem que ser mais claro, porque, nesses anos todos, não é a primeira vez que você tem que vir no Bem, Amigos! explicar uma declaração porque você não é claro", disse Casão. "Espera aí. Qual foi a outra vez? Fala qual foi a outra", replicou Caio.

PVC x Felipe Melo

FELIPE MELO x PVC, maio de 2010: após ser convocado por Dunga para disputa a Copa do Mundo, o volante Felipe Melo concedeu uma entrevista ao "Bate Bola", da ESPN Brasil. O volante, não entanto, não gostou de uma pergunta do comentarista Paulo Vinícius Coelho, o PVC. "Sua temporada não foi boa, é consenso. Por que devemos acreditar que o Felipe Melo da Copa será diferente do Felipe Melo desta temporada?", questionou. "Eu não concordo. Meus números na Juventus são bons. Você não deve entender de futebol. Isso aí é ridículo. Você é jornalista?", perguntou o volante. "E você é jogador? Eu sou jornalista. Transmitimos os jogos da Juventus e vimos que o time fez a pior campanha em 40 anos. Muita gente criticou", rebateu PVC. Após desligar o telefone, Felipe Melo ligou para a emissora e, apesar de criticar a pergunta, pediu desculpas ao jornalista. - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Pouco antes da Copa do Mundo de 2010, PVC e Felipe Melo bateram boca durante um programa da ESPN. Na ocasião, o jornalista questionou a temporada que o meio-campista havia feito pela Juventus e acabou irritando o atleta, que perguntou "você é jornalista?" e ouviu de volta "você é jogador?".

Em uma live recente transmitida no canal do Allianz Parque no YouTube, o jogador relembrou o episódio: "Ele (PVC) teve sorte porque eu não tinha tanta experiência para falar como hoje eu tenho", disse Felipe Melo. "Porque um camarada que fica me enchendo o saco para fazer entrevista comigo e na primeira entrevista, logo após o Felipe Melo saber que tinha sido convocado para uma Copa do Mundo, o cara começa a fazer um monte de pergunta sem nexo... era o momento de o Felipe falar de como estava o coração naquele momento tão importante".

"Aí eu pergunto se ele é jornalista, ele pergunta se eu sou jogador... ele que veio atrás de mim. Aí acabei desligando o telefone porque naquela época eu não tinha experiência pra responder. Mas é outra coisa também que já foi solucionada, logo depois ele me ligou e nós conversamos, tanto que voltei lá. Acontece, faz parte, ficou para trás", lembrou Felipe.

Neto x Felipe Melo

Neto e Felipe Melo fazem as pazes ao vivo - Reprodução/Band - Reprodução/Band
Imagem: Reprodução/Band

Felipe Melo e Neto se desentenderam em 2017, na "Band", depois de uma vitória do Palmeiras sobre o Botafogo-SP pelo Campeonato Paulista.

"Vocês querem criar muita polêmica, principalmente vocês da Band. Neto gosta de falar muita besteira. Neto, você é um bobão. Quando falei de dar tapa na cara [na primeira entrevista coletiva como atleta do Verdão], fui muito claro", disparou. "Muller fica falando muita bobagem também. Já me desculpei com todo mundo. Quis dizer que o Palmeiras não vai se acovardar com ninguém", continuou.

"Neto, continue fazendo seu trabalho e me deixa vivendo minha vida e fazendo o meu. Uma vez me disseram que ele desperdiçou chance quando era jogador de futebol e está fazendo a mesma coisa agora como comentarista", completou Felipe Melo.

Presente na bancada do "Terceiro Tempo", Neto preferiu fugir de polêmicas. "Não quero dar resposta, até porque sou bobão mesmo. Mas agradeço a audiência, sinal que ele assiste o Donos da Bola. Continuo fazendo meu trabalho e falando aquilo que eu penso".

Neto, no entanto, aproveitou a oportunidade para contestar a qualidade técnica do volante. "Ele joga no Palmeiras, em um grande clube, já pediu desculpas sobre o que disse? Parabéns. Mas para mim é um jogador comum para medíocre, é a minha opinião. Sou bobão demais, ainda mais agora com a minha mulher grávida".

Mais tarde, Felipe Melo e Neto fizeram as pazes durante o programa "Os Donos da Bola".

Benja x Flávio Gomes

Flavio Gomes, comentarista do Fox Sports - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Era ainda o primeiro mês de 2017, mas acabou gerando estresse no programa Fox Sports Rádio. Tudo porque o apresentador Benjamin Back irritou-se com o colega comentarista da FOX, Flavio Gomes, após ser chamado de burro em discussão sobre uma mensagem no Instagram de Miguel Borja, então alvo do Palmeiras, na época ainda jogador do Atlético Nacional (COL).

Benja viu clara demonstração de interesse em jogador pelo clube paulista na seguinte manifestação do atacante na rede social: "Obrigado a todos por me escreverem e acreditarem nas minhas condições como jogador de futebol. A minha chegada ao Palmeiras só depende de Deus e dos diretores dos clubes".

Flavio discordou e, após ser chamado de chato por um indignado Benja, disparou: "Chato é você, que é burro e não sabe interpretar as coisas".

"Burro é o caramba. Burro é o caramba. Burro é o caramba. Burro é o caramba!! Cê tem mania de querer me desmerecer no ar", rebateu o apresentador, enfurecido com o companheiro de mesa redonda.

"Então tá, retiro o burro. Não tô te desmerecendo no ar", minimizou Gomes. "Nunca te chamei de burro no ar", insistiu, Benja. "Já, várias vezes", rebateu Gomes. "Não te ofendo", retrucou o apresentador, no que o comentarista devolveu: "Também ofende".

Os dois depois se entenderam e Flavio Gomes chegou a se desculpar: "Desculpe pelo burro, cê tem razão, não tenho que chamar ninguém de burro". "Eu te amo, também, do mesmo jeito", brincou o apresentador, mais calmo.

Futebol