PUBLICIDADE
Topo

Liga dos Campeões 2019/2020

Coronavírus: Atalanta x Valencia fez casos na Itália explodirem, diz médico

Duelo aconteceu quando a Itália tinha menos de 150 casos confirmados - REUTERS/Daniele Mascolo
Duelo aconteceu quando a Itália tinha menos de 150 casos confirmados Imagem: REUTERS/Daniele Mascolo

Do UOL, em São Paulo

20/03/2020 14h14

Os quase 45 mil torcedores que estiveram em Milão para assistir à partida Atalanta 4 x 1 Valencia em 19 de fevereiro, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, podem ter contribuído para a explosão de casos do novo coronavírus no norte da Itália.

A opinião é de Francesco Le Foche, imunologista da Policlínica Umberto I em Roma, consultado pelo jornal italiano Corriere dello Sport. Segundo ele, o fato de a Atalanta ter que jogar em Milão, a 50 km de distância, ajudou a espalhar casos que estavam na cidade — e, a partir daí, em todo o norte da Itália.

"Bérgamo é uma área muito ativa no mundo das relações econômicas e sociais. Um meio ideal para o vírus", analisou, explicando como o vírus se espalhou rapidamente entre os bergamascos. "Falamos antropologicamente de pessoas que sempre foram muito diligentes, espartanas, com uma grande cultura de trabalho e uma tendência a subestimar e, portanto, negligenciar doenças que parecem sazonais", acrescentou.

O jogo de futebol, então, seria uma oportunidade para que diferentes comunidades entrassem em contato e jogassem para o alto os números do contágio do vírus, diz Le Foche.

"Um desses episódios, entre os mais impressionantes, poderia ter sido exatamente isso. O pico em termos de euforia coletiva de uma temporada de futebol única na história do clube", analisou.

Dados do dia 23 de fevereiro informam que a Itália tinha 132 casos confirmados do novo coronavírus até então. Até ontem, eram mais de 41 mil, com 3.405 mortes.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi informado, a Itália registra mais de 41 mil casos do novo coronavírus, e não mais de 81 mil. A informação foi corrigida.