Topo

Flu aposta em jovens para superar crise interna e estrelas apagadas

Do UOL, no Rio de Janeiro

11/11/2019 04h00

A vitória sobre o São Paulo, no meio de semana, representou uma grata surpresa no Fluminense, que luta ferrenhamente contra a zona de rebaixamento. Contra o Internacional, no último domingo, esperava-se que a escalação fosse repetida, mas não foi o que aconteceu. Ganso foi barrado por Nenê. O rodízio entre as estrelas surpreende, e o Tricolor vem apostando no talento e vigor físico de jovens que assumiram grande responsabilidade.

Após derrota para o Ceará, Ganso passou a ser titular sem Nenê ao lado contra Vasco e São Paulo: empate e vitória. Na derrota para o Inter, o camisa 10 perdeu a posição e viu o experiente apoiador retomar vaga. A dupla, porém, não tem mais atuado junta durante os 90min há três rodadas.

Isso abriu ainda mais espaço para alguns jovens adquirirem ainda mais responsabilidade no Fluminense. Caio Henrique é um dos principais destaques jogando na lateral esquerda. Daniel voltou a ganhar moral e é uma das principais engrenagens do meio de campo. Até Marcos Paulo, que vinha com poucas oportunidades, passou a ser titular ao lado de Yony no ataque.

Quem está destoando é João Pedro. Titular absoluto em grande parte do Campeonato Brasileiro, ele foi barrado pelo técnico Marcão, que percebeu um comportamento inadequado nos treinamentos desde então. Por esse motivo, ele ficou até mesmo de fora da viagem e dos jogos contra São Paulo e Inter.

Os jovens têm uma dura missão no Fluminense além de superar o pouco brilhos das estrelas: passar por cima do conturbado momento político do clube. O presidente Mário Bittencourt e o vice-presidente geral Celso Barros já não falam a mesma língua. O primeiro, inclusive, promoveu o afastamento do segundo do dia a dia para manter o clima mais tranquilo.

É sabido que Celso Barros não queria a efetivação de Marcão no comando do time após a demissão do técnico Oswaldo de Oliveira. Ele e Mário bateram cabeça para definir um substituto, mas o atual treinador aproveitou-se dos bons resultados e do carinho dos atletas para ficar com o cargo.

As frequentes tomadas de Mário decisão sem o aval de Celso azedou a relação. O vice-presidente chegou a escrever nas redes sociais contra o presidente. Ele disse que foi traído por Bittencourt e disse que não tem autonomia no departamento de futebol.

Após a derrota para o Internacional, o Fluminense segue com 34 pontos na 16ª posição do Campeonato Brasileiro. Em caso de vitória ou empate do Botafogo contra o Avaí, no Nilton Santos, nesta segunda, o Tricolor voltará à zona de rebaixamento. O time encara no próximo sábado, o Atlético-MG, no Maracanã.

Fluminense