Topo

Fluminense derrota o apático São Paulo e fica fora da zona do rebaixamento

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

07/11/2019 21h28

Mesmo fora de casa e longe de viver um bom momento no Brasileirão, o Fluminense não tomou conhecimento do São Paulo. Hoje (7), no Morumbi, o Tricolor carioca derrotou os paulistas por 2 a 0. Mais efetivo e veloz, o time visitante precisou de três minutos para abrir vantagem no primeiro tempo, com o zagueiro Digão. Depois foi a vez de o prata da casa Marcos Paulo ampliar. Sobraram muitas vaias e gritos de "vergonha" para o time da casa durante o segundo tempo. Essa foi a primeira derrota de Fernando Diniz à frente do time como mandante em cinco jogos.

A vitória dá relativa tranquilidade para os cariocas. O Fluminense agora deixou a zona do rebaixamento e passou a somar 34 pontos - o rival Botafogo caiu para 18°, aliás. O São Paulo, por sua vez, foi ultrapassado pelo Grêmio, que venceu o CSA no sufoco nesta noite. O time do Morumbi se mantém com 52 pontos, na luta por uma vaga na Copa Libertadores.

As duas equipes apostavam bastante na posse bola. Nesse sentido, o Tricolor paulista chegou a ter o domínio do jogo. No entanto, faltava acertar a finalização, ou mesmo imprimir um ritmo mais ameaçador. Já os cariocas não puderam reclamar: foram precisos em suas investidas no primeiro tempo para definir o triunfo. Na segunda etapa, o time das Laranjeiras soube administrar o resultado, enquanto os anfitriões, nervosos, eram vaiados.

Novidades

Após seis partidas, o técnico Fernando Diniz pôde contar com Pablo. O atacante se recuperou de estiramento na coxa direita foi escalado entre os titulares. Já Liziero ficou fora dos últimos dois confrontos por causa de desgaste muscular. O volante ganhou uma chance na vaga de Igor Gomes, que cumpriu suspensão automática.

Susto logo no início

Antes mesmo dos cinco minutos, Liziero deu um susto. O jogador se machucou após disputa de bola com Allan. O são-paulino precisou de atendimento médico e voltou para o campo com uma touca de natação como proteção.

Desempenho do São Paulo

O Tricolor paulista manteve sua ideia de priorizar a posse de bola e conseguiu chegar com a bola ao ataque. Faltava, porém, mais de velocidade e precisão na hora de finalizar. Para complicar a situação, o time cometeu erros defensivos e permitiu que o adversário chegasse ao gol. Enfrentando um time que já dirigiu neste Brasileirão, Diniz tentou dar mais força ao sistema ofensivo e, no intervalo, trocou Jucilei e Liziero por Hernanes e Pato, respectivamente. O resultado não foi o esperado.

Desempenho do Fluminense

Como herança de Diniz, a equipe de Marcão também apostou no toque de bola a partir da defesa e tentou dar prioridade para a posse de bola. Apesar de estar fora de casa, a equipe até se arriscou no ataque e deu espaço para os paulistas. Mais eficientes, os cariocas conseguiram aproveitar as chances que tiveram para abrir vantagem.

Quem foi bem

Daniel teve tranquilidade para ajudar na armação das jogadas do Fluminense. Deu uma bela assistência para Digão abrir o placar.

Quem foi mal

Liziero voltou ao time titular e, sem ritmo, teve dificuldade para acompanhar o adversário. Também não deu sequência aos lances de ataque e finalizou mal.

Cronologia do jogo

O São Paulo até pressionou o adversário. Antony, por exemplo, finalizou diversas vezes para o gol. Aos 23, o atacante tentou o chute rasteiro, mas mandou para fora. Já os cariocas apostavam nos contragolpes e na velocidade. Quando tiveram chances mais claras, os visitantes não bobearam.

Aos 37, o Fluminense mostrou eficiência e abriu o placar. Daniel Alves cometeu falta pela direita. Daniel cobrou para os cariocas, Digão subiu mais do que a defesa paulista e, de cabeça, fez o primeiro. Pouco depois, aos 40, os visitantes ampliaram. Em contra-ataque rápido, Marcos Paulo levou a melhor sobre a defesa e tocou na saída de Volpi para o fundo das redes. Irritada, a torcida vaiou o time no fim da primeira etapa.

Diniz tentou dar mais força ofensiva ao time, ao tirar Jucilei e Liziero para colocar Hernanes e Pato. No entanto, o time mostrou nervosismo e não conseguia criar as oportunidades. Quase sempre o Tricolor explorava as jogadas pela direita, com Antony. Os cariocas estavam mais serenos e davam trabalho quando acertavam os contragolpes. A torcida do São Paulo perdeu a paciência e xingou bastante o time na parte final do confronto.

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO X FLUMINENSE

Data: 7 de novembro de 2019, quinta-feira
Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Competição: Campeonato Brasileiro, 31ª rodada
Árbitro: Daniel Nobre Bins (RS)
Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi e Andre da Silva Bitencourt (ambos de RS)
VAR: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)
Cartões amarelos: Daniel Alves e Pato (São Paulo); Nenê (Fluminense)
Gols: Digão aos 37 do 1º do tempo; Marcos Paulo aos 40 do 1º
Público e renda: 17.650 e R$ 504.461,00

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Daniel Alves, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Jucilei (Hernanes), Tchê Tchê e Liziero (Pato); Antony, Vitor Bueno (Juanfran) e Pablo. Técnico: Fernando Diniz

FLUMINENSE: Muriel; Gilberto, Nino, Digão e Caio Henrique; Yuri Lima, Allan, Daniel e Ganso (Nenê); Marcos Paulo (Evanilson) e Yony González (Pablo Dyego). Técnico: Marco Aurélio de Oliveira

São Paulo