Topo

Gabigol dobra média de gols com Jorge Jesus e mira recordes no Flamengo

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

22/09/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Gabigol chegou a 31 gols pelo Flamengo nesta temporada, recorde na carreira
  • O atacante é o artilheiro do Brasileirão e viu sua marca melhor com a chegada do técnico Jorge Jesus
  • São 17 gols nos últimos 15 jogos do Flamengo

"Hoje tem gol do Gabigol". A frase que estampa cartazes pelos estádios Brasil afora faz cada vez mais sentido e embala os sonhos da torcida do Flamengo. Com mais um marcado ontem (21) na vitória por 2 a 1 sobre o Cruzeiro, o atacante chegou aos 31 na temporada, melhor marca pessoal de sua carreira.

O faro de artilheiro nunca foi colocado em dúvida, mas a versão mais implacável do camisa 9 coincide com a chegada de Jorge Jesus ao clube. Com 15 jogos sob o comando do "Mister", o atacante marcou 17 vezes (1,1 por jogo). Os outros 14 foram feitos com Abel Braga e durante a breve passagem do interino Marcelo Salles, mas saíram em 27 partidas (0,5 por jogo). Com o dobro de média de gols, o jogador tem feito a festa da arquibancada e foi lembrado por Tite na última convocação da seleção.

O casamento do atleta com o português resultou em números para lá de relevantes. Nos últimos 10 jogos, o jogador balançou a rede nada menos que 12 vezes, o que inclui duelos contra rivais como Vasco, Palmeiras, Santos, Internacional e Botafogo, entre outros.

No topo da artilharia do Campeonato Brasileiro, Gabriel pode repetir um feito que apenas ídolos do calibre de Zico, Nunes e Adriano conseguiram: terminar a competição nacional como artilheiros e vestindo rubro-negro. Deste trio, a marca mais expressiva foi a do "Galinho", que terminou a edição de 1980 como campeão e autor de 21 gols. Se mantiver os números de agora, o centroavante tem tudo para superar este feito do maior nome da história do clube.

Gabigol festeja com seu gesto característico - Alexandre Vidal / Flamengo
Gabigol festeja com seu gesto característico
Imagem: Alexandre Vidal / Flamengo

Além deste objetivo paralelo, ele também caminha para ser o artilheiro do século 21 no clube, posto que pertence a Hernane Brocador. Se anotar mais seis vezes, ele já ultrapassa o baiano e leva esse "troféu" simbólico.

A fase anda tão boa que Gabigol tem brilhado até sem tocar na bola. Autor de um corta-luz decisivo na jogada que sacramentou o triunfo contra os mineiros, ele foi coberto de elogios por Arrascaeta, que bateu para vencer Fábio.

"Ele é matador mas viu que eu estava por trás. Foi inteligente como sempre", disse o uruguaio em entrevista na beira do campo ao Premiere".

Gabigol festeja com placa em sua homenagem - Getty Images
Gabigol festeja com placa em sua homenagem
Imagem: Getty Images

Aconselhado pelos auditores do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) a não festejar mais os gols com a já famosa placa com a frase ali em cima, o atacante marcou mais um golaço ao passar a mensagem em Libras, a Língua Brasileira de Sinais.

"Eu fiquei sabendo que a primeira escola para surdos é no Rio. E já que não tem a plaquinha, eu pude homenageá-los. Espero que eles tenham visto o jogo e o gol", afirmou.

Nos braços da Nação, Gabigol experimenta uma rara química com o torcedor rubro-negro. De gol em gol, a fórmula do sucesso vai ficando cada vez mais próxima do ponto ideal.