Rafael Reis

Rafael Reis

Siga nas redes
Reportagem

Palmeiras: Time que quer Abel já teve Xavi e pertence a 'donos' do Qatar

Recordista de títulos do futebol do Qatar, com dinheiro suficiente para atrair ao Oriente Médio estrelas consagradas da Europa e financiado pelo responsável por levar uma Copa do Mundo para o pequeno país árabes.

Esse é o Al-Sadd, clube que ameaça a permanência de Abel Ferreira no Palmeiras.

Depois de três anos conquistando praticamente todos os troféus possíveis no clube paulista e se transformando em ídolo da torcida, o treinador português tem em mãos uma proposta milionária para trabalhar no país-sede do Mundial de 2022.

A ideia qatariana é que Abel permaneça no Palmeiras até o fim do Campeonato Brasileiro, cujo título pode ser conquistado pelo time alviverde já amanhã, e se apresente ao Al-Sadd logo após a virada do ano.

Todo poderoso

O clube interessado na contratação do português é quem dá as cartas no futebol do Qatar. Recordista de títulos nacionais (16, incluindo três dos quatro últimos), é também o único time do país que já ganhou a Liga dos Campeões da Ásia, em 1989 e 2011.

O dinheiro que banca o Al-Sadd vem do governo federal. Na verdade, da família do emir, o que por lá significa a mesma coisa. A equipe é presidida por Mohammed bin Hamad bin Khalifa Al Thani, irmão do atual chefe de estado e responsável por coordenar a vitoriosa campanha que deu ao Qatar o direito de organizar uma Copa.

E o xeque não costuma economizar para ter no seu time estrelas de porte internacional. Os espanhóis Raúl e Xavi Hernández, lendas de Real Madrid e Barcelona, respectivamente, jogaram por lá. E o segundo, hoje treinador do gigante catalão, lançou-se na nova carreira justamente no Al-Sadd.

Vai embora?

Diferente das outras oportunidades em que Abel recebeu sondagens do exterior, desta vez o Palmeiras não tem certeza de que o treinador recusará a oferta e permanecerá no clube. Muito pelo contrário...

Continua após a publicidade

Tanto a diretoria quanto os jogadores estão pessimistas em relação à continuidade do trabalho do português, cujo contrato vai até dezembro de 2024.

Abel tem exposto cada vez mais seu descontentamento com a organização do futebol brasileiro (em especial, com questões relativas ao excesso de jogos). Além disso, sua multa rescisória, de 3 milhões de euros (pouco menos de R$ 16 milhões), está longe de ser um problema para o Al-Sadd.

Termina amanhã?

A melhor possibilidade para o Palmeiras ser campeão brasileiro já neste fim de semana, com uma rodada de antecipação, é derrotar o Fluminense, amanhã, no Allianz Parque e torcer para que Botafogo, Atlético-MG e Flamengo não vençam seus compromissos (contra Cruzeiro, São Paulo e Cuiabá, respectivamente).

Mas, mesmo que seus adversários diretos não colaborem, a equipe de Abel já praticamente assegurará o título em caso de vitória sobre o atual campeão da Libertadores. Afinal, o time alviverde tem uma confortável vantagem no saldo (de sete gols para o vice-líder), critério que seria determinante em um empate.

O Palmeiras é o maior vencedor da história do Brasileiro. Contabilizando os formatos antigos da competição, já levantou a taça em 11 oportunidades. Sob o comando do seu atual treinador, o clube paulista soma um título (2022), uma terceira posição (2021) e um sétimo lugar (2020) na Série A.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes