PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Villa vai ganhar R$ 92 mi se entregar título para o City; verdade ou lenda?

Philippe Coutinho joga no Aston Villa, time que pode decidir o campeão inglês - Action Images via Reuters
Philippe Coutinho joga no Aston Villa, time que pode decidir o campeão inglês Imagem: Action Images via Reuters
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

20/05/2022 04h00

O Aston Villa tem um bom motivo para não tirar pontos do Manchester City, domingo (22), fora de casa, e permitir que a equipe comandada por Pep Guardiola conquiste pela oitava vez na história o título do Campeonato Inglês.

Isso porque o contrato de venda do meia-atacante Jack Grealish para os Citizens, selado no começo da temporada, prevê que o clube de Birmingham irá receber uma bonificação de 15 milhões de libras (quase R$ 92 milhões) caso seu ex-jogador fature a Premier League.

Bem, pelo menos é essa a história que está circulando com força nas redes sociais pela Inglaterra e tem provocado trocas de acusações entre torcedores de City e Liverpool, os clubes que brigam ponto a ponto pelo troféu da liga nacional mais badalada da atualidade.

Mas será que o Villa realmente irá ganhar uma graninha extra se "entregar" a partida deste fim de semana? Ou essa não passa de mais uma das incontáveis lendas urbanas que tanto fazem sucesso no dia a dia do futebol, como o autismo de Lionel Messi e a transexualidade de Marco Verratti?

De fato, o destino do título inglês está nas mãos do time dos brasileiros Douglas Luiz e Philippe Coutinho. Caso ele seja derrotado no Etihad Stadium, o Manchester City, que já lidera a competição, com 90 pontos, será campeão novamente.

No entanto, se a equipe dirigida por Steven Gerrarrd ao menos empatar no domingo, caberá ao Liverpool (89) vencer sua partida contra o Wolverhampton, também como mandante e simultânea ao confronto do oponente pela taça, para pintar a Premier League de vermelho.

Quanto à existência de uma cláusula que beneficie economicamente o Villa no caso de Grealish ser campeão inglês com o clube de Manchester, tudo indica que ela não passa de obra de ficção que só serviu para apimentar ainda mais a reta final da temporada na Inglaterra.

A polêmica começou depois de uma suposta entrevista dada pelo ex-defensor Micah Richards, que jogou durante dez anos no City, em que ele teria afirmado que Gerrard, ídolo histórico do Liverpool, ficaria mais feliz se o troféu fosse para Manchester por conta do lucro financeiro que o Villa obteria com isso.

Os valores do suposto bônus que o City teria de pagar ao Villa, previstos no contrato de venda de Grealish, também teriam sido divulgados pelo ex-jogador durante essa entrevista.

Só que o próprio Richards, que atualmente trabalha como comentarista esportivo para jornais e redes de TV inglesas, foi às redes sociais para negar essa história, a qual qualificou como "calúnia".

Depois, veículos da imprensa britânica que haviam dado espaço para as supostas declarações do ex-jogador publicaram erratas ou simplesmente tiraram do ar o material que havia sido publicado.

Nascido em Birmingham e formado na base do Villa, Grealish foi negociado com o City, em agosto passado, por 117,5 milhões de euros (R$ 7609 milhões). Apesar de ser o reforço mais caro da história do futebol inglês, o camisa 10 não tem sido titular da equipe de Guardiola nas partidas mais importantes da temporada.

A possível conquista do título da Premier League é uma espécie de prêmio de consolação para os Citizens, que mais uma vez falharam na realização do sonho de faturar pela primeira vez a Liga dos Campeões da Europa.

Já para o Liverpool, a taça vale a manutenção da chance de uma inédita "quádrupla coroa". Afinal, os Reds venceram a Copa da Liga, faturaram a Copa da Inglaterra e vão decidir a Champions, contra o Real Madrid, no próximo dia 28.