PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Janela de janeiro já movimenta R$ 2,9 bi; conheça os 10 clubes mais gastões

Chris Wood é o reforço mais caro do Newcastle nesta janela - Divulgação
Chris Wood é o reforço mais caro do Newcastle nesta janela Imagem: Divulgação
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

19/01/2022 04h20

A janela de transferências de janeiro já passou da metade, mas o Mercado da Bola internacional ainda não viu a avalanche de reforços prometidos pelo Newcastle, o mais recente "novo rico" do futebol europeu.

Recém-comprado por um fundo comandado por Mohamed bin Salman, príncipe herdeiro da Arábia Saudita e um dos homens mais ricos do planeta, o clube inglês só realizou duas contratações até o momento.

Para ter o lateral direito Kieran Trippier (ex-Atlético de Madri) e o centroavante neozelandês Chris Wood (ex-Burnley), os "Magpies" gastaram 43,3 milhões de euros (R$ 272,4 milhões), um valor irrisório para quem prometia buscar nomes de peso para escapar da zona de rebaixamento da Premier League e começar a se consolidar como uma nova força no cenário global.

Mesmo com essa urgência de reconstrução de elenco e dinheiro nos cofres para se reforçar, Newcastle nem é o clube que mais gastou na atual janela de transferências. O Barcelona investiu mais que os ingleses: 55 milhões de euros (R$ 346 milhões) em um único jogador, o atacante Ferran Torres, contratado do Manchester City.

A equipe brasileira que mais gastou neste começo de ano é o Red Bull Bragantino, com 10,9 milhões de euros (R$ 68,6 milhões). A maior parte dessa grana foi investida na compra dos direitos de jogadores que já estavam no seu grupo da temporada passada, mas por empréstimo. No ranking global, o time gerenciado pela empresa de energéticos ocupa a 16ª colocação.

De acordo com o "Transfermarkt", site especializado no Mercado da Bola, a janela de janeiro movimentou até o momento 464 milhões de euros (R$ 2,9 bilhões) e caminha para superar, até com certa folga, os resultados registrados no ano passado.

Em 2021, impactada pelos fortes efeitos financeiros da pandemia da covid-19, a janela de transferências de janeiro movimentou 501 milhões de euros (R$ 3,1 bilhões) e teve seu pior resultado em 11 temporadas.

Inglaterra, Espanha, Itália, Alemanha e França, as cinco principais ligas nacionais do Velho Continente, permitirão a contratação de novos jogadores para a segunda metade da temporada até o fim do mês.

No Brasil, que adota um calendário diferente da elite europeia e tem na janela de começo de ano seu mais expressivo período de registro de atletas e formação de elencos, está liberado o registro de reforços vindos de outros países de hoje até 12 de abril. Por aqui, as transações entre dois clubes nacionais não têm nenhum tipo de restrição de datas.

Os clubes mais gastões da janela de janeiro

1 - Barcelona (ESP): 55 milhões de euros
2 - Newcastle (ING): 43,3 milhões de euros
3 - Everton (ING): 37,5 milhões de euros
4 - Aston Villa (ING): 30 milhões de euros
5 - Shakhtar Donetsk (UCR): 18 milhões de euros
6 - Watford (ING): 16,7 milhões de euros
7 - Augsburg (ALE): 16,4 milhões de euros
8 - Genoa (ITA): 15 milhões de euros
9 - América (MEX): 14,1 milhões de euros
10 - Fiorentina (ITA): 14 milhões de euros

Os reforços mais caros

1 - Ferran Torres (ESP, Barcelona): 55 milhões de euros
2 - Chris Wood (NZL, Newcastle): 30 milhões de euros
Lucas Digne (FRA, Aston Villa): 30 milhões de euros
4 - Vitaly Mykolenko (UCR, Everton): 23,5 milhões de euros
5 - Ricardo Pepi (EUA, Augsburg): 16,4 milhões de euros
6 - Jonathan Ikoné (FRA, Fiorentina): 14 milhões de euros
Nathan Patterson (ESC, Everton): 14 milhões de euros
8 - Kieran Trippier (ING, Newcastle): 13,3 milhões de euros
9 - David Neres (BRA, Shakhtar Donetsk): 12 milhões de euros
10 - Kacper Kozlowski (POL, Brighton): 11 milhões de euros
Vanderson (BRA, Monaco): 11 milhões de euros
TOTAL: 464 milhões de euros

Os brasileiros mais caros

1 - David Neres (Shakhtar Donetsk-UCR): 12 milhões de euros
2 - Vanderson (Monaco-FRA): 11 milhões de euros
3 - Vinícius Tobias (Shakhtar Donetsk-UCR): 6 milhões de euros
4 - Helinho (Red Bull Bragantino): 4 milhões de euros
Thiago Maia (Flamengo): 4 milhões de euros
6 - Natan (Red Bull Bragantino): 3,5 milhões de euros
7 - Murilo Cerqueira (Palmeiras): 2,2 milhões de euros
8 - Eric Ramires (Red Bull Bragantino): 1,9 milhão de euros
9 - Paulinho Bóia (Metalist-UCR): 1,6 milhão de euros
Vinícius Mello (Charlotte FC-EUA): 1,6 milhão de euros

Fonte: Transfermarkt