PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Fernandinho faz mistério, mas deve deixar o Manchester City após Champions

Após fazer sucesso no Manchester City, Fernandinho deve ter uma nova casa no 2º semestre - Getty Images
Após fazer sucesso no Manchester City, Fernandinho deve ter uma nova casa no 2º semestre Imagem: Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

25/04/2021 04h00

Aos 35 anos e há 16 temporadas atuando no futebol europeu, Fernandinho está perto de realizar um sonho: ser o primeiro jogador brasileiro a conquistar uma Liga dos Campeões como capitão. Só que levantar o troféu do mais desejado e badalado torneio interclubes do planeta pode ser a última cena do volante vestindo a camisa do Manchester City.

O contrato do jogador com a equipe inglesa termina no dia 30 de junho. E, ao contrário do que aconteceu na temporada passada, não há indícios de que será renovado.

As próprias escalações do técnico Pep Guardiola reforçam essa tendência. Xodó do treinador catalão até pouco tempo atrás, o brasileiro raramente tem sido utilizado como titular em partidas importantes em 2020/21.

Na Champions, por exemplo, o camisa 25 só começou jogando em duas das dez partidas disputadas até o momento. E, na soma dos mata-matas decisivos da competição (dois confrontos contra o Borussia Mönchengladbach e mais dois contra o Borussia Dortmund), ficou em campo durante míseros 27 minutos.

Essa redução drástica no aproveitamento do jogador não é exclusividade de Fernandinho. O atacante Sergio Agüero, talvez o maior ídolo da história do clube, também perdeu espaço no time e quase não tem sido aproveitado.

A diferença é que, no caso do argentino, o City já anunciou que o contrato não será renovado e que ele irá embora ao término da temporada. Já na situação de Fernandinho, pelo menos oficialmente, ainda não há nada para ser exposto ao público.

Só que a imprensa inglesa já dá praticamente como certo que ele não permanecerá no elenco no segundo semestre. E, por conta disso, há vários rumores circulando sobre como será o futuro do brasileiro.

As especulações mais fortes apontam um retorno ao Brasil. Pelo menos dois clubes daqui, o Athletico-PR, onde Fernandinho começou a carreira como profissional, e o Atlético-MG, já admitiram interesse em repatriá-lo.

Outra opção, de acordo com o jornal inglês "The Sun", é se transferir para os Estados Unidos. O grupo que administra o City possui uma franquia na MLS (Major League Soccer), o New York City, e pode oferecer ao volante a oportunidade de prorrogar a carreira por lá, sem perder completamente o vínculo com o clube que defende desde 2013.

E há ainda a chance de Fernandinho simplesmente pendurar as chuteiras ao término da temporada e assinar um novo contrato com a equipe inglesa para fazer parte da comissão técnica de Guardiola.

Essa hipótese foi revelada em fevereiro pelo diretor de futebol do Atlético-MG, Rodrigo Caetano, em entrevista ao jornal "O Tempo", quando perguntado sobre a possibilidade de conseguir contratar o jogador.

Fernandinho e o City estão a três jogos de conquistar o inédito título europeu. A primeira partida da semifinal contra o Paris Saint-Germain está marcada para quarta-feira e será jogada na França. Na semana seguinte, o mando se inverte. O outro finalista sai do confronto entre Chelsea a Real Madrid.

A decisão do torneio está agendada para dia 29 de maio e será disputada no Olímpico Atatürk, em Istambul (Turquia). O estádio originalmente seria palco da final do ano passado, que precisou ser alterada por causa da pandemia de covid-19.

Ainda que não vença a Champions, o City já tem quase garantido mais um troféu do Campeonato Inglês. A equipe de Guardiola iniciou a rodada deste fim de semana com 11 pontos de vantagem para o Manchester United, vice-líder.