PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

Atlético-MG chegou a anunciar a contratação de Anelka: verdade ou lenda?

Será que Nicolas Anelka chegou a ser anunciado como reforço do Atlético-MG? - Oliver Weiken-19.jun.2010/EFE
Será que Nicolas Anelka chegou a ser anunciado como reforço do Atlético-MG? Imagem: Oliver Weiken-19.jun.2010/EFE
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

26/11/2020 04h20

"Anelka é do Galo". Já faz seis anos que torcedores dos mais variados clubes brasileiros (especialmente os do Cruzeiro) utilizam essa frase para ironizar o Atlético-MG, especialmente quando a equipe de Belo Horizonte sonha com reforços acima da realidade do futebol nacional.

O meme estaria relacionado a um tiro n'água dado pela diretoria atleticana. Em 2014, o time chegou a anunciar a contratação do atacante francês Nicolas Anelka, ex-Paris Saint-Germain, Arsenal, Liverpool, Real Madrid e Chelsea. O problema é que ele nunca efetivamente vestiu a camisa alvinegra.

Bem, pelo menos essa explicação é a versão predominante que circula há mais de meia década pelas redes sociais e páginas esportivas na internet.

Mas será que foi realmente isso que aconteceu? Ou essa é apenas mais uma das várias lendas urbanas que tanto fazem sucesso no dia a dia do futebol, como o quadro de autismo de Lionel Messi e a transexualidade de Marco Verratti, meia do PSG?

O site do Atlético-MG e também seus perfis nas redes sociais jamais anunciaram a chegada de Anelka, que disputou a Copa do Mundo-2010 pela seleção francesa e havia acabado de deixar o West Bromwich, da Inglaterra.

Mas, na época, essas publicações feitas pelos canais oficiais do clube não eram necessárias para um negócio envolvendo o Galo ganhar o selinho de "confirmado" para torcedores e jornalistas.

Afinal, o então presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, hoje prefeito reeleito de Belo Horizonte pelo PSD, tinha o costume de anunciar ele mesmo, por meio de sua conta pessoal no Twitter, as contratações que fazia.

E foi lá que ele publicou, na madrugada de 6 de abril de 2014, a emblemática frase que ecoa até hoje e que jamais se concretizou: "Anelka é do Galo".

Cinco anos depois do anúncio equivocado, o ex-atacante se pronunciou sobre a mal sucedida negociação que teve para jogar no Brasil. Em vídeo divulgado pelo "GE" em 2019, o francês admitiu que esteve próximo de um acerto com o clube e disse que a transação só não se concretizou por "amadorismo" de Kalil.

"Ele cometeu uma quantidade de erros que, normalmente, quando se é profissional e se é um grande presidente, são erros que não se comete", afirmou.

A principal crítica de Anelka foi a diretoria atleticana ter confirmado sua contratação antes de o contrato ter sido assinado, o que, segundo ele, só aconteceria depois que ele chegasse ao Brasil, conhecesse Belo Horizonte e fizesse uma vistoria nas instalações do clube. Se tudo fosse do seu agrado, ele firmaria vínculo e jogaria no Galo.

Depois de dizer não ao clube brasileiro, o francês atuou profissionalmente por apenas mais um ano e meio. Entre 2014 e 2015, ele disputou a Superliga indiana, maldosamente apelidada de "liga dos aposentados", pelo Mumbai City.

Hoje, aos 41 anos, Anelka trabalha como treinador nas categorias de base do Lille, quarto colocado do Campeonato Francês na temporada passada. E não será surpresa se ele em breve assumir o comando de algum time adulto na Ligue 1.