PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Rafael Reis


Com Casemiro no topo, Brasil tem 2 dos 4 volantes mais caros do planeta

Casemiro ocupa o alto do pódio dos volantes mais caros do planeta - Getty Images
Casemiro ocupa o alto do pódio dos volantes mais caros do planeta Imagem: Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

09/05/2020 04h00Atualizada em 29/05/2020 08h53

Não é por falta de proteção que a defesa da seleção brasileira vai funcionar mal em seus próximos compromissos, como a Copa América de 2021 e as eliminatórias da Copa do Mundo de 2022.

Um levantamento feito pelo Transfermarkt, site especializado na cobertura do Mercado da Bola internacional, mostra que Tite tem os mais valorizados "cães de guarda" do planeta à disposição.

Segundo a plataforma, nada menos que dois dos quatro volantes mais caros do planeta na atualidade estão aptos a defender a equipe pentacampeã mundial de futebol. E o quinto colocado dessa lista tem sangue tupiniquim, apesar de ter escolhido outro país para defender.

Quem lidera o ranking é Casemiro. Titular da seleção, o jogador, que sofria nas mãos da torcida do São Paulo, transformou-se em um dos protagonistas do Real Madrid e já ganhou quatro edições da Liga dos Campeões da Europa pelo clube espanhol, vale agora 64 milhões de euros (R$ 371,2 milhões).

O brasileiro tem companhia dupla no alto do pódio de volante mais valioso do futebol mundial. O alemão Joshua Kimmich, um dos destaques do Bayern de Munique, e o espanhol Rodri, do Manchester City, também estão avaliados com o mesmo preço.

Quem aparece na sequência é Fabinho. Campeão europeu com o Liverpool na temporada passada e reserva de Casemiro na seleção, o jogador formado no Fluminense tem cotação de 56 milhões de euros (R$ 324,8 milhões).

A quinta posição é do "brasileiro que deixou de ser brasileiro". Nascido em Santa Catarina, mas vivendo na Europa desde a adolescência, Jorginho assumiu a cidadania italiana e hoje divide seu tempo entre o Chelsea a Azzurra. De acordo com o "Transfermarkt", ele vale 52 milhões de euros (R$ 301,6 milhões).

Vale lembrar que todos esses valores já foram atualizados (para baixo) devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), que está gerando uma grave crise econômica também no futebol internacional.

O Brasil é o único país com mais de um jogador no top 10 dos volantes mais valiosos da atualidade. Além dele, estão representados na lista Alemanha (Kimmich), Espanha (Rodri), Itália (Jorginho), Inglaterra (Declan Rice), Croácia (Marcelo Brozovic), Portugal (Rúben Neves), Gana (Thomas Partey) e França (Eduardo Camavinga).

Curiosamente, um desses jogadores nunca vestiu a camisa de uma seleção adulta. Camavinga, justamente o décimo no ranking, tem só 17 anos, está em sua primeira temporada de destaque no Rennes e ainda aguarda sua primeira convocação da França.

Já Rice, sexto volante mais caro do planeta, atuou por duas seleções diferentes. O jogador do West Ham chegou a disputar três amistosos pela Irlanda antes de debutar no ano passado pela Inglaterra, país onde nasceu.

OS 10 VOLANTES MAIS VALIOSOS DO MUNDO

1 - Casemiro (BRA, Real Madrid) - 64 milhões de euros
Joshua Kimmich (ALE, Bayern de Munique) - 64 milhões de euros
Rodri (ESP, Manchester City) - 64 milhões de euros
4 - Fabinho (BRA, Liverpool) - 56 milhões de euros
5 - Jorginho (ITA, Chelsea) - 52 milhões de euros
6 - Declan Rice (ING, West Ham) - 49,5 milhões de euros
7 - Marcelo Brozovic (CRO, Inter de Milão) - 48 milhões de euros
8 - Rúben Neves (POR, Wolverhampton) - 40 milhões de euros
Thomas Partey (GAN, Atlético de Madri) - 40 milhões de euros
10 - Eduardo Camavinga (FRA, Rennes) - 37,5 milhões de euros

Fonte: Transfermarkt

Rafael Reis