PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

5 brasileiros que o Real Madrid contratou e ninguém entendeu por que

Rodrigo Fabri, no Real Madrid - Divulgação
Rodrigo Fabri, no Real Madrid Imagem: Divulgação
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

06/05/2020 04h00

Uma parte considerável da história de sucesso do Real Madrid nas últimas décadas foi escrita com pés brasileiros. Ronaldo, Roberto Carlos, Marcelo e Casemiro foram alguns dos representantes do futebol pentacampeão mundial que ajudaram o clube a aumentar a mística que cerca a camisa merengue.

Mas isso não significa que os madrilenos sempre dão bola dentro na hora de se reforçarem com jogadores aptos a defender a seleção canarinho.

Assim como acertou muito, o Real também já errou bastante na hora de contratar brasileiros. Há alguns jogadores que, até hoje, os torcedores não conseguem entender por que passaram pelo Santiago Bernabéu.

O "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo cinco desses compatriotas de Marcelo, Roberto Carlos e companhia que até entraram para a história do clube merengue, mas apenas por terem sido reforços inexplicáveis.

RODRIGO FABRI
Meia
44 anos
Contratado em 1998

Rodrigo Fabri, no Real Madrid - Ander Gillenea/AP Photo - Ander Gillenea/AP Photo
Imagem: Ander Gillenea/AP Photo

Revelação da Portuguesa em meados da década de 1990, Fabri já foi jogador do Real Madrid. Mas nem parece. Contratado pelo gigante espanhol em 1998, ele foi imediatamente cedido ao Flamengo. E esse cenário de sucessivos empréstimos foi sua rotina enquanto esteve contratado pela equipe merengue. Durante os cinco anos do vínculo com o Real, Fabri foi emprestado para cinco clubes diferentes: Fla, Santos, Valladolid, Sporting e Grêmio. Depois, acabou liberado para assinar com outro clube importante da capital espanhola, o Atlético de Madri. Devido à falta de chances no Real, o ex-jogador já disse inúmeras vezes que se arrependeu da transferência.

LUCAS SILVA
Volante
27 anos
Contratado em 2015

Lucas Silva, no Real Madrid - Robert Cianflone/Getty Images - Robert Cianflone/Getty Images
Imagem: Robert Cianflone/Getty Images

A passagem do volante brasileiro por Madri pode ser resumida em nove partidas, 424 minutos de futebol e uma enorme decepção. Lucas Silva foi contratado pelo Real depois de ser bicampeão nacional pelo Cruzeiro. Mas, após de um semestre na Espanha, já foi emprestado ao Olympique de Marselha. Nesse meio tempo, ainda passou por exames médicos que detectaram uma anomalia no coração e foi até proibido de treinar. Lucas Silva voltou ao futebol depois de testes que apontaram que ele não tinha nenhum problema cardíaco. Mas o Real nunca mais quis saber dele. Atualmente, o volante defende o Grêmio.

WILLIAN JOSÉ
Atacante
28 anos
Contratado em 2014

Willian José, no Real Madrid - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O centroavante até defendeu clubes importantes do futebol brasileiro, como São Paulo, Grêmio e Santos, mas nunca se destacou o suficiente por aqui para justificar uma transferência para um clube do primeiro escalão da Europa. Mesmo assim, o Real Madrid resolveu investir em Willian José. Contratado inicialmente para defender o Castilla, o time B do gigante espanhol, o centroavante chegou a disputar uma partida pela equipe principal. Apesar disso, não teve seu empréstimo renovado quando o contrato de seis meses chegou ao fim e acabou se mudando para o Zaragoza.

PABLO
Atacante
27 anos
Contratado em 2014

Pablo, no Real Madrid - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Pouca gente sabe, mas o atacante que hoje veste a camisa do São Paulo já usou o branco do Real Madrid. Pablo foi emprestado pelo Athletico Paranaense aos espanhóis em 2014, quando tinha apenas 21 anos. Seu destino também foi o Castilla, onde seria observado pela comissão técnica da equipe principal. O problema é que Pablo praticamente não jogou. Reserva de Willian José, passou quase o tempo todo no banco, disputou só quatro partidas e foi a campo por míseros 69 minutos. Resultado: acabou devolvido ao clube paranaense, onde permaneceria até o começo do ano passado.

CÉSAR PRATES
Lateral direito
45 anos
Contratado em 1996

César Prates, no Real Madrid - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Outro caso de brasileiro que foi contratado pelo Real Madrid, mas nunca conseguiu ascender do time B para a equipe principal. César Prates era uma revelação do Internacional, quando despertou o interesse espanhol. Mas sua passagem pelo Real durou pouco, nem uma temporada inteira. Logo, ele já foi cedido ao Vasco e deu sequência à carreira aqui mesmo no futebol brasileiro - retornou à Europa em 2000, para jogar no Sporting, onde conheceu Cristiano Ronaldo e, de acordo com suas próprias palavras, deu-lhe aulas de como cobrar faltas.