PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Rafael Reis


Por onde andam os vencedores do prêmio de melhor do mundo na década de 70?

Franz Beckenbauer levanta o troféu da Copa do Mundo-1974 - Getty Images
Franz Beckenbauer levanta o troféu da Copa do Mundo-1974 Imagem: Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

23/03/2020 04h00

Eles fizeram gols decisivos, protagonizaram jogadas deslumbrantes, ajudaram seus times a conquistar os títulos mais importantes do planeta e acabaram recompensados com a maior honraria individual do futebol: foram eleitos o melhor do mundo.

Hoje, estão aposentados e vivem o futebol de uma forma completamente diferente do que quando eram eles reis do gramado e os ídolos da multidão que ama a modalidade.

O "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo os paradeiros atuais de todos os jogadores que ganharam durante a década de 1970 a Bola de Ouro, prêmio concedido pela revista "France Football" ao melhor jogador do ano.

Como naquela época o troféu era exclusivo para atletas europeus, foi preciso tomar uma licença poética para inserir o verdadeiro craque do planeta de um dos anos daquela década: 1978, quando a Argentina se sagrou campeã mundial pela primeira vez.

Mas, afinal, o que será que esses craques andam fazendo da vida atualmente?

FRANZ BECKENBAUER
Ex-líbero
74 anos
Alemão
Bola de Ouro em 1972 e 1976

Maior nome da história do futebol alemão fez parte da geração que colocou o Bayern no mapa internacional da bola, com a conquista de três títulos consecutivos da Liga dos Campeões (1974, 1975 e 1976) —em dois desses anos, ficou com a Bola de Ouro. Ex-companheiro de Pelé no New York Cosmos, Beckenbauer fez um pouco de tudo depois de pendurar as chuteiras. Foi treinador (e ganhou a Copa-1990 pela Alemanha), presidiu o comitê organizador da Copa-2006, trabalhou como comentarista e fez parte do comitê executivo da Fifa. Investigado por corrupção, chegou a ser proibido de exercer qualquer atividade ligada ao futebol. Hoje, com a saúde debilitada, responde a inquérito por supostas falcatruas na organização do Mundial de 14 anos atrás.

OLEG BLOKHIN
Ex-atacante
67 anos
Ucraniano
Bola de Ouro em 1975

Divulgação
Imagem: Divulgação

Artilheiro máximo da seleção soviética, ganhou a Bola de Ouro ao ser o protagonista do título da Recopa Europeia conquistada pelo Dínamo de Kiev em 1975. Como jogador, Blokhin disputou duas edições da Copa do Mundo e até hoje é lembrado como um dos grandes nomes da história do futebol do Leste Europeu. Depois de aposentado, cumpriu dois mandatos como deputado na Ucrânia e treinou a seleção que tinha Andriy Shevchenko como estrela em seu primeiro Mundial como nação independente (2006).

ALLAN SIMONSEN
Ex-atacante
67 anos
Dinamarquês
Bola de Ouro em 1977

Getty Images
Imagem: Getty Images

Um dos jogadores menos conhecidos que já ganharam a Bola de Ouro, Simonsen defendeu o Barcelona e atuou na Inglaterra. Porém, foi no Borussia Mönchengladbach, que viveu o auge de sua carreira. Em 1975, dois anos antes de ser eleito o craque da Europa, o dinamarquês foi campeão alemão e da Copa da Uefa pelo clube. Simonsen até teve uma carreira de treinador, mas não obteve sucesso. Seus trabalhos mais conhecidos foram as passagens pelas seleções de Luxeburgo e Ilhas Faroe. Desde 2013, está aposentado dos bancos de reservas.

MARIO KEMPES
Ex-atacante
65 anos
Argentino
Craque da Copa do Mundo de 1978

Por ser argentino, não pode ganhar a Bola de Ouro. No entanto, foi o grande nome do futebol em 1978. Naquele ano, o então jogador do Valencia foi campeão, artilheiro e craque da Copa do Mundo. O sucesso fez Kempes virar até nome de estádio (ele batiza a casa do Talleres e do Belgrano, em Córdoba). O argentino até tentou ser treinador depois da aposentadoria, mas deu certo mesmo como comentarista esportivo. Atualmente, o ex-atacante faz parte da equipe da ESPN latino-americana e empresta sua voz para as versões anuais do game Fifa.

KEVIN KEEGAN
Ex-atacante
69 anos
Inglês
Bola de Ouro em 1978 e 1979

Divulgação
Imagem: Divulgação

Idolatrado pela torcida do Liverpool, ajudou os Reds a ganharem três títulos ingleses e um europeu. Mas, curiosamente, Keegan só conseguiu conquistar a Bola de Ouro depois que se transferiu para o Hamburgo, clube onde venceu apenas uma edição da Bundesliga (1978/79). O ex-atacante foi um treinador importante do futebol inglês entre as décadas de 1990 e 2000 e até chegou a comandar a seleção na Euro-2000. Ele também dirigiu Newcastle e Fulham.

KARL-HEINZ RUMMENIGGE
Ex-atacante
64 anos
Alemão
Bola de Ouro em 1980

Segundo maior artilheiro da história do Bayern de Munique, ganhou a Chuteira de Ouro de 1980 ao vencer a Euro com a seleção da Alemanha Ocidental. Após a aposentadoria, trabalhou em duas Copas do Mundo (1990 e 1994) como comentarista antes de retornar ao gigante bávaro como político. Presidente do conselho diretivo do Bayern, Rummenigge é hoje o homem forte do futebol do maior time da Alemanha. É ele quem manda nos treinadores e decide quais jogadores serão contratados e negociados.

JOHAN CRUYFF
Ex-atacante
Morreu em 2016, aos 68 anos
Holandês
Bola de Ouro em 1971, 1973 e 1974

Tricampeão do prêmio europeu, foi o grande nome do futebol mundial na década de 1970. Cérebro que comandava dentro de campo a seleção holandesa vice-campeã mundial de 1974, Cruyff popularizou a ideia de futebol total e defendeu essa bandeira até o fim da vida. Ainda quando jogador, o holandês introduziu esse estilo de jogo no Barcelona. Já como treinador dos catalães, entre 1988 e 1996, montou um esquadrão que ficou conhecido coo "Dream Team". No total, Cruyff ganhou quatro edições da Liga dos Campeões: três como atleta do Ajax (1971, 1972 e 1973) e uma dirigindo o Barça (1992).

Rafael Reis