PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Rafael Reis


Por onde andam os vencedores do prêmio de melhor do mundo dos anos 2000?

Luís Figo, eleito o melhor jogador do mundo em 2001, em ação pelo Real Madrid - Getty Images
Luís Figo, eleito o melhor jogador do mundo em 2001, em ação pelo Real Madrid Imagem: Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

07/03/2020 04h00

Eles fizeram gols decisivos, protagonizaram jogadas deslumbrantes, ajudaram seus times a conquistar os títulos mais importantes do planeta e acabaram recompensados com a maior honraria individual do futebol: foram eleitos o melhor do mundo.

Hoje, com raras exceções, já estão aposentados e vivem o futebol de uma forma completamente diferente daquela de quando eram eles reis do gramado e os ídolos da multidão que ama a modalidade.

O "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo os paradeiros atuais de todos os jogadores que ganharam o prêmio de melhor do planeta, entregue anualmente pela Fifa, durante a década de 2000. Afinal, o que será que eles andam fazendo?

LUÍS FIGO
Ex-atacante
47 anos
Português
Melhor do mundo em 2001

Primeiro vencedor da eleição de melhor do mundo na década inaugural deste século, o português viveu o auge de sua carreira logo depois de trocar o Barcelona pelo Real Madrid, transação que é considerada uma das grandes "traições" da história e que foi o marco zero do "projeto galáctico" do clube da capital espanhola. Hoje em dia, Figo é um empresário com investimentos em diferentes áreas em Portugal. Em 2015, ele se lançou candidato à presidência da Fifa, mas acabou desistindo da campanha às vésperas da eleição.

RONALDO
Ex-atacante
43 anos
Brasileiro
Melhor do mundo em 2002

O Fenômeno entrou na década com já com dois títulos de melhor do mundo no currículo (1996 e 1997). Em 2002, graças à conquista do penta com a seleção brasileira, levou mais um e fechou sua conta. Nove anos depois de se aposentar dos gramados, Ronaldo ainda continua com seu nome fortemente vinculado ao mundo do futebol. Depois de ter sido dono de uma agência de marketing esportivo e ter trabalhado durante anos como comentarista da TV Globo em jogos da seleção, ele atualmente é o acionista majoritário do Valladolid, time da parte de baixo da tabela da primeira divisão do Campeonato Espanhol.

ZINÉDINE ZIDANE
Ex-meia
47 anos
Francês
Melhor do mundo em 2003

Assim como Ronaldo, venceu três edições da eleição da Fifa, duas na década de 1990 (1998 e 2000). Em 2003, voltou a ser eleito o melhor jogador do planeta depois de ajudar o Real Madrid a conquistar o título espanhol. Quase 20 anos se passaram desde então, e Zidane está hoje sentado no banco de reservas do clube onde viveu o auge de sua carreira como jogador. O francês está em sua segunda passagem como treinador da equipe merengue. Na primeira, de 2016 a 2018, faturou o tricampeonato da Liga dos Campeões. Já na atual, só faturou uma Supercopa da Espanha até o momento.

RONALDINHO
Ex-meia
39 anos
Brasileiro
Melhor do mundo em 2004 e 2005

Maior artista do futebol dos anos 2000, encantou o planeta com jogadas que até parecia truques de ilusionistas, foi campeão mundial com a seleção brasileira em 2002 e levou para a casa dois prêmios da Fifa, em 2004 e 2005. Depois da aposentadoria, fez um pouco de tudo, o que lhe rendeu o apelido de "rei dos rolês aleatórios": gravou sambas, participou dos mais variados eventos e ameaçou se transformar em político. Na última quinta-feira, foi detido no Paraguai por estar portando passaportes falsificados.

FABIO CANNAVARO
Ex-zagueiro
46 anos
Italiano
Melhor do mundo em 2006

Uma das maiores zebras da história do prêmio da Fifa, foi o primeiro jogador exclusivamente de defesa (e até hoje único) a vencer a eleição anual organizada pela entidade. Cannavaro foi o grande nome da conquista do tetracampeonato mundial pela seleção italiana em 2006, o que alavancou sua vitória. Desde 2013, o ex-zagueiro tem trabalhado em comissões técnicas no futebol asiático. Atualmente, está na segunda passagem como treinador do Guangzhou Evergrande, pelo qual conquistou o título chinês do ano passado.

KAKÁ
Ex-meia
37 anos
Brasileiro
Melhor do mundo em 2007

Último brasileiro a conquistar o prêmio de melhor do mundo, o ídolo do Milan venceu a eleição de 2007, ano em que ajudou o time italiano a vencer a Liga dos Campeões da Europa. A vitória de Kaká também foi a última antes do início da hegemonia de Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, que ganharam 11 das 12 últimas edições do troféu da Fifa. Além do São Paulo e do Milan, o ex-meia só jogou em outros dois clubes: Real Madrid e Orlando City. Aposentado desde 2017, tem se ocupado com administração dos negócios que construiu durante a carreira nos gramados.

CRISTIANO RONALDO
Atacante
35 anos
Português
Melhor do mundo em 2008

O primeiro troféu de craque máximo do planeta conquistado por Cristiano Ronaldo saiu no ano em que ele levou o Manchester United à conquista de sua última Liga dos Campeões da Europa. Depois, o português virou um habitué do prêmio e o ganhou em mais quatro oportunidades (2013, 2014, 2016 e 2017). Aos 35 anos, o camisa 7 mais famoso da atualidade segue a todo vapor como um dos jogadores mais decisivos do mundo. Na atual temporada, é o vice-artilheiro do Campeonato Italiano e também mantém a Juventus viva na briga pela Champions.

LIONEL MESSI
Meia-atacante
32 anos
Argentino
Melhor do mundo em 2009 e 2010

Tratado como um dos maiores jogadores de todos os tempos (ou o maior, pelo menos, para parte considerável da torcida do Barcelona), Messi é o atual campeão e o recordista de prêmios da Fifa: seis. Na década passada, ele levantou dois troféus: em 2009, quando ganhou a Liga dos Campeões, e no ano seguinte, mesmo não tendo ido ao alto do pódio da Champions ou da Copa do Mundo. Assim como Cristiano Ronaldo, seu arquirrival nas disputas individuais ao longo de toda a carreira, continua em atividade e tem a missão de reconduzir o Barça aos seus melhores dias.

Rafael Reis