PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Rafael Reis


7 brasileiros que disputaram Real x Barça e você provavelmente já esqueceu

Fábio Rochemback, durante clássico entre Barcelona e Real Madrid - Sergio Perez/Reuters
Fábio Rochemback, durante clássico entre Barcelona e Real Madrid Imagem: Sergio Perez/Reuters
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

01/03/2020 04h00

Classificação e Jogos

A história do clássico mais importante da Espanha é repleta de jogadores brasileiros de sucesso. Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho, Romário e Neymar brilharam pelo Barcelona. Roberto Carlos, Casemiro e Marcelo se agigantaram no Real Madrid. Ronaldo e Evaristo de Macedo deixaram saudades nos dois arquirrivais.

Mas a participação pentacampeã mundial no jogo que faz boa parte do mundo parar vai muito além desses grandes nomes.

Ao longo dos últimos 118 anos, vários outros brasileiros passaram pelos gramados dos confrontos entre Real e Barça. Só que pouca gente lembra que eles tiveram esse marco em suas carreiras.

Por isso, o "Blog do Rafael Reis" relembra logo abaixo sete representantes do futebol tupiniquim que talvez você não se recorde que já disputaram pelo menos uma vez o consagrado clássico.

Real e Barça se enfrentam hoje, em Santiago Bernabéu, em confronto direto pela liderança do Espanhol. Com 25 das 38 rodadas já disputadas, os catalães lideram a competição, com 55 pontos, apenas dois a mais que o time da capital.

ZÉ ROBERTO

Zé Roberto, pelo Real Madrid - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Na distante década de 1990, quando ainda era um garotão em começo de carreira, Zé Roberto passou um ano no Real Madrid. Foram apenas 23 jogos disputados. Mas três deles foram contra o Barcelona. O jogador, que encerraria a carreira no Palmeiras duas décadas mais tarde, participou de dois clássicos pela Supercopa da Espanha de 1997 (e até deu passe para gol em um deles). Além disso, ficou em campo durante 20 minutos no encontro contra o Barça pelo Espanhol.

FÁBIO ROCHEMBACK

O volante gaúcho pode não ter alcançado o potencial que parecia ter quando trocou o Internacional pelo Barcelona, em 2001, mas pelo menos pode falar que participou de alguns dos "El Clássico" mais importantes da história. Em 2002, Rochemback foi titular dos dois confrontos válidos pela semifinal da Liga dos Campeões da Europa. Após despachar seu maior rival, o Real Madrid acabou derrotando o Bayer Leverkusen na decisão e levantou a Champions.

FLÁVIO CONCEIÇÃO

Flávio Conceição, no Real Madrid - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Outro volante brasileiro de destaque no cenário internacional entre o fim da década de 1990 e o começo dos anos 2000, o ex-palmeirense também participou das semifinais da Champions 2001/02, mas pelo lado vencedor. Flávio Conceição deu até uma assistência no jogo de ida do mata-mata (vitória por 2 a 0 sobre o Barcelona). No total, ele disputou 74 partidas pelo Real de 2000 a 2004.

SONNY ANDERSON

Em uma época em que os atacantes brasileiros eram os mais temidos do planeta, Sonny Anderson era um dos vários homens de frente do país que se destacavam no primeiro escalão da Europa. Contratado para substituir Ronaldo, o jogador que fez história no futebol francês não brilhou tanto assim no Barcelona. Mesmo assim, deixou sua marca no clássico espanhol: foram dois gols em quatro partidas contra o Real Madrid.

LUCAS SILVA

Lucas Silva, no Real Madrid - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Uma das grandes decepções do futebol brasileiro na década, chegou ao Real, em 2015, como uma promessa daquelas que marcariam época com a camisa da seleção. Só que a passagem de Lucas Silva pela Espanha foi desastrosa. O agora jogador do Grêmio disputou apenas nove partidas pelo tradicional clube madrileno. Mesmo com presenças tão esporádicas, teve a honra de participar de um clássico contra o Barcelona. Em seu primeiro ano na Europa, o volante esteve em campo nos minutos finais da derrota por 2 a 1 do time merengue, pelo Campeonato Espanhol.

GEOVANNI

Geovanni, no Barcelona - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

Outra grande decepção brasileira na Espanha, o meia-atacante que se destacou no Cruzeiro e foi vendido ao Barcelona por US$ 18 milhões (mais de R$ 80 milhões, na cotação atual) ficou na Catalunha por pouco tempo. Mesmo tendo disputado menos de 50 partidas pela equipe culé, Geovanni esteve em campo nos dois clássicos da semifinal da Liga dos Campeões 2001/02. Em ambas as ocasiões, ele saiu do banco de reservas e nada conseguiu fazer para reverter a classificação do Real Madrid.

JÚLIO CÉSAR

Praticamente um anônimo no Brasil, teve a chance de jogar no Real Madrid depois de fazer sucesso no futebol de Honduras e ter um bom desempenho no Valladolid. Contratado pelo clube em 1999, não teve tantas oportunidades assim de mostrar seu talento como zagueiro para a torcida. Apesar disso, foi escalado como titular no clássico contra o Barcelona, válido pela temporada 1999/2000 do Espanhol. A partida terminou empatada por 2 a 2.

Rafael Reis