PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Rafael Reis


Por onde andam 7 brasileiros que jogaram no Borussia Dortmund?

Ex-jogadores do Borussia Dortmund posam para selfie com o técnico Jürgen Klopp, hoje no Liverpool - Getty Images
Ex-jogadores do Borussia Dortmund posam para selfie com o técnico Jürgen Klopp, hoje no Liverpool Imagem: Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

30/01/2020 04h20

Classificação e Jogos

É difícil contar a história dos principais clubes da Europa sem citar jogadores brasileiros. Afinal, os representantes do futebol pentacampeão mundial vêm há décadas desempenhando papel de destaque no Velho Continente.

Muitos deles foram protagonistas, os caras que brilharam nos momentos mais importantes. Mas também existiram alguns que tiveram função de coadjuvante, e até mesmo aqueles que se tornaram grandes decepções.

Desde agosto, o "Blog do Rafael Reis" está contando essa história.

Semanalmente, mostramos brasileiros de todos os tipos e qualidades que passaram pelos clubes mais poderosos da Europa e também identificamos o que eles andam fazendo da vida atualmente.

Nesta semana, vamos apresentar sete jogadores tupiniquins que vestiram em algum momento da carreira a camisa do Borussia Dortmund. Na próxima quinta-feira, será a vez do Paris Saint-Germain, o time de Neymar, Mbappé e companhia.

AMOROSO
Ex-atacante
45 anos

Reprodução
Imagem: Reprodução

Um dos jogadores mais importantes do Dortmund neste século, o brasileiro foi o grande nome do time que conquistou o título alemão de 2002 e terminou a competição como artilheiro, com 18 gols. Em 2016, sete anos depois de deixar os gramados, retomou a carreira em uma parceria com o Boca Ratón, time que disputa uma das inúmeras ligas menores do "soccer" nos Estados Unidos. Amoroso está aposentado novamente, mas ainda atua como embaixador do clube americano.

TINGA
Ex-meia
42 anos

Assinou com o Dortmund em 2006, depois de ser campeão da Libertadores pelo Internacional, e permaneceu na Alemanha durante quatro temporadas. Tinga presenciou a chegada de Jürgen Klopp ao clube e o início da montagem da equipe que faria bonito no começo da década de 2010. Aposentado desde 2015, trabalhou durante um ano como gerente de futebol do Cruzeiro e foi campeão da Copa do Brasil. No fim de 2017, deixou o cargo. Além dos trabalhos ligados ao esporte, virou também uma voz importante na luta contra o racismo.

EVANILSON
Ex-lateral direito
44 anos

Getty Images
Imagem: Getty Images

Campeão alemão de 2002 pelo Dortmund, foi contratado da equipe de 1999 a 2005. Durante esse período, disputou duas edições da Copa das Confederações pela seleção brasileira. Apesar do sucesso que fez na Europa, Evanilson não conseguiu brilhar no futebol nacional depois que voltou para cá - encerrou a carreira em 2013, defendendo o Botafogo (PB). Hoje em dia, dá aulas de futebol de areia em Minas Gerais, seu estado natal.

DEDÊ
Ex-lateral esquerdo
41 anos

Disputou 391 partidas oficiais pelo Borussia Dortmund entre 1998 e 2011 e é o quinto jogador que mais vestiu a camisa aurinegra em todos os tempos. O lateral atravessou todo o período de crise financeira que ameaçou a equipe na primeira década dos anos 2000 e foi embora depois de o time se reerguer e ser novamente campeão alemão. Dedê aposentou-se no Eskisehirspor, da Turquia, e depois trabalhou de janeiro a setembro de 2015 como auxiliar-técnico do clube.

EWERTHON
Ex-atacante
38 anos

Getty Images
Imagem: Getty Images

Revelado pelo Corinthians no finzinho do século passado, teve uma longa carreira na Europa. Além do Dortmund, clube pelo qual foi campeão alemão em 2002, também defendeu Zaragoza, Stuttgart, Espanyol e Terek Grozny (Rússia). Depois de larga o futebol, Ewerthon abriu uma construtora e hoje trabalha levantando prédios. No ano passado, fez parte do elenco do Dortmund que disputou um torneio de veteranos em São Paulo.

JÚLIO CÉSAR
Ex-zagueiro
56 anos

Único brasileiro no elenco campeão europeu e mundial em 1997, o zagueiro já era um veterano com mais de 30 anos e uma Copa do Mundo (1986) nas costas quando desembarcou na Alemanha. Apesar da idade elevada, fez tanto sucesso no Dortmund que até ganhou um jogo de despedida quando anunciou a aposentadoria. Júlio César trabalhou como empresário de jogadores, observador da equipe alemã no Brasil e até acumulou os cargos de técnico e dirigente do Rio Branco (SP).

FELIPE SANTANA
Ex-zagueiro
33 anos

Patrik Stollarz/AFP
Imagem: Patrik Stollarz/AFP

Um dos raros jogadores que defenderam Borussia Dortmund e Schalke 04, o brasileiro fez mais sucesso no time aurinegro do que em seu arquirrival. Felipe Santana defendeu o Borussia entre 2008 e 2013 e fez parte da conquista de dois títulos alemães e de um vice-campeonato da Champions. O defensor retornou ao Brasil em 2017 para jogar no Atlético-MG, mas rescindiu contrato um ano depois e não voltou mais a atuar profissionalmente.

Rafael Reis