Tales Torraga

Tales Torraga

ReportagemEsporte

Com santistas e palmeirenses: como será estreia da Argentina na Copa

A Argentina estreia na Copa do Mundo Feminina às 3h (de Brasília) desta segunda-feira (24). A azul e branca enfrenta a Itália no Eden Park, em Auckland (Nova Zelândia).

O jogo desperta um bom interesse no país vizinho.

A partida será mostrada ao vivo pela TV Pública e transmitida pela Rádio La Red, a mais ouvida do esporte em Buenos Aires.

Yamila Rodriguez comemora seu gol pela Argentina contra o Paraguai na Copa América
Yamila Rodriguez comemora seu gol pela Argentina contra o Paraguai na Copa América Imagem: REUTERS/Luisa Gonzalez

Azul, branca...e verde

Duas titulares da Argentina jogam no futebol brasileiro.

Lorena Benítez, de 24 anos, atua pelo Palmeiras desde fevereiro.

É a dona do meio-campo e brilha em espaços curtos. Toca bem na bola, quase sempre de primeira. É organizada, sabe sair jogando e é (novidade!) raçuda demais.

Da defesa vem Eliana Stabile, do Santos.

Continua após a publicidade

Única lateral-esquerda de ofício da seleção, chega bem ao gol (3 nos últimos 13 jogos) e é exemplo de preparo físico.

Segundo o técnico Germán Portanova, as 11 titulares argentinas contra a Itália serão:

Vanina Correa; Sophia Braun, Miriam Mayorga, Aldana Cometti e Eliana Stabile; Lorena Benítez, Daiana Falfán, Romina Núñez e Estefanía Banini; Florencia Bonsegundo e Mariana Larroquette.

Outras três reservas também suam nos gramados brasileiros.

Adriana Sachs, de 29 anos, é do Santos, e se vira em qualquer posição na defesa.

Yamila Rodríguez, de 25 anos, atacante do Palmeiras, vinha se destacando, mas deve entrar no decorrer da partida.

Continua após a publicidade

Por fim, há também a centroavante reserva Paulina Gramaglia, de 20 anos, do Bragantino.

Lorena Benítez, meio-campista do Palmeiras
Lorena Benítez, meio-campista do Palmeiras Imagem: Divulgação/Site oficial do Palmeiras

Adversária

A Itália é a 16ª do ranking da Fifa (a Argentina ocupa a 28ª colocação).

No último Mundial, França-2019, a "Azzurra" foi até as quartas de final. Participações anteriores: EUA-1999 (fase de grupos) e China-1991 (quartas de final).

A destaque é a atacante Cristiana Girelli, da Juventus, com 53 gols em 103 jogos pela seleção.

Continua após a publicidade

Agenda

A Argentina (28ª no ranking) está no Grupo G, com Itália (16ª no ranking), Suécia (3ª) e África do Sul (54ª).

É uma chave forte, de difícil prognóstico.

As duas classificadas cruzam nas oitavas com o Grupo H, de Alemanha, Colômbia, Coreia do Sul e Marrocos.

Suécia e África do Sul estrearam neste domingo: 2 a 1 para a Suécia, de virada.

Depois da Itália (repetindo: às 3h desta segunda), a Argentina pega a África do Sul (às 21h de quinta-feira), fechando sua participação ante a Suécia (às 4h do dia 2, uma quarta-feira).

Continua após a publicidade

Histórico

É a quarta vez da Argentina na Copa do Mundo Feminina.

As anteriores foram em 2003, 2007 e 2019.

Até aqui, a azul e branca jamais passou da primeira fase.

Somando todas as participações, são nove jogos, com oito derrotas e um empate.

Até onde vai?

Em contato com a comissão técnica, a coluna "mediu" duas temperaturas para aferir até onde deve ir a Argentina nesta Copa do Mundo.

Continua após a publicidade

O discurso público segue a linha "passo a passo".

Primeiro, ganhar uma partida, que seria a primeira vitória da história argentina em Copas.

Com tal resultado, seria possível obter também a primeira classificação para o mata-mata.

Quando as atletas estão só entre elas, sem ninguém por perto, circula a otimista previsão de chegar às quartas de final.

Seria um verdadeiro título para elas, a versão "muchachas" de Lionel Messi e companhia na Copa do Mundo do Qatar, apenas oito meses atrás.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes