PUBLICIDADE
Topo

Corridas virtuais crescem na pandemia e entregam medalha em casa

iStock
Imagem: iStock
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

27/05/2020 12h00

Completamente parado em meio à pandemia pelo novo coronavírus, o mercado de corridas de rua tenta se adaptar ao novo momento e manter o diálogo com a base de clientes oferecendo aos corredores a possibilidade de eles se exercitarem em casa e, diante do pagamento de uma taxa, receberem em casa medalha, camiseta e outros brindes. São as "corridas virtuais".

O movimento surgiu nas promotoras de menor porte e já chegou às gigantes do setor. A Yescom, por exemplo, está com inscrições abertas para a maratona de São Paulo Virtual. A principal prova do calendário nacional estava marcada para ser realizada em abril nas ruas de São Paulo, mas precisou ser adiada para novembro. Enquanto ela não acontece, a Yescom oferece a oportunidade de corrê-la virtualmente.

Funciona assim: o cliente se inscreve pagando R$ 39,50 à vista (mais taxa) e tem até 6 de julho para enviar à promotora comprovante de que correu as distâncias oficiais de 5km, 10km, 15km, 30km, meia ou maratona completa, ou que caminhou nas distâncias de 1 milha, 3k ou 5km. Depois, envia um "comprovante" à empresa, que, se o aprovar, entrega a medalha de participação e a camiseta até 30 dias após o fim das inscrições, que terminam em 30 de julho.

O mesmo esquema funciona para a Meia-Maratona do Rio, que também precisou ser adiada, e agora acontece em ambiente online. O regulamento das duas provas não trata sobre classificação, nem detalha como é feita a análise dos resultados, muito menos o que serve como "comprovante". Os atletas são incentivados a correrem onde for possível - dentro de casa, no quintal, na esteira, etc.

Mas há também variações das mais diversas. A Pace4Run oferece um circuito de quatro provas com 'temas diferentes" e largada em tempo real. A comprovação das marcas deve ser enviada pelo aplicativo da empresa, servindo GPS do relógio, tela do celular ou painel da esteira. "Esperamos que as boas práticas de civilidade, competição honesta e respeito ao próximo sejam o guia dos nossos eventos. Portanto, os atletas devem ter em mente que divulgar tempos errados ou duvidosos fere a competição e atrapalha todo o conceito virtual", diz o regulamento. Fraudes podem resultar no não envio da medalha. O kit para quatro provas custa até R$ 239,90.

A empresa "Maratona Virtual" tem uma prateleira virtual cheia de provas virtuais. As diferenças entre elas são as medalhas e as camisetas. Entre as opções estão a "Santos Run", ligada ao clube de futebol. Por R$ 159,90, mais taxa de serviço, o atleta ganha medalha em formato de Vila Belmiro, camiseta, caneca, anuário e figurinha. A empresa promete um ranking com os resultados.

A Yescom foi além ao manter parceria com a DC Comics e com a Warner. Já programada, a corrida Gothan's Villains acontece de forma virtual desde o último dia 20, até 25 de julho. Neste caso, não é necessário correr. Vale pedalar, caminhar ou apenas "se mover". "Faça um hit, brinque com o seu cachorro, dance com as crianças, faça tarefas domésticas ou exercícios funcionais". No último dia possível para as atividades a agência promete uma live com a banda Viva Noite. As inscrições custam R$ 39,50 e dão direito a camiseta e medalha.

Outra gigante deste mercado, a Iguana Sports está apostando em uma corrida solidária. A totalidade do valor arrecadado com as inscrições da Corrida Virtual Contra a Covid-19 será revertida para o Fundo Emergencial para a Saúde. As inscrições custam R$ 30 e não dão direito a brinde - na prática, é uma doação.