PUBLICIDADE
Topo

Gabriel Vaquer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Como a pandemia fez Galvão rever planos para narrar Copa de 2022 na Globo

Gabriel Vaquer

Gabriel Vaquer cobre mídia esportiva desde 2014. No UOL Esporte, conta detalhes do evento onde seu time joga e onde seu profissional de TV esportiva favorito vai trabalhar.

01/03/2021 04h00

Sem narrar uma partida de futebol desde fevereiro de 2020 por causa da pandemia do novo coronavírus, Galvão Bueno pode voltar às transmissões da Globo no duelo Brasil x Argentina, no fim de março, se for vacinado até lá. Mas independentemente do que aconteça no fim deste mês, uma coisa é certa: o locutor de 70 anos estará no Mundial do Qatar como principal narrador de jogos da Globo.

A coluna apurou que o longo período fora do ar fez Galvão Bueno e Globo entrarem em um acordo verbal para que ele narre mais uma Copa pela emissora — o profissional e a empresa trabalham com a ideia de que, em 2022, a pandemia já estará sob controle. A competição começará a ser disputada no fim de novembro do ano que vem.

Além da tão aguardada volta às cabines, Galvão vai reassumir a apresentação do semanal "Bem, Amigos!", exibido nas noites de segunda-feira pelo SporTV. Por ora, em casa, ele vem atuando como comentarista, enquanto o canal lida com as restrições para a formação de sua equipe. Sua participação nessa nova função, diga-se, tem dado bom retorno ao núcleo de esporte global. Mas obviamente todos priorizam seu retorno à locução.

A ideia inicialmente pensada pela direção era que o veterano fosse ao Mundial como um "faz-tudo", mas sem narrar partidas. Essa ideia já foi debatida publicamente, inclusive, pelo próprio Galvão, em entrevistas para programas da Globo, como "Altas Horas". Mas ele mudou de ideia. Ainda no ano passado, deixou claro à cúpula do departamento que o período em casa lhe fez rever muitas coisas em sua vida. Principalmente como seria a reta final de sua carreira.

Além disso, graças ao contato pelas redes sociais, Galvão Bueno entende que o público estaria sentindo falta de sua narração. Hoje uma figura bastante popular também no Instagram e no Twitter — com direito a vídeos com sugestões para harmonização de vinhos e carnes, entre outros —, com uma linguagem diferente, o locutor afirma a amigos que se sente com saúde e revigorado. O contato virtual com o público mais jovem lhe passa essa segurança.

O retorno de Galvão Bueno à narração em março só vai acontecer, contudo, se ele tomar duas doses da vacina até a primeira quinzena de março. Existe otimismo nesse sentido. Galvão, mesmo, afirmou no "Bem, Amigos" da semana passada que estará na partida. Mas a Globo ainda trata a situação com cautela, por causa dos atrasos na entrega de imunizantes pelo país e pela alta taxa de mortes pela covid-19 em todo o território nacional. Nos últimos 35 dias, o Brasil teve uma média móvel de mais de mil mortes por dia.

A própria Globo, em comunicado ao blog, ainda não confirma qualquer decisão sobre o retorno de Galvão ao trabalho — ou de outros profissionais que façam parte do grupo de risco da covid-19. "Conforme previsto, estamos aguardando a vacinação e a liberação médica para que os colaboradores que fazem parte do grupo de risco voltem às atividades presenciais com segurança", diz a emissora.

Galvão Bueno tem contrato com a Globo até o fim de 2022. Se ele não puder realizar Brasil x Argentina, a tendência é que Luís Roberto narre o jogo da seleção brasileira - já que Cléber Machado e ele estão se revezando em partidas do time comandado por Tite e o último jogo do Brasil foi comandado por Machado.