Economia no posto: 8 dicas para gastar menos ao abastecer sua moto

A venda de motos acumula crescimento de 19,68% neste ano. Além do alto preço dos carros zero km, outra razão para o aumento expressivo na venda de motocicletas, segundo os especialistas, é a economia de combustível. Alguns modelos, como scooters e motos de baixa cilindrada, podem rodar mais de 40 km/l de gasolina.

Entretanto, a forma de pilotar e alguns cuidados com a manutenção podem fazer com que sua moto consuma ainda menos. Conversamos com especialistas, que deram dicas para ajudá-lo a economizar combustível com a sua moto.

Manutenção em dia

Imagem
Imagem: Renato Durães / Infomoto

Caso sua moto seja nova, faça as revisões previstas no manual do proprietário. Além de não perder a garantia, ajudam a manter o motor de sua moto em boas condições de funcionamento.

Mesmo que ela não seja nova e não esteja na garantia, o ideal é fazer revisões periódicas com um mecânico de confiança para mantê-la em ordem.

Respirando melhor

Responsável por filtrar as impurezas do ambiente externo, o filtro de ar está diretamente relacionado à saúde do motor e pode influenciar no consumo do combustível.

Quando está saturado e perde sua capacidade filtrante, os principais sintomas que a moto apresenta são consumo excessivo de combustível, aquecimento do motor e perda de desempenho.

Caso perceba um desses sintomas ou vários deles, é importante levar o veículo a uma revisão Plínio Fazol, gerente de marketing e novos produtos da Tecfil, fabricante de filtros de ar

Continua após a publicidade

O especialista orienta o motociclista a ficar atento à manutenção ou troca do filtro de ar. Alguns podem ser limpos, mas o ideal mesmo é substituí-lo no intervalo recomendado, o que varia de acordo com o modelo da moto.

Troque velas e cachimbos periodicamente

Imagem
Imagem: Divulgação

Nas revisões são verificados itens como velas e cachimbos, que contribuem para o bom funcionamento do motor. Afinal, quando esses itens apresentam desgaste excessivo ou algum problema, podem prejudicar o desempenho da moto e aumentar o consumo de combustível.

"Se você pensar que o bom funcionamento do motor depende da queima total do combustível, uma vela em mau estado não proporcionará queima eficiente", ensina o engenheiro Hiromori Mori, consultor de assistência técnica da NGK.

Dificuldade na partida e marcha lenta instável indicam a existência de problemas na vela de ignição da moto. As velas devem ser trocadas a cada 10 ou 12 mil km, enquanto os cachimbos duram em média dois anos.

Continua após a publicidade

Fique de olho no óleo

Imagem
Imagem: Divulgação

Outra dica é usar o óleo lubrificante e realizar as trocas nos intervalos recomendados pelo fabricante da moto. "O motor fará menos força e, consequentemente, consumirá menos combustível. Esse cuidado assegura o desempenho do motor, mantém em dia a lubrificação e reduz o desgaste das peças, além de gerar economia para o motociclista em relação à manutenção e ao consumo de combustível", explica Rafael Recio, gerente técnico da Motul Brasil, fabricante de lubrificantes.

Também mantenha a transmissão final - coroa, corrente e pinhão - ajustados e lubrificados. Não se esqueça de ficar de olho nos rolamentos das rodas, pois podem perder a lubrificação e dificultar o movimento das rodas, fazendo com que sua moto consuma mais combustível.

Calibre os pneus semanalmente

Imagem
Imagem: Divulgação
Continua após a publicidade

Para sua moto gastar ainda menos combustível, outra dica unânime entre os especialistas é manter o pneu sempre calibrado. O ideal é calibrar os pneus, pelo menos, uma vez por semana, com a pressão recomendada pelo fabricante da sua moto - essa informação, geralmente, está afixada em uma etiqueta na própria motocicleta.

Além de comprometer a segurança, já que pneus murchos prejudicam a eficiência dos freios e dificultam contornar curvas, com pressão baixa, eles fazem sua moto gastar mais gasolina.

Isso acontece porque o pneu murcho tem uma maior área de atrito com o solo. "Quando isso acontece, é necessário acelerar mais para atingir determinada velocidade. Com isso, a moto 'bebe' mais", explica Eduardo Zampieri, piloto de testes de pneus de moto da Pirelli.

Combustível de qualidade

Imagem
Imagem: iStock

Outro fator importante para economizar combustível é a qualidade do mesmo. Apesar de ser difícil saber se a gasolina ou etanol que você coloca no tanque tem qualidade, o ideal é procurar postos de bandeiras reconhecidas e desconfiar de preços muito abaixo dos praticados no mercado. Prefira postos de sua confiança, onde já abasteceu anteriormente e não teve problemas no funcionamento do motor ou na média de consumo.

Continua após a publicidade

Um combustível ruim não terá uma queima correta e, com isso, prejudicará o desempenho da moto. Para reconhecer uma gasolina ou etanol adulterado preste atenção se sua moto está falhando ou com dificuldade para pegar logo após abastecê-la.

Pilote de forma inteligente

Imagem
Imagem: iStock

Além da manutenção da moto, a forma como você pilota influencia, e muito, no consumo. Pilote de forma racional e não desperdice combustível. Muitos motociclistas e entregadores usam o acelerador como um botão de liga e desliga e aceleram até o limite. Alguns aceleram até atingir a faixa vermelha do conta-giros, quando o motor corta, para só então trocar de marcha.

"Não tem necessidade de atingir a faixa de corte. É desperdício de combustível", ensina Leonardo Donato, gerente de treinamento do Centro Educacional de Trânsito Honda (CETH). Segundo ele, a potência e o torque máximo do motor não estão na faixa de corte, pelo contrário. Ou seja, nessa situação, o motor está jogando combustível fora e sofrendo desgaste, sem necessidade.

O ideal é trocar as marchas no tempo certo, e acelerar progressivamente. Até mesmo, nas saídas de semáforo. Isso faz com que você preserve os componentes do motor e câmbio e, de quebra, gaste menos combustível.

Continua após a publicidade

Use o freio motor

Outra dica importante é aprender a usar o freio motor, uma característica dos motores de quatro tempos. Mas o que é isso? Já experimentou tirar a mão do acelerador quando o semáforo está fechado? A própria resistência da compressão do motor ajuda a moto a reduzir a velocidade, quando você não está acelerando. Isso é o que chamam de "freio motor".

Por exemplo, ao perceber que será preciso reduzir a velocidade por algum motivo, como um semáforo à frente ou antes de uma curva, primeiro tire a mão do acelerador e use o câmbio para perder velocidade e também acione os freios.

"Aproveite o freio motor, reduza as marchas e contorne a curva com segurança e na velocidade compatível", ensina Donato. Além de economizar combustível, dessa forma, você também diminui o desgaste dos componentes dos freios, como lonas, pastilhas e discos.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes