PUBLICIDADE

Topo

Beleza

Contorno suave na make: técnica "soft sculpting" valoriza o rosto sem pesar

"Soft sculpting" é o apelido do contorno leve, bem esfumado, que apenas realça os traços - Reprodução/Instagram
"Soft sculpting" é o apelido do contorno leve, bem esfumado, que apenas realça os traços Imagem: Reprodução/Instagram

Karina Hollo

02/07/2021 04h00

Herdado do teatro, o contorno facial virou uma febre na era das Kardashians, que assinaram toda uma estética. Com a ascensão das categorias de cuidados com a pele e propostas mais naturais de maquiagem, entretanto, perdeu um tanto de fôlego. As versões mais atuais, apelidadas de "soft sculpting", podem ser reproduzidas de jeitos diferentes. Em comum, prezam pela naturalidade, menor quantidade de camadas e mão leve na aplicação.

"Para trazer ideia de profundidade, que é a essência real do contorno, quanto menos produto, melhor. Afinal, ninguém ao seu redor deve perceber nada além do seu rosto", adianta a maquiadora Brigitte Calegari, de São Paulo. "A era do skincare veio realmente para transformar o jeito que a gente usa a maquiagem e permitir que a cobertura diminua", continua ela.

Não à toa, a onda do efeito bem natural segue firme. É hora de deixar que pele seja o centro das atenções.

Efeito de luz e sombra
Para tornar o efeito difuso, a ideia é diminuir o contraste entre o produto usado para fazer o contorno e o seu rosto. "Lembre-se de que a ideia é imitar o efeito da tonalidade de uma sombra que esteja projetada na pele. E ela é sempre mais fria, independentemente do fundo quente ou frio do seu tom de pele", ensina Brigitte.

O inverso também vale
Embora muitos acreditem que contornar significa aplicar o produto logo abaixo do osso das maçãs do rosto, isso pode criar um contorno pesado. Melhor passar o produto ligeiramente acima dessa estrutura. Outra alternativa é trocar a sombra pela iluminação.

"Para dar mais definição ao nariz, prefiro clarear o osso do centro do que escurecer as laterais. O resultado é mais delicado", diz Brigitte. Outra dica: comece aplicando pouca quantidade e construa camadas conforme necessário.

Cremosos ou em pó?
Os produtos em bastão vieram para facilitar a aplicação, porque dispensam uso de pincel e de esponja. Mas o contorno natural pode ser feito tanto com make em creme ou pó. O importante é a escolha da cor. "Se for se maquiar para a luz do dia, é melhor optar por uma nuance de contraste menor em relação à sua pele. É segredo para garantir suavidade", fala o maquiador João Lom, de São Paulo. Bastam um ou dois tons mais escuro -- sempre puxado para o acinzentado.

Em tempo: bronzeado e contorno são coisas diferentes. "O bronzer traz o calor do sol para extremidades e pontos mais altos do rosto. A sombra feita pelo contorno deve ser fria", recomenda Brigitte.

Um toque colorido para finalizar
Depois, vem o blush. "Ele traz rubor! Quando a gente aplica base, ela uniformiza toda a pele e, por mais que você faça o contorno, fica faltando o corado natural da face. Aplique no topo das maçãs e um pouquinho no nariz para dar o efeito queimadinho de sol", diz João.

Se quiser ressaltar os pontos altos do rosto, então siga para o iluminador. Os produtos líquidos se fundem na pele e, portanto, dão aspecto natural. "Costumo passá-lo na maçã do rosto (em cima de onde apliquei o blush), no centro do nariz e no arco do cupido. Mas lembrando que cada tipo de rosto exige uma aplicação diferente e que a ideia é valorizar a individualidade", diz João.

Vida real versus vida digital
Se a ideia é um look para fotos, lembre-se de que as câmeras roubam um tanto de cor. Portanto, podem exigir um pouquinho mais de cor. Para evitar o efeito carregado, vá com calma na quantidade de base. "Além disso, excesso de pó sobre a pele também tende a marcar", finaliza João. A dica de expert é finalizar a maquiagem com uma camada de bruma hidratante para unir as camadas e amenizar qualquer acúmulo.

Beleza