PUBLICIDADE

Topo

Mulher recebe comentário abusivo em comanda de restaurante no RJ

Ed Rodrigues

Colaboração para Universa, no Recife

21/01/2021 09h48Atualizada em 22/01/2021 11h21

Funcionários de um restaurante tradicional de Petrópolis, na região Serrana do Rio de Janeiro, constrangeram uma cliente com palavras obscenas registradas na comanda dela.

Patrícia Melo, 42, ficou surpresa ao ver que estava sendo identificada pelos atendentes como a "moça do peitão". O caso aconteceu no último dia 10 de janeiro e repercutiu nas redes sociais, após a mulher relatar o caso.

"Fui fazer um passeio com meu marido e amigos em Petrópolis e sofri um constrangimento na hora de pagar a conta. Um verdadeiro absurdo como mãe, consumidora e um assédio para mim como cliente", disse Patrícia, em uma de suas redes.

Ela só percebeu o assédio na hora de pagar a conta. Nos itens consumidos por ela na comanda, veio a descrição feita pelos funcionários. "Na hora eu fiquei tão sem ação que o primeiro momento foi de me esconder ou calar. Acabei de sair de uma depressão pois perdi meu filho. Aí, sai de casa para ser hostilizada", relatou ela a Universa.

Segundo Patrícia, o gerente do estabelecimento foi questionado sobre o fato e respondeu que é comum os clientes serem descritos por funcionários por suas características físicas, mas não de uma forma abusiva.

"Estamos vivendo no fim dos tempos, onde estamos tendo que pagar para sofrer. Minha indignação é por mim e por tantas mulheres que sofrem diariamente tais abusos", desabafou.

A ofensa ganhou repercussão judicial. Patrícia prestou queixa na Delegacia do Consumidor e entrou com uma ação por danos morais.

Em uma rede social, ela convocou mulheres que sofrem situações semelhantes para divulgar casos. "Você não tem que se calar. O desrespeito bate à nossa porta! Não brinque. Nem ache engraçado. Podia ser com você", disse.

A empresa Ambev é responsável pelo restaurante e afirmou lamentar o ocorrido. Ela diz que tomará as medidas cabíveis contra os funcionários envolvidos. A Ambev acrescentou ainda que o comportamento dos funcionários envolvidos não reflete os valores da empresa e que reforçará o treinamento com toda a equipe para que casos do tipo não voltem a acontecer.