PUBLICIDADE

Topo

Mulher é sequestrada e morta no Espírito Santo; ex-companheiro é suspeito

Erica de Jesus Bonometti tinha 31 anos - Redes sociais
Erica de Jesus Bonometti tinha 31 anos Imagem: Redes sociais

Vinícius Rangel

Colaboração para Universa, em Vitória

16/12/2020 14h51

Uma mulher de 31 anos foi encontrada morta ontem à tarde, no distrito de São Romão, em Guaçuí, na região sul do Espírito Santo. De acordo com a Polícia Militar, o principal suspeito é o ex-companheiro — que teria causado um acidente, sequestrado a vítima e depois assassinado ela com uma pedra.

O corpo da Erica de Jesus Bonometti foi encontrado em uma estrada de chão. Os policiais militares foram acionados para atender a ocorrência por uma amiga da chefe de almoxarifado. A jovem contou que estava dentro do carro quando elas foram fechadas por um outro automóvel na pista.

"Durante a apuração, foi constatado que a vítima seguia com uma amiga para Dores do Rio Preto, quando elas foram interceptadas pelo ex-companheiro da vítima e, após ameaçar a amiga de morte, ele retirou a mulher a força do veículo e fugiu, sequestrando a vítima", disse a PM em nota a Universa.

Depois de algumas horas de buscas pela chefe de almoxarifado, o corpo foi encontrado, ao lado de uma pedra grande ensangüentada. A polícia acredita que essa tenha sido a arma usada no crime. O carro usado pela vítima, que foi tomado pelo criminoso, foi encontrado na casa da avó dele.

Segundo informações de testemunhas, ele trocou de carro e não foi mais encontrado. Os policiais fizeram buscas até na cidade de Rosal, no Rio de Janeiro, para tentar encontrar o suspeito, mas não tiveram êxito.

Erica deixa duas crianças pequenas. Parentes abalados com a tragédia, fizeram uma corrente nas redes sociais para encontrar o suspeito. Eles informaram aos policiais que o rapaz não aceitava o fim do relacionamento e estava atrás da ex. O delegado que investiga o caso, Marcos Nery, disse que vai pedir ainda hoje um mandado de prisão à Justiça.

"Nossa equipe está empenhada em encontrar o autor desse crime. Nós vamos pedir um mandado de prisão em desfavor dele ainda hoje. Os relatos dos familiares apontam que ele realmente não aceitavam o fim do relacionamento com a vítima. Já estavam separado há cinco meses e tinha um histórico de ameaças", contou o delegado Nery.

A Polícia Civil também pediu apoio à população para ajudar com alguma informação que possa levar até o suspeito do crime.

"A população tem um papel importante nas investigações e pode contribuir com informações de forma anônima através do Disque-Denúncia 181, que também possui um site onde é possível anexar imagens e vídeos de ações criminosas, o disquedenuncia181.es.gov.br. O anonimato é garantido e todas as informações fornecidas são investigadas", disse em nota a PC.