PUBLICIDADE

Topo

Casei na quarentena e evento foi transmitido para mais de 20 mil pessoas

A publicitária Milena Alves e o cantor gospel Netto - Caio Gimenes/Divulgação
A publicitária Milena Alves e o cantor gospel Netto Imagem: Caio Gimenes/Divulgação

Bárbara Therrie

Colaboração para Universa

04/07/2020 04h00

A publicitária Milena Alves, 28, e o cantor gospel Netto, 25, planejaram durante um ano o tão sonhado casamento para 200 convidados. Por causa do novo coronavírus, eles tiveram que adiar a festa, mas decidiram transmitir a cerimônia civil pela internet para que amigos e familiares pudessem acompanhar. A expectativa era a de que a live tivesse, no máximo, 700 visualizações. Mas, para a surpresa deles, o casório foi visto por mais de 20 mil pessoas.

A seguir, Milena conta como foi esse momento:

"Eu e o Netto nos conhecíamos de vista da igreja que frequentávamos. Nós tínhamos alguns amigos em comum, mas nunca tínhamos nos falado. Em 2017, ele mudou de igreja, eu postei um stories no Instagram, ele comentou e nós começamos a conversar pelas redes sociais. Ele me convidou para visitar a igreja dele e, depois do culto, fomos à uma hamburgueria. Dois meses depois, ele me pediu em namoro e eu aceitei.

Em 2019, ficamos noivos e marcamos o casamento civil e religioso para o dia 11 de maio de 2020. Foram 12 meses planejando intensamente cada detalhe, uma festa linda para 200 convidados. Em março, quando foram começando a aparecer os casos de coronavírus no Brasil, nós já estávamos com quase tudo pronto: o lugar, uma fazenda no interior de São Paulo, decoração, banda, comida e lembrancinhas.

No início da pandemia, eu imaginei que a situação estaria controlada até maio e que seguiríamos com nosso plano, mas, em abril, fiquei com medo e preocupada com a possibilidade de ter que adiar tudo. Nossa assessora nos ligou e disse que teríamos que escolher uma nova data. Bateu um desespero: "Adiar para quando?".

Eu desliguei o telefone chorando. A princípio, assimilar a ideia foi um tanto quanto doloroso, pois sonhávamos com a nossa família e amigos participando desse momento conosco.

Eu e o Netto conversamos, oramos e, cinco dias depois, tomamos sa decisão: manteríamos a data da cerimônia e adiaríamos apenas a festa. Estávamos prestes a realizar um grande sonho que era maior do que as circunstâncias negativas.

Transmissão ao vivo

Com pouco tempo para organizar tudo, nossa primeira ação foi achar um lugar para a cerimônia. Pensamos em locais pequenos, como o terraço de um prédio, uma varanda ou um restaurante. Conseguimos fechar em um espaço para "mini wedding" e, pela falta de agenda do estabelecimento, tivemos que antecipar a data para 9 de maio.

Como meu vestido não estava pronto e o ateliê estava fechado por causa da quarentena, eu tive que mandar fazer um novo em 15 dias. Foi uma loucura. Conversei com uma costureira da igreja, e ela criou um modelo simples, mas muito bonito e delicado. Como eu e o Netto nos guardamos sexualmente e nos casamos virgens, eu não abri mão de usar o véu pela pureza que ele simboliza.

Cerca de dez dias antes do que seria só uma cerimônia civil com troca de votos, o cinegrafista Rodrigo de Paula nos propôs fazer uma transmissão ao vivo, um novo modelo de casamento na quarentena. Nós aceitamos.

Chegou o grande dia. A cerimônia estava marcada para as 19h30. Eu cheguei mais cedo e me arrumei no próprio espaço com a ajuda de uma cabeleireira. Fiquei bastante ansiosa. Passei um ano planejando um casamento e, no fim, teria um outro do qual eu não tinha o controle de nada. Me senti no programa Fábrica de Casamentos, só iria ver como tudo ficou na hora.

Poucas pessoas participaram presencialmente da cerimônia: minha mãe, meus sogros, irmãos, cunhados e o cinegrafista. Meu irmão mais velho e meu sogro são pastores e ministraram a palavra.

Casamento é algo bom diante de tanta notícia ruim

A live foi transmitida no canal do YouTube do meu marido (https://www.youtube.com/oficialdonetto), que tem 60 mil inscritos, e no Instagram do nosso cinegrafista. A gente pensava que, entre fãs, amigos e familiares, a transmissão teria 600 ou no máximo 700 visualizações. Mas, para nossa surpresa, foi algo maior do que poderíamos imaginar.

Nosso cinegrafista disse que, ao vivo, o pico foi de 3.000 views, mas que o total passou de 20 mil. Assim que terminou a transmissão, o canal do Netto contabilizou o número de pessoas que entraram e assistiram ao casamento em algum momento: teve 20 mil visualizações. Se pararmos para pensar que em cada casa geralmente tem mais de um morador, podemos supor que a live foi vista por mais de 20 mil pessoas. No Instagram do cinegrafista, foram 1.100 visualizações.

Compartilhamos o link com amigos, familiares e com o público que acompanha o meu marido, mas não sabemos exatamente o porquê de tantos acessos. Em meio ao caos causado pelo coronavírus, eu acho que as pessoas assistiram ao nosso casamento online porque viram algo de bom nisso, viram o amor e a esperança diante de tanta notícia ruim.

Pessoas fizeram selfies vendo casamento pela TV

Durante a live, fizemos uma "gravata solidária" (em que a tradicional brincadeira de passar a gravata no casamento para arrecadar dinheiro junta valores para entidades beneficentes) em que as pessoas contribuíram via QR-Code para o Instituto Mangalô, que está arrecadando cestas básicas para distribuir entre famílias em situação de vulnerabilidade por causa da covid-19. Com essa iniciativa, tornamos o nosso casamento um propósito que foi além de nós mesmos e visou fazer o bem e ajudar o próximo.

Após a cerimônia, recebemos os cumprimentos dos familiares e fomos para um hotel onde passamos a nossa noite de núpcias. No dia seguinte, tivemos a real proporção do alcance da transmissão. Recebemos inúmeras mensagens, alguns amigos se vestiram como se fossem ao casamento e tiraram fotos como uma demonstração de carinho. Outros registraram selfies vendo a cerimônia pela televisão. O mais legal foi ter recebido mensagens de pessoas desconhecidas falando que se emocionaram, choraram e tiveram relacionamentos restaurados com a mensagem que ouviram.

Eu e o Netto assistimos ao vídeo e revivemos toda a emoção do momento. Não foi nada como planejamos, mas foi tudo lindo e perfeito, e muito melhor do que esperávamos.

Por causa da pandemia, cancelamos a nossa lua de mel, que seria em Cancun, e ficamos três dias numa fazenda. Apesar de não ter sido o que sonhamos, passamos um tempo maravilhoso juntos.

Em meio às incertezas geradas pela pandemia do coronavírus, ainda não sabemos quando poderemos celebrar com nossos convidados. Uma possibilidade é fazer a festa no dia 9 de maio de 2021, data em que vamos comemorar o nosso primeiro ano de casamento. Até lá, esperamos que esse vírus passe e que tudo volte ao normal."

Minha história