PUBLICIDADE

Topo

Autoestima

Meme sobre engordar na quarentena faz piada de corpos gordos; tem graça?

A blogueira Mariana Rodrigues: "Compartilhar esse tipo de conteúdo mostra que você é gordofóbico" - Divulgação
A blogueira Mariana Rodrigues: "Compartilhar esse tipo de conteúdo mostra que você é gordofóbico" Imagem: Divulgação

Colaboração para Universa

26/03/2020 04h00

Quem vem acompanhando as redes sociais em meio à quarentena, medida recomendada para evitar a disseminação do novo coronavírus, certamente já se deparou com vários memes e brincadeiras. Alguns deles são sobre o ganho de peso durante os dias em casa.

Uma drástica alteração de rotina — como o isolamento social — realmente muda o gasto calórico no corpo, mas ativistas pelo corpo gordo alertam para o viés gordofóbico de muitas declarações, já que o humor desse tipo de publicação se apoia na forma física de pessoas gordas.

"Enquanto a gente está diante de uma pandemia que está assolando o mundo, com morte, doença e pobreza, a pessoa está apavorada de engordar e falando do ganho de peso dela. Eu vejo gordofobia nisso", diz a blogueira Mariana Rodrigues. "Se no meio de uma pandemia a sua maior preocupação é comer demais e engordar, você está com prioridades erradas", afirma.

Meme de família na quarentena - Reprodução Instagram - Reprodução Instagram
Meme que circula em grupos de WhatsApp
Imagem: Reprodução Instagram

A opinião de que há preconceito em atitude assim é compartilhada por outros integrantes do movimento antigordofobia. "Eu me sinto muito desumanizada, como se em 2020 o corpo gordo fosse uma piada ainda", afirma a blogueira gorda Ray Neón.

"O que mais estou vendo são pessoas usando fatsuit [roupas que têm enchimento e engordam] para brincar com o corpo gordo, como se pudessem engordar tanto em um mês de quarentena e como se ser gorda fosse engraçado, piada. A gente se sente um lixo."

Justificativa para engordar

A blogueira Mariana Rodrigues acredita que muitas pessoas falam tanto de engordar durante o tempo em casa justamente para justificar algo inaceitável para muitos: o ganho de peso.

"Precisa haver uma justificativa, então as pessoas estão se antecipando nessa explicação. Quando o confinamento acabar, elas vão ver outras que não encontram há algum tempo e precisam apresentar um motivo para estarem mais gordas, porque engordar não é algo naturalmente aceitável", acredita ela.

Tudo bem malhar, mas não rir de quem é gordo

Meme gordofóbico da quarentena - Reprodução  - Reprodução
Memes assim são gordofóbicos
Imagem: Reprodução

Não há nada de errado em buscar manter a forma física ou desejar continuar a rotina de exercícios em casa — ao contrário. A prática de exercícios físicos é recomendada para o fortalecimento do sistema imunológico e também para lidar com a ansiedade que o confinamento traz. A questão, alerta a psicanalista Jaqueline Ferreira, especializada em saúde mental pela Fiocruz, é fazer chacota do corpo gordo.

"Observo nas redes sociais a dedicação com que as pessoas produzem e espalham memes e charges onde vemos corpos antes e 'após 14 ou 40 dias' de reclusão: todos tentam levar o leitor ao riso, pois os corpos de antes eram magros e de depois, gordos. O ato de engordar é colocado por alguns chargistas, memezeiros e orientadores de malhação como ridículo e pavoroso, fóbico mesmo. Chamo essas pessoas de gordofóbicas", diz a especialista.

Mariana Rodrigues dá o recado: "Parem de mandar piada gordofóbica no WhatsApp, parem de compartilhar memes com corpo gordo e piada gordofóbica na quarentena", diz. "Se você tem um problema com comida e compulsão, busque terapia. Mas, quando você compartilha esse tipo de conteúdo, só mostra que é gordofóbico e está preocupado com uma questão desse tipo enquanto tantas coisas bem mais sérias estão precisando de atenção."

A psicanalista Jaqueline Ferreira concorda. "Temos uma pandemia de gordofóbicos porque, por onde o gordo andar, ele será atacado", diz ela.

Autoestima