Topo

Polícia prende suspeito de trancar e bater em mulher por 13 horas em casa

Getty Images
Imagem: Getty Images

Daniel Leite

Colaboração para Universa, de Juiz de Fora

09/09/2019 21h49

A polícia investiga o caso de uma mulher que teria ficado por 13 horas mantida em cárcere privado, sendo agredida e abusada em Lorena (SP). O suspeito foi preso em flagrante.

O rapaz deverá responder por lesão corporal, violência doméstica e estupro de vulnerável, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo. Este último crime também se enquadra nas situações em que a vítima é adulta, porém, não possui condições de oferecer resistência, como foi o caso.

Segundo o que foi apurado até o momento, a mulher de 28 anos recebeu chutes e socos do homem com quem mora, na Vila Geny. É investigado também se ela foi ameaçada com uma faca.

De acordo com a polícia, a moça foi levada para o Pronto-Socorro na tarde deste domingo. As agressões teriam começado durante a madrugada e só terminaram por volta de 16h. Vizinhos ouviram os pedidos de socorro e chamaram a polícia e o resgate.

A delegada que investiga o caso afirmou que a vítima ainda prestará depoimento, já que está hospitalizada. Uma das dúvidas é se a moça ficou as 13 horas sendo agredida ou se, após ser espancada, só foi socorrida após 13 horas, segundo Adriane Gonçalves. "Eu só vou conseguir esclarecer depois que eu a ouvir em depoimento".

Não foi a primeira briga entre os dois. Em 2017, a mulher prestou queixa contra o suspeito por ameaça e injúria. Não havia medida protetiva contra ele.

A reportagem não conseguiu contato com a defesa do suspeito. Uma das alegações dele para os policiais é que teria ingerido bebida alcoólica e tentado se defender de possíveis ataques da mulher.

Violência contra a mulher