PUBLICIDADE

Topo

Mayumi Sato

SexFriday: dicas para aproveitar a data de ofertas e comprar em sexshops

Mayumi Sato

Mayumi Sato é meio de exatas, meio de humanas. Pesquisadora e diretora de marketing do Sexlog quer ressignificar a relação das pessoas com o sexo e, para isso, acredita que é preciso colocar a mão na massa, o que inclui decodificar o comportamento humano. Ao longo dos anos, estudando e trabalhando com o mercado adulto, passou a fazer parte de uma rede de mulheres interessadas e ativistas no assunto, por isso sabe que não está "não estamos" só. Idealizadora do cínicas (www.cinicas.com.br) e feminista sex-positive.

Colunista do UOL

15/11/2020 04h00

Mais de 1 milhão de vibradores foram vendidos esse ano, durante o período de pandemia. O mercado erótico sofreu com o fechamento de lojas, mas quem já tinha presença digital passou a vender ainda mais, projetando um crescimento de quase 9% para o segmento como um todo.

Só os vibradores tiveram um aumento de 50% em relação ao ano passado e foram alguns dos itens mais procurados por casais na faixa dos 35 a 44 anos. Mulheres continuam também sendo as responsáveis pelas escolhas e compras desses produtos e acabam escolhendo itens que permitem o uso em dupla, para garantir o seu prazer e o de parceiras e parceiros, de acordo com dados fornecidos pelo Portal Mercado Erótico.

Como novidade esse ano, além dos itens avulsos, os sexshops vêm oferecendo "kits de sobrevivência", reunindo em uma única compra os produtos mais populares e que ajudam aos indecisos ou inseguros a realizar a sua primeira experiência com artigos eróticos.

Então, se você vai aproveitar para se aventurar nas compras agora, aqui vão as dicas do que colocar no seu carrinho de compras (ou encontrar nas lojas que oferecem os kits prontos):

  • Bullet: um vibrador pequeno, discreto e mais em conta. Estimula zonas erógenas de homens e mulheres. Perfeito para quem quer testar uma sensação diferente antes de sair comprando vibradores mais caros;?
  • Lubrificante íntimo: item básico para uma sexualidade mais saudável, ajuda como extra na lubrificação natural e também como coadjuvante no uso de sex toys e no sexo anal;?
  • Gel para massagem corporal: propor algo diferente à parceira ou parceiro pode ser difícil, mas uma boa massagem ajuda a desestressar e entrar no clima. É algo pra sair da rotina, sem assustar;?
  • Lingeries sensuais: rendas, fendas, temáticas, comestíveis ou de tecidos finos. As lojas eróticas se tornaram uma fonte de lingeries para todos os gostos e corpos, variedade é o que não falta.?

No que depender dos consumidores, esses itens tendem a desaparecer das estantes virtuais. Realizei uma pesquisa no Sexlog com 1.400 pessoas sobre os planos de compras para a Black Friday esse ano, a maior parte (66%) afirma ter comprado menos artigos de sexshops esse ano, enquanto 23% comprou mais e 12% gastou o mesmo que no ano passado.

Ainda assim, 76% pretende gastar na Black Friday nos sexshops, principalmente com vibradores, lingeries e lubrificantes, seguido de gel de massagem, fantasias e chicotes e algemas! Dessas pessoas, 70% pretende gastar até 100 reais com artigos eróticos, os outros 30% estão dispostos a gastar ainda mais.

Se você ainda não sabe no que vale a pena investir, confira alguns vídeos:

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Mayumi Sato