PUBLICIDADE
Topo

App


Abre o olho, WhatsApp: Telegram foi o app que mais cresceu em 2021

Arte UOL
Imagem: Arte UOL

Marcos Bonfim

Colaboração para Tilt, de São Paulo

15/12/2021 13h42

O app de mensagens Telegram foi o que mais acumulou usuários mensais ativos ao longo de 2021, de acordo com o mais recente relatório da App Annie, empresa que atua como espécie de "ibope dos aplicativos" com dados independentes de audiência dessa indústria. O Instagram e o Zoom aparecem logo em seguida.

A informação foi bem recebida pelo presidente do app, Pavel Durov, que o usou o seu canal no Telegram para comemorar. "2021 será lembrado como o ano em que as pessoas se cansaram de ser desrespeitadas por corporações gananciosas e escolheram a privacidade e a consistência do Telegram", escreveu. Ele ainda afirmou que há muitas novidades por vir e agradeceu aos usuários.

O crescimento do app de mensagens pode ter sido impulsionado por questões relacionadas ao seu principal concorrente, o WhatsApp. No começo do ano, a polêmica sobre a nova política de privacidade da rede de Mark Zuckerberg fez com que muitos usuários baixassem o Telegram e o Signal como alternativas.

Na ocasião, o WhatsApp perdeu 1,8 milhão de usuários, segundo documentos internos da Meta (dona do app) a que Tilt teve acesso como parte da investigação internacional sobre os Facebook Papers. O criador do Signal, Moxie Marlinspike, também comemorou na época a entrada de novos usuários.

Mais recentemente, o apagão de sete horas nas redes sociais da Meta (dona também do Facebook e do Instagram) levou a mais de 70 milhões de downloads do Telegram, segundo o próprio Durov.

De acordo com o levantamento da App Annie, até o fim deste ano, os usuários de celulares Android e iOS terão baixado mais de 140 bilhões de apps no geral — 10 bilhões a mais do que em 2020.

Em termos regionais, a Índia é o país onde os usuários mais baixam aplicativos, respondendo por 20% do total. Na sequência, estão os Estados Unidos, com 9%, e o Brasil, com 8%.

Guerra dos streamings

O relatório ainda oferece dados sobre a guerra dos apps de streaming, onde o YouTube mantém a posição de liderança.

A app Annie destaca, no entanto, o crescimento da Disney+ e estima que os usuários de aparelhos Android gastaram mais de 975 bilhões de horas globalmente no acumulado do ano, entre janeiro e outubro, com a plataforma dona de séries e filmes da Marvel, Star Wars e Pixar.

Abandonado, coração desesperado

Outro dado interessante do levantamento é sobre os apps de paquera. Embora o Tinder continue a liderar o ranking globalmente, as posições seguintes são ocupadas pelo Bumble e pelo Hinge, duas soluções que dão à mulher função central na tomada de decisão.

No Reino Unido, Bumble e Hinge são os apps mais populares, e o Tinder fica apenas em terceiro lugar.

Segundo os números da App Annie, os gastos dos consumidores com o Bumble já ultrapassaram US$ 1 bilhão (ou R$ 5,7 bilhões na cotação atual), e, com o Hinge, foram US$ 250 milhões (R$ 1,4 bilhão).

O Tinder, por sua vez, movimentou US$ 4,4 bilhões (R$ 25,1 bi) até 29 de novembro de 2021.

O estudo ainda mostra outra tendência no mercado, que são os apps focados em grupos específicos, como o Muzmatch, direcionado para árabes e muçulmanos; o BLK, para pessoas negras solteiras; e o Chispa, para usuários latinos fora de sua terra natal.