Topo

Xiaomi


Fila, fanatismo e decepção com descontos: Xiaomi abre 2ª loja no Brasil

Fãs entram na loja da Xiaomi após inauguração em São Paulo - alguns ficaram mais de um dia na fila - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Fãs entram na loja da Xiaomi após inauguração em São Paulo - alguns ficaram mais de um dia na fila Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

Gabriel Francisco Ribeiro

De Tilt, em São Paulo

23/11/2019 11h44

Sem tempo, irmão

  • Segunda loja da Xiaomi no Brasil foi inaugurada neste sábado em São Paulo
  • Centenas de fãs se aglomeraram do lado de fora do Shopping Center Norte
  • Loja tem descontos menos agressivos que 1ª inauguração e decepcionou alguns fãs
  • Xiaomi está com estratégia agressiva no Brasil e planeja ampliação para fora de SP

A Xiaomi inaugurou neste sábado (23) uma nova loja física no Brasil, a sua segunda na retomada no mercado nacional. Em parceria com a importadora DL, o novo estabelecimento da chinesa está situado no Shopping Center Norte, na zona norte de São Paulo.

Assim como na inauguração da loja do Ibirapuera, o novo ponto contou com fanatismo de fãs da marca - os primeiros da fila dizem ter chegado ao local na quinta - e muita fila. Algumas centenas de pessoas se aglomeravam do lado de fora do shopping antes da abertura prevista para as 10h e a fila foi crescendo depois da inauguração, com o burburinho gerado.

Confira os bastidores da inauguração nos Stories do Instagram de Tilt.

48 horas na fila

O maior exemplo do fanatismo na marca estava nas primeiras pessoas da fila: Rodrigo Matos e Henrique Liborio, que também haviam sido os primeiros a entrar na loja do Ibirapuera. Eles dizem que chegaram ao local às 10h da quinta-feira (21). A intenção nem era comprar nada.

Henrique Liborio (esq) e Rodrigo Matos (dir) foram os primeiros da fila no Ibirapuera e agora no Center Norte - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Henrique Liborio (esq) e Rodrigo Matos (dir) foram os primeiros da fila no Ibirapuera e agora no Center Norte
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

"Vim só para fazer história, nunca ninguém foi o primeiro em duas inaugurações. Nem sei se vou comprar algo, só vim por essa bagunça e para prestigiar a marca. Quero também ver o Mi Mix Alpha", afirmou ao Tilt Rodrigo.

Ele e o colega compraram colchões infláveis e passaram duas noites na porta do Center Norte. Rodrigo relata que ao menos foi mais tranquilo que na inauguração de junho, quando fez mais frio e rolou até chuva de granizo. Ele é fã da marca e comprou seu primeiro celular Xiaomi justamente na outra inauguração, mas Henrique é um conhecer há mais tempo da empresa.

"Tenho celular da Xiaomi há mais ou menos um ano e meio, importei pra mim e depois pra toda a família. Quando soube que viria para o Brasil, resolvemos ir na inauguração. Na segunda também viemos. Na terceira não sei, se tiver disposição, tempo também...", apontou Henrique.

Fãs fizeram fila do lado de fora do Center Norte para inauguração da loja da Xiaomi - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Fãs fizeram fila do lado de fora do Center Norte para inauguração da loja da Xiaomi
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

A abertura da loja foi marcada por muita barulheira e comoção dos fãs - o próprio Rodrigo foi levado para ser um dos responsáveis por cortar a fita de inauguração. O barulho chamou a atenção de quem só circulava pelo shopping e rapidamente muitas pessoas se aglomeraram em torno do estabelecimento. Um segurança, ao meu lado, soltou a exclamação ao ver a algazarra: "meu Deus do céu...".

Decepção com descontos

A formação de fila se justifica pelos descontos prometidos pela marca na inauguração do estabelecimento. A Xiaomi prometeu ao longo da semana 50% de desconto em produtos, sem especificar quais.

Toda a loja está com 10% de desconto no dia da inauguração - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Toda a loja está com 10% de desconto no dia da inauguração
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

Na prática, não foi bem assim. Toda a loja estava com 10% de desconto durante o sábado, mas os únicos produtos com ofertas de 50% eram a pulseira Mi Band 3 e o projetor da marca. Os primeiros da fila ainda ganharam cupons com descontos de 20% a 30% em produtos.

Alguns que estavam na fila, contudo, ficaram decepcionados. Tilt ouviu pessoas reclamando em voz alta sobre "onde estavam os descontos de 40% a 50%". Já outra pessoa falava no telefone para uma colega que "tudo estava caro, mais do que no site".

Os fãs que entraram primeiro na loja acabaram só olhando os produtos. A demora na compra de algo foi tanta que o animador da inauguração anunciou que o primeiro comprador ganharia uma viagem para a Xiaomi global.

Design da loja é no estilo da Apple Store, com mesas de madeira, cores neutras e produtos à disposição para testes - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Design da loja é no estilo da Apple Store, com mesas de madeira, cores neutras e produtos à disposição para testes
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

Na abertura da primeira loja, no Shopping Ibirapuera, os descontos foram mais agressivos. Alguns celulares tinham cortes no preço que beiravam R$ 1.000.

Mi Mix Alpha em exposição

Um dos destaques da loja é o celular conceito Mi Mix Alpha, que está em exposição em uma uma redoma de vidro. O aparelho é composto quase que inteiramente de tela, tanto na frente quanto na traseira.

Mi Mix Alpha em exposição deixa fãs e curiosos hipnotizados com o design - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Mi Mix Alpha em exposição deixa fãs e curiosos hipnotizados com o design
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

Ele foi anunciado há alguns meses como um smartphone conceito que teria poucas unidades à venda. É realmente hipnotizante ficar vendo ele girar nessa estrutura de vidro: é incrível como a marca conseguiu preencher tanto a frente quanto a traseira do display, deixando apenas uma pequena linha na altura das câmeras traseiras.

Só falta me convencer de que ele é útil na usabilidade de fato - como não dá para mexer, não foi possível comprovar.

Em ampliação no Brasil

No Brasil, a loja da marca tem cerca de 200 produtos: celulares, patinetes, baterias portáteis, escova de dente, guarda-chuva, mini drone, mochilas, malas de viagem e muito mais.

A estratégia no Brasil nesse retorno alguns anos após a saída do mercado nacional tem sido agressiva, com dois pontos inaugurados e um amplo portfólio de produtos importados. Tilt ainda apurou que está prevista para o ano que vem a inauguração de novas lojas da marca, incluindo cidades fora de São Paulo.

Segunda loja da Xiaomi no Brasil está no Center Norte - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Segunda loja da Xiaomi no Brasil está no Center Norte
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

A Xiaomi é uma das marcas que mais atrai atenção no momento pelo mundo, com uma base cada vez maior de fãs. O fanatismo, comparado ao que ocorria com a Apple no começo da década, é justificado pelos fãs por causa do suposto custo-benefício da empresa.

A própria empresa chinesa tem se destacado pela imensa variedade de produtos que coloca no mercado. A companhia tem um portfólio amplo de produtos inteligentes que vai de caneca a até bicicleta elétrica, passando por smartphones e TVs.

Loja da Xiaomi tem de guarda-chuva a bicicleta elétrica portátil - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Loja da Xiaomi tem de guarda-chuva a bicicleta elétrica portátil
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Xiaomi