Topo

Xiaomi venderá Redmi Note 8 e Note 8 Pro no Brasil a partir de R$ 1.799

Redmi Note 8 Pro, da Xiaomi - Reprodução
Redmi Note 8 Pro, da Xiaomi Imagem: Reprodução

Helton Simões Gomes

De Tilt, em São Paulo

07/11/2019 18h45Atualizada em 08/11/2019 14h34

Sem tempo, irmão

  • Xiaomi lança dois novos smartphones intermediários no Brasil
  • Redmi Note 8 e Note 8 Pro são vendidos a partir de R$ 1.799
  • Celulares se destacam pelas quatro câmeras traseiras e selfie de respeito

A fabricante chinesa de celulares Xiaomi anunciou, em evento realizado nesta quinta-feira (7) em São Paulo, que começará a vender no Brasil a partir desta sexta-feira (8) os smartphones Redmi Note 8 e Redmi Note 8 Pro, ambos com quatro poderosas câmeras e telonas.

O Redmi Note 8 sairá a partir R$ 1.799 (4 GB + 64 GB). Haverá uma promoção para os 150 aparelhos que serão vendidos a partir de 1.299 às 12h do site da Xiaomi.

Já o Redmi Note 8 Pro custará a partir de R$ 2.299, em sua versão de 6 GB de memória RAM e 64 GB de armazenamento. Também haverá uma promoção. O aparelho sairá por R$ 1.599 para quem comprar os 100 primeiros aparelhos na loja física da empresa, no Shopping Ibiraquera, em São Paulo; ou no site da empresa, às 12h.

A chinesa anunciou ainda uma parceira com a empresa de telecomunicações Vivo, para vender seus produtos voltados a tornar casas mais conectadas.

Com apenas nove anos de vida, a Xiaomi é uma potência. Já está entre as quatro maiores fabricantes de smartphones no mundo, com cerca de 10% dos aparelhos vendidos em todo globo. Neste ano, voltou ao Brasil com uma estratégia diferente daquela executada até 2015, ano em que a chinesa deixou o país.

Desde que voltou ao Brasil, no primeiro semestre deste ano, a Xiaomi trouxe vários modelos de smartphone e cerca de 100 outros produtos. Em poucos meses, já são 15 celulares e quase 250 dispositivos.

Intermediário de respeito

Os smartphones da linha Redmi Note subiram o sarrafo da categoria de intermediários, aqueles aparelhos que apresentam categorias próximas ao de um top de linha, mas não chegam a custar tão caro.

O design do aparelho é um trunfo da linha. A tela cobre 90% da parte frontal. Isso pode ser uma preocupação para quem é bastante desastrado, mas há uma proteção Gorila Glass tanto na frente quanto nas costas dos aparelhos. Alem disso, os cantos dos celulares são reforçados. O Redmi Note 8 vem nas cores preta, azul e branca.

O Redmi note 8 Pro conta duas novidades: é o primeiro da linha que traz NFC, tecnologia voltada a pagamentos por aproximação; e a contar com resfriamento líquido interno, que consegue diminuir em até 6ºC a temperatura do celular e que foi pensado para tarefas pesadas, como games.

Câmeras

As câmeras são os destaques de ambos os novos celulares, principalmente por conta do conjunto de quatro lentes chefiadas pelos potentes sensores principais e de uma função para capturar objetos pequenos.

"A gente acredita que detalhes importam cada vez mais", diz Luciano Barbosa, diretor de produtos da DL Eletrônicos, que distribui os produtos da Xiaomi no Brasil.

No Redmi Note 8 e 8 Pro, o sistema quádruplo de lentes é assim:

  • 48 MP (Note 8) / 64 MP (Note 8 Pro)
  • 8 MP (grande angular)
  • 2 MP (câmera macro)
  • 2 MP (sensor de profundidade)

Além da capacidade para registrar muitos detalhes, a novidade é a lente macro com foco automático. Destinada a fotógrafos interessados em objetos pequenos, ela consegue captar os detalhes de coisas fotografadas bem de perto, com distância mínima de 2 cm. Isso não é totalmente novo no mundo dos celulares, já que a Motorola a incluiu no One Macro.

As selfies são de 13 MP no Redmi Note 8, e 20 MP no Redmi Note 8 Pro. Elas possuem uma camada de inteligência artificial que ativa o "modo embelezamento" antes mesmo de a foto ser tirada.

Tela e processador

A tela de ambos os aparelhos é grande. Enquanto a do Redmi Note 8 é de 6,3 polegadas, o do smartphone mais avançado tem 6,53 polegadas. O processador do Redmi Note 8 é um Qualcomm SDM665 Snapdragon 665 (11 nm). O chip do Redmi Note 8 Pro é um MediaTek Helio G90T.

Bateria

A bateria do Redmi Note 8 é de 4.000 mAh e o do Redmi Note 8 Pro, de 4.500 mAh. Segundo a Xiaomi, isso é mais do que suficiente para garantir o aparelho ligado por dois dias.

Casa conectada

Como parte de sua nova estratégia para o Brasil, a Xiaomi desembaçou obstinada em apresentar muitos de seus eletrônicos para além dos smartphones.

Além de patinetes, bicicletas e drones, a empresa apresentou diversos dispositivos de sua linha de casa conectada. São lâmpadas inteligentes, sensores de movimento, limpadores eletrônicos e câmeras de segurança. A Vivo venderá esses aparelhos em mais de 1,6 milhão de lojas da sua rede.

Redmi Note 8

  • Tela: 6,3 polegadas
  • Processador: Snapdragon 665
  • Câmera: traseiras: 48 Megapixels (wide), 8 MP (ultrawide), 2 MP (câmera macro) e 2 MP (sensor de profundidade); frontal: 13 MP
  • Memória: 32GB, 64 GB ou 128 GB de armazenamento; 3GB, 4GB ou 6GB de RAM
  • Bateria: 4.000 mAh

Redmi Note 8 Pro

  • Tela: 6,53 polegadas
  • Processador: Mediatek Helio G90T
  • Câmera: traseiras: 64 Megapixels (wide), 8 MP (ultrawide), 2 MP (câmera macro) e 2 MP (sensor de profundidade); frontal: 20 MP
  • Memória: 64 GB ou 128 GB de armazenamento; 6 GB ou 8 GB RAM
  • Bateria: 4.500 mAh

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Smartphone