Conteúdo publicado há 25 dias

Maria Rita reúne todas as tribos da Virada Cultural em show lotado

O Palco Butantã, zona oeste de São Paulo, da Virada Cultural da Solidariedade recebeu no domingo (19) shows voltados para crianças, gospel, forró universitário e R&B. O encerramento com chave de ouro ficou por conta de Maria Rita, 46.

O que aconteceu

A artista, vencedora de 8 Grammys Latino, apresentou no Butantã sambas e sucessos de sua trajetória — incluindo "Encontros e Despedidas", de Milton Nascimento e Fernando Brant.

Família presente no show, Nathalia Teixeira de oliveira, 39, publicitária, o seu marido Rodrigo Kohler Nunes, 41, administrador, e sua irmã, Soluwa Teixeira, 27, publicitária, falaram com Splash sobre a alegria de ver o encerramento da Virada Cultural.

"Eu moro aqui na região. Já vi outros shows da Maria Rita, mas assistir com a minha família no Butantã tem um gosto especial", disse Nathalia.

"Essa Virada Cultural teve tantos públicos diferentes aqui no Butantã durante o dia, que é lindo ver todos reunidos neste show da Maria Rita", afirmou Soluwa.

Nathalia, Rodrigo e Soluwa assistiram ao show de Maria Rita na Virada Cultural 2024
Nathalia, Rodrigo e Soluwa assistiram ao show de Maria Rita na Virada Cultural 2024 Imagem: Alexandre de Melo/UOL

Quando Maria Rita entonou "O bêbado e o equilibrista", sucesso de João Bosco e Aldir Blanc — imortalizado pela mãe da cantora, Elis Regina — o público cantou em uníssono. A imagem de Marielle Franco emocionou a plateia atualizando o teor de esperança da letra.

Já na canção "Cara Valente", de Marcelo Camelo, o telão exibiu a frase "ele nunca mais" — referência clara ao ex-presidente Jair Bolsonaro, bastante criticado pela artista.

Totalmente lotado, o Palco Butantã teve uma catarse com os sambas cantados com emoção por Maria Rita.

Deixe seu comentário

Só para assinantes