Com três prêmios internacionais, pizzaiolo já queimou lasanha de microondas

Farinha, água, molho, estudo, persistência e oportunidade são só alguns dos ingredientes para uma pizza de sucesso. Um caçula diante das muitas pizzarias tradicionalíssimas de São Paulo, a QT Pizza Bar já pode exibir um título de a mais premiada do Brasil pelo mundo em 2023.

Em poucas semanas foram duas honrarias: a 51ª colocação entre as 100 melhores pizzas do mundo pelo prestigiado 50 Top Pizza e um dos donos, Matheus Ramos, como o 67º melhor pizzaiolo do mundo pelo The Best Pizza Awards 2023.

Como quem vê close não vê corre, Matheus conta que, ao contrário de muitos de seus companheiros de premiação, a redonda não está no sangue — nem parecia estar no destino.

Antes de entrar nesse mundo não suportava cozinha e tive até um episódio na adolescência que mostra que eu não levava muito jeito. Consegui queimar uma lasanha de microondas num dia em que meus pais não estavam, entrega nos primeiros minutos de entrevista a Nossa.

Margherita, do QT Pizza Bar
Margherita, do QT Pizza Bar Imagem: Jefferson Maya

O susto foi grande e o adolescente cresceu para uma vida adulta apaixonada por gastronomia. "Decidi me virar na cozinha e comecei a me apaixonar. Até então, não de forma profissional", relembra.

Nápoles em São Paulo

O primeiro passo em direção às pizzas foi o amor — o romântico mesmo. Quando Bruna Pires ainda era sua namorada — hoje esposa e sócia —, Matheus saiu de seu Rio de Janeiro natal para São Paulo.

"Tive que arrumar algo para fazer da vida e foi quando mergulhei de cabeça na gastronomia e comecei a estudar, ler, viajar", conta. Na época, idos de 2018, a pizza napolitana estava começando a acontecer na capital paulista.

Continua após a publicidade

Uma coisa que a gente notou é que toda vez que a gente saía para comer pizza, o acompanhamento era sempre vinho. E como sou fã de drinques veio a ideia do pizza-bar, diz sobre, então, "o" QT (nome vem do ditado italiano "Mangia che te fa bene")

Interior da QT Pizza Bar, nos Jardins
Interior da QT Pizza Bar, nos Jardins Imagem: Manuel Sá

A escolha do bairro não foi à toa. "Escolhemos os Jardins por ser um lugar onde as pessoas têm mais possibilidade de viajar e que a pizza napolitana, que é bem diferente da famosa de São Paulo".

Premiado e salvo

"Da primeira vez, não imaginávamos ganhar um prêmio tão cedo. Talvez algo na cidade, no Brasil, mas não o reconhecimento internacional. Ainda mais num ranking cheio de italianos", brinca.

Da inauguração da casa ao 99º lugar no 50 Top Pizza 2022 foram apenas três anos... e uma pandemia bem no meio.

Continua após a publicidade

O prêmio de 2022 mudou a história do QT. A verdade é que a gente quase não aguentou a pandemia. E quando a gente recebeu o prêmio estávamos em condição de sobrevida mesmo, enfatiza Matheus.

Matheus Ramos, da QT Pizza Bar
Matheus Ramos, da QT Pizza Bar Imagem: Divulgação/Carol Demper

Um ano e mais dois prêmios depois, Matheus não revela seus planos, mas deixa no ar um futuro prontinho para mais medalhas pelo mundo.

"O segredo do sucesso é a massa levíssima", crava. Mas como um pizzaiolo inovador, a receita ainda está em testes para ser ainda mais leve.

Sobre o prêmio que recebeu nominalmente, Matheus conta que deve a medalha ao tempo que teve para se preparar e explorar as mais diversas possibilidades no preparo da pizza: da fermentação natural às coberturas inovadoras.

Ousadia no menu

Ao contrário do que os puristas podem imaginar, a melhor pizza napolitana do Brasil e uma das melhores do mundo segundo o ranking italiano pode receber coberturas muito pouco tradicionais.

Continua após a publicidade
Pizza Ovo, da QT Pizza Bar
Pizza Ovo, da QT Pizza Bar Imagem: Reprodução/Instagram@qtpizzabar

A favorita de Matheus, por exemplo, é a Pizza Ovo, com fondue de queijo parmesão e emmental, geléia de bacon e gema de ovo. Já a campeã entre os frequentadores da casa é a Melado, com fior de latte, parmesão, queijo de cabra e mel trufado.

A proposta inovadora também está nos drinques autorais de Daniel Anjos - vice-campeão do concurso Rabo de Galo em 2019. O drinque brasileiríssimo, o segundo clássico nacional reconhecido lá fora, inspira Voador, com cachaça, vermute tinto, caramelo salgado e... barriga de porco, como contou Flávia G. Pinho em matéria também aqui em Nossa.

Drinque Voador, que leva barriga de porco
Drinque Voador, que leva barriga de porco Imagem: B.O. studios

Outros queridinhos da harmonização com as pizzas são o QT Mule e o Gave Match, que leva gin infusionado com hortelã, redução de cítricos, tangerina e limão.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes