PUBLICIDADE
Topo

BRIFW

Brazil Immersive Fashion Week


Look digital é o próximo passo após filtros de maquiagem no Instagram?

Look digital da marca argentina Chain - Divulgação/BRIFW
Look digital da marca argentina Chain Imagem: Divulgação/BRIFW

Aline Fava

Colaboração para Nossa

12/11/2020 04h00

Aceleradas pela pandemia, as experiências e identidades virtuais amadureceram e aumentaram consideravelmente na indústria da moda nos últimos meses.

Desde semanas de moda apresentadas 100% digitalmente, até a popularização das live shops, as marcas tentam conectar os consumidores em experiências envolventes e cada vez mais ágeis, híbridas e não-convencionais.

Estes avanços fizeram parte da palestra que Mariana Santiloni, especialista de moda da WGSN, líder global de tendências em consumo e design, apresentou nesta terça-feira (10), no Immersive Talks, da BRIFW.

Segundo Mariana, a tendência é que mesmo após a aguardada vacina contra o coronavírus, a integração do físico com o digital continue muito forte:

"Algumas pessoas vão querer continuar no conforto de casa e as marcas super tecnológicas vão apresentar coleções dessa forma. Temos outras que agora, mesmo com tudo isso que a gente está vivendo, apresentaram coleção com desfiles físicos. A gente vai continuar tendo essas duas vertentes.

Não só o físico e nem só o digital, teremos muito essa conexão, até porque também precisamos de um digital mais humanizado e um físico mais digital".

Moda nos games

Durante o período de quarentena, surgiu mais uma tendência: marcas de moda aumentaram a presença dentro de games, principalmente com as pessoas gastando mais com as roupas para avatares - prática que continua a crescer.

Em maio de 2020, a Gucci fez uma campanha com o jogo de celular "Tennis Clash" para apresentar uma coleção de roupas virtuais que podem ser usadas no game. Diversas peças também foram disponibilizadas para que os usuários comprassem as versões reais diretamente da plataforma.

Em outro jogo de sucesso, o "Animal Crossing" - game simulação social da Nintendo em que os jogadores vivem em ilhas criadas por eles, foi possível usar designs de nomes como Simone Rocha e Maison Margiela.

Moda digital

Se por um lado é mais fácil imaginar personagens de game vestindo looks digitais, o mesmo pode não parecer tão simples para pessoas reais: "Passamos muito tempo na frente das telas e as roupas digitais estão mais próximas do que a gente imagina", diz Mariana.

Como caminho para uma moda sustentável, já se fala bastante sobre as peças pilotos se tornarem totalmente digitais e produção de produtos só após eles terem sido vendidos, evitando excedentes. Mas o design digital também dá outros passos.

Em maio, a designer congolesa Anifa Mvuemba estreou a última coleção de sua marca, Hanifa, numa live do Instagram via peças 3D, sem a presença de modelos.

Outro exemplo é a Rohbau, uma marca de streetwear que permite a escolha entre a compra física ou digital. Um de seus produtos mais conhecidos é um moletom iridescente que custa 40 euros. Após realizar a compra, envia-se uma foto sua e a marca aplica a peça na imagem.

Além de ser uma alternativa mais sustentável para as postagens de looks do dia nas redes sociais, vemos surgir um novo ramo que são os digital fashion designers.

Este é o caso da holandesa The Fabricant, que é totalmente digital. Ela permite que o cliente crie seu próprio avatar e disponibiliza as peças digitais para aplicação. Em maio, foi vendido o primeiro vestido de Alta-Costura no valor de US$ 9.500 para uma única consumidora.

Ainda são poucas as empresas que oferecem esse serviço, mas em um futuro não muito distante ele vai ficar cada vez mais presente. O tema pode causar estranheza no início, mas Mariana dá um exemplo que o torna mais palpável:

"Eu sei que quando a gente começa a falar sobre esses looks totalmente digitais, pode parecer meio assustador em um primeiro momento. 'Ela não tem esse look, ele está só realmente em foto'.

Mas pensa o quanto a gente já naturalizou os filtros de maquiagem no Instagram, seja ele mais realista, ou totalmente falso, colocando moranguinhos ou outras que no rosto".

Confira os talks que já rolaram e a programação de lives em BRIFW.com.