PUBLICIDADE
Topo

BRIFW

Brazil Immersive Fashion Week


O que funciona no YouTube? Head da plataforma indica caminhos para bombar

Derek Blasberg revolucionou a divisão de moda e beleza da plataforma YouTube - Stefanie Keenan/Getty Images
Derek Blasberg revolucionou a divisão de moda e beleza da plataforma YouTube
Imagem: Stefanie Keenan/Getty Images

Aline Fava

Colaboração para Nossa

14/11/2020 04h00

Jornalista e escritor, o americano Derek Blasberg é uma das pessoas mais bem relacionadas do mundo fashion e do showbiz e assumiu, em 2018, o cargo de head de moda e beleza do YouTube.

Ele foi o convidado especial para fechar o ciclo de palestras da BRIFW, primeira semana de moda imersiva da América Latina, e comandou o painel "Moda e Tecnologias Imersivas: como esses dois mundos se fundirão para uma mudança positiva".

Com uma longa carreira bem-sucedida na mídia, Derek lembrou que quando começou a trabalhar em Nova York, não existiam redes sociais:

"Eu não tinha Facebook ou Twitter. Aos poucos, nós acompanhamos a democratização da moda. De repente, qualquer um que tinha internet podia dar sua opinião sobre desfiles, tendências, modelos e maquiadores. E agora, como vemos, 20 anos depois que eu me mudei para Nova York, as redes sociais são a ferramenta mais poderosa na maneira como consumimos as novidades da indústria. Foi uma revolução na moda".

Youtube.com/Fashion

Por muito tempo, existiu uma enorme barreira entre os consumidores e marcas, designers e desfiles. Plataformas como Twitter, Instagram, Facebook e YouTube aproximaram esses dois mundos segundo Derek:

Eu acho incrível ver tantas vozes diferentes opinando na maneira como a gente se veste, como usamos maquiagem. Como consumidor, eu amo acompanhar reviews de produtos e vlogs. O YouTube se tornou um destino incrível para todos os tipo de conteúdo de moda e beleza"

Antes da entrada de Derek, a plataforma não tinha um setor específico de moda e beleza. Já existia muitas pessoas criando conteúdos sobre o assunto, mas não tinha um time dedicado para pensar estratégias, conceitos e treinamentos para criadores de moda como existe hoje.

"A divisão de moda e beleza é subdividida em três setores: marcas (como Nike e Gucci), publicações (como Vogue e W Magazine) e profissionais, modelos, hairstylists e make up artists, por exemplo. Conforme construímos esse setor, o maior desafio que tivemos foi educar esses 3 setores nas melhores práticas para a plataforma", explica Derek.

O que bomba

Vídeos mais longos, entre 6 e 10 minutos de duração com uma estrutura narrativa de começo, meio e fim, tutoriais de beleza e makeovers que ensinam algo ou revelam truques estão entre os conteúdos que funcionam bem na plataforma, segundo Derek.

No meio da moda, geralmente, muitos criadores de imagem são obcecados por produtos bem feitos e com acabamento impecável. Mas o que realmente funciona no YouTube é deixar as pessoas verem como as coisas são feitas, entrar nos bastidores e isso tem sido uma grande parte do meu trabalho"

Como alguns cases de sucesso recente, ele cita Naomi Campbell mostrando sua rotina de voos ou Ashley Graham voltando à Fashion Week de Milão pela primeira vez após o nascimento de seu filho.

Influência

Por muito tempo, a grande mídia selecionava as pessoas relevantes para a indústria da moda. Com a chegada das redes sociais, surgiram também os influenciadores:

Em 2019, tinha um meme divertido que dizia que em 2015 os youtubers queriam ser celebridades. Em 2019, as celebridades querem ser youtubers"

O jornalista cita que pessoas consideradas celebridades pela mídia estão abrindo suas vidas no YouTube, como Zac Efron e Reese Witherspoon. No espaço da moda, temos Naomi Campbell, que está no mercado da moda há mais de 30 anos, compartilhando suas opiniões e pontos de vista poderosos.

"Hung Vanngo, maquiador da Selena Gomez, também é um bom exemplo. Suas histórias pessoais são muito atraentes. Ele é imigrante, sofreu com a barreira linguística e usou a arte e a maquiagem para se expressar", diz o executivo. "Nós estamos procurando pessoas que tenham essas histórias fascinantes, inspiradoras e pontos de vista, porque vemos que elas vão muito bem na plataforma".

Semana de moda no YouTube

Derek contou que a divisão de moda e beleza do YouTube foi lançada em 2019 e pensada para permitir que pessoas do mundo todo acompanhassem o que acontece em Nova York, Londres, Milão, Paris, Tóquio ou qualquer outro lugar onde ocorram eventos de moda.

"Como qualquer outra pessoa, eu estava assistindo os eventos de moda pelo YouTube. O que é muito empolgante, pois nós construímos isso e ficamos muito felizes de ver que nosso produto funcionou, mas também foi surreal saber que a toda a indústria da moda estava dependendo do YouTube/Fashion para consumir as tendências da próxima estação ou ver as novas modelos", contou.

A ideia da passarela já existe há 100 anos. Em 2020, a indústria da moda teve que repensar como ela contaria suas histórias de uma maneira que não fosse uma garota indo e voltando em uma passarela"

Derek citou a apresentação da Moschino, que substituiu modelos por marionetes, como uma apresentação marcante:

O executivo acredita que, mesmo após a vacina, a moda e como ela foi expressada por meio de vídeos vai mudar para sempre pelo que aconteceu um 2020:

"Nós estamos no começo da expansão de realidade aumentada, da realidade virtual, do 3D e de todos esses avanços incríveis na tecnologia. Acho que nós vimos apenas muito pouco do potencial que essas oportunidades têm a oferecer", finaliza.

Confira os talks que rolaram em BRIFW.com e a cobertura completa, com galerias dos desfiles, em Nossa.