PUBLICIDADE
Topo

O que a edição digital da Semana de Moda de Londres tem a ensinar?

A primeira edição completamente virtual de uma Semana de Moda mostrou que a moda vai além das tendências - Reprodução/Instagram
A primeira edição completamente virtual de uma Semana de Moda mostrou que a moda vai além das tendências Imagem: Reprodução/Instagram

Gustavo Frank

De Nossa

23/06/2020 04h00

Londres transmitiu a primeira Semana de Moda inteiramente digital, adaptada em consequência do coronavírus, entre os dias 12 e 14 de junho. Sem todos os holofotes que o evento costuma trazer, como as ruas londrinas tomadas pelo street style e toda a correria entre o backstage e a passarela, a moda precisou deixar de lado as tendências para abordar temas atuais, como a pandemia e o racismo.

Para a mais nova versão, o site oficial da Semana de Moda de Londres criou um catálogo semelhante ao que temos em serviços de streaming, para apresentar as coleções sem gênero dominante.

Semana de Moda de Londres - Reprodução/London Fashion Week - Reprodução/London Fashion Week
Homepage do site oficial da Semana de Moda de Londres
Imagem: Reprodução/London Fashion Week

Com toda essa mudança, é importante destacar uma pergunta: o que podemos aprender com essa nova versão dos desfiles? Ou ainda: o que a moda pode reaproveitar dessa adaptação para suas próximas edições das Semanas de Moda em todo o mundo?

Acessibilidade

Nicholas Daley - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
O designer Nicholas Daley
Imagem: Reprodução/Instagram

Dessa vez, não foram só as celebridades, a mídia e os fashionistas renomados que tiveram a oportunidade de conferir as novas coleções.

Todos tiveram acesso aos lançamentos, além de conteúdos multimídia, como playlists, podcasts, fashion films e anotações pessoais dos estilistas, e puderam mergulhar por completo no universo da moda digital.

Por estar disponível para qualquer um com acesso à internet, a Semana de Moda de Londres abriu as portas para quem pudesse e quisesse ver as novidades. Um ponto positivo para a moda que busca caminhos para ser mais acessível nos últimos tempos.

Moda como ferramenta social

Para continuar relevante, é impossível ignorar o que acontece no mundo hoje em dia: como os protestos antirracistas contra a violência policial e a pandemia do coronavírus.

A comunidade negra ganhou espaço para discutir representatividade, assim como a identidade de gênero, no zine da designer Bianca Saunders. Foram arrecadados ainda fundos para organizações de apoio à luta contra o racismo e exibidos trabalhos feitos à partir de tecidos reutilizados para abordar a sustentabilidade na moda.

Espaço para novos talentos

Priya Ahluwalia - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
A designer Priya Ahluwalia
Imagem: Reprodução/Instagram

Nomes consagrados da Semana de Moda de Londres não marcaram presença no evento, tais como Victoria Beckham e a Burberry. No entanto, a ausência desses abriu espaço para novos nomes na moda.

Além de Bianca Saunders, estilistas como Nicholas Daley e Priya Ahluwalia apresentaram conteúdos audiovisuais de suas obras, aproveitando os benefícios que a plataforma digital oferece.