PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Adesanya explica como dominou jogo mental antes da disputa com Borrachinha

Israel Adesanya recebe cinturão dos médios após derrotar Paulo Borrachinha com facilidade no UFC 253 - Josh Hedges/Zuffa LLC
Israel Adesanya recebe cinturão dos médios após derrotar Paulo Borrachinha com facilidade no UFC 253 Imagem: Josh Hedges/Zuffa LLC

Ag. Fight

Ag. Fight

27/09/2020 11h35

Em um dos confrontos mais aguardados dos últimos tempos e repleto de rivalidade e provocações de ambos os lados, o jogo mental poderia influenciar de forma fundamental no resultado final. E, de acordo com Israel Adesanya, o seu domínio neste aspecto do duelo contra Paulo 'Borrachinha' refletiu dentro do octógono na madrugada de hoje, na luta principal do UFC 253, ao dominar as ações e superar com facilidade o brasileiro, mantendo o cinturão peso-médio (84 kg) da liga.

Na coletiva de imprensa logo após o UFC 253, o nigeriano detalhou como, durante toda a semana pré-evento, os encontros esporádicos com 'Borrachinha' o fizeram ampliar sua confiança em si mesmo e plantar a semente da dúvida na cabeça do desafiante. De acordo com Adesanya, até mesmo o comportamento do brasileiro na encarada após a pesagem oficial serviu para lhe mostrar como seria a sua postura dentro do octógono no dia seguinte.

"Sim, basicamente. Eu disse a vocês. Uma coisa que eu tenho que dizer é que os 'especialistas', os especialistas em análise de corpo, eu achei engraçado como todo mundo estava tipo: 'Oh meu Deus, ele está na cabeça de Izzy'. Irmão, durante toda a semana o que eu fiz foi construir um condomínio em frente ao mar no Rio de Janeiro dentro da cabeça dele. Desde o primeiro encontro, eu o encontrei e eu sabia: 'Bom, não há câmeras, não tem nada, e ele não mantém aquela mesma energia'. E eu soube ali. E na praia, estava quente, e ele tinha seus pequenos 'Porrachinhas', sua galera de menininhas malvadas, que estava aplaudindo tudo que ele dizia e rindo, e eu estava tipo: 'Você trouxe uma claque com você?'. Foi engraçado para mim", destacou, antes de relembrar a desavença na pesagem.

"E na pesagem, na hora da encarada, eu sabia o que ele ia fazer. Eu sabia que ele tinha uma faixa-preta embaixo da camisa e sabia que ele ia tentar me entregar uma faixa-branca. E eu sei que isso foi obra daquele pequeno gremlin (Eric Albarracin), daquele pequeno Smeagol. E ele tentou jogar na minha cara e eu tirei com minha mão esquerda e joguei na cara dele com a direita. E eu sabia que ele ia fazer a mesma coisa, ele ficou tipo: 'Venha, fique aqui, venha'. E eu sabia que se eu andasse em direção a ele e o encarasse, ele iria me empurrar. Eu estou dez passos a frente, eu disse a vocês, vocês acham que essas são só palavras. Eu estava dez passos a frente. Então, eu soube quando ele fez isso que ele faria a mesma coisa na luta, eu disse ao meu treinador. E ele fez a mesma coisa no cage. Ele tentou fingir que eu estava correndo, ficou de palhaçada. Então, eu fui humilde essa noite", concluiu.

Com o triunfo na luta principal do UFC 253, realizado na 'Ilha da Luta', em Abu Dhabi (EAU), Israel Adesanya mantém o cinturão peso-médio da entidade e permanece invicto em sua carreira no MMA profissional, agora com 20 vitórias, sendo 15 por nocaute. Por sua vez, o brasileiro Paulo 'Borrachinha' adicionou a primeira derrota ao seu cartel, além de perder a oportunidade de trazer de volta para o Brasil o título da divisão até 84 kg do Ultimate, que por muitos anos pertenceu a Anderson Silva.

MMA