PUBLICIDADE
Topo

Pira olímpica apaga no Rio, e Paes brinca: 'Acendi com isqueiro comum'

Item foi reativado ontem como forma de "passagem de bastão" para Tóquio - Reprodução/Twitter
Item foi reativado ontem como forma de "passagem de bastão" para Tóquio Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

23/07/2021 07h58Atualizada em 23/07/2021 08h46

A pira olímpica, que foi reacendida pela prefeitura do Rio de Janeiro na noite de ontem como forma de "passar o bastão" para Tóquio, apagou no início da manhã de hoje. Localizada na Candelária, no centro da cidade, ela deve ficar ativa durante o período dos Jogos Olímpicos.

O prefeito da cidade, Eduardo Paes (PSD), brincou com o "incidente" ao dizer que o fogo que foi utilizado "não era olímpico" e que teria utilizado um isqueiro.

"Já acendeu de novo. É que o fogo não veio da Grécia e não era olímpico. Acendi a tocha com um isqueiro comum. Aí já sabe né... Sucesso, Tóquio", disse ele no Twitter.

Em nota, a Prefeitura do Rio informou que houve um problema técnico que causou o apagamento da chama.

"A Prefeitura do Rio informa que às 4h50 desta sexta-feira a Pira Olímpica, localizada na Esplanada da Cinelândia, apagou por causa de um problema técnico. Engenheiros da Secretaria de Infraestrutura e da empresa responsável pelo fornecimento de gás foram ao local e, duas horas depois, a chama foi restabelecida".

A pira foi reacesa ontem (22) por Letícia Barreto, de 13 anos, e Alexandro Custódio Silva Junior, de 12, que integram projetos em vilas olímpicas do Rio. Além de Paes, o evento contou também com a presença de Ken Hashiba, cônsul-geral do Japão.

Mais cedo, Paes cobrou o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) quanto a utilização do Parque Olímpico do Rio. Em coletiva sobre o legado da Rio-2016, o prefeito afirmou que os equipamentos do Parque estão disponíveis para ser usados: "A prefeitura não se responsabiliza pelo esporte de rendimento. A gente espera que o COB e o Governo Federal façam esse papel", disse.