PUBLICIDADE
Topo

Olimpíadas de Tóquio entregam primeiras medalhas; Brasil está na disputa

Pódio de premiação das Olimpíadas de Tóquio - Divulgação/Tokyo 2020
Pódio de premiação das Olimpíadas de Tóquio Imagem: Divulgação/Tokyo 2020

Colaboração ao UOL, do Rio de Janeiro (RJ)

23/07/2021 05h00

Objeto de desejo dos atletas, as medalhas dos Jogos Olímpicos de Tóquio vão começar a ser entregues na noite de hoje (23), no horário de Brasília, horas depois da abertura. A primeira, inclusive, sairá do tiro esportivo, que terá a final feminina da carabina de ar 10m às 22h45. As favoritas são as indianas Apurvi Chandela e Elavenil Valarivan, além de Mary Carolynn Tucker, dos Estados Unidos.

Ao longo da madrugada de sexta para sábado, outras modalidades também terão pódio, hasteamento de bandeira e hino nacional nos alto-falantes. Tiro com arco, esgrima, ciclismo de estrada, taekwondo, levantamento de peso e judô — esporte no qual o Brasil, historicamente, tem bom retrospecto —, vão ter alguns atletas premiados.

A bandeira verde e amarela pode aparecer já na disputa masculina da pistola de ar 10m. A competição terá a participação de Felipe Wu, que na Rio-2016 ficou com a prata e foi o primeiro do país a compor o quadro de medalhas. A decisão será às 3h30, de Brasília.

Felipe Wu e sua medalha de prata - Sam Greenwood/Getty Images - Sam Greenwood/Getty Images
Felipe Wu conquistou a prata na Rio-2016
Imagem: Sam Greenwood/Getty Images

O iraniano Javad Foroughi, os indianos Saurabh Chaudhary e Abhishek Verma e o servio Amir Mikec também aparecem como concorrentes ao pódio.

Às 23h, o ciclismo de estrada masculino conhecerá o novo campeão olímpico. Os eslovenos Tadej Pogacar e Primoz Roglic, o eslovaco Peter Sagan e o espanhol Alejandro Valverde despontam nas apostas ao ouro. De acordo com informações divulgadas pela pela agência AFP, Michal Schlegel, da República Checa, testou positivo para covid-19 e se tornou o sexto caso na delegação do país.

Na madrugada de sábado, à 1h50, será a vez do levantamento de peso feminino na categoria até 49kg. Principal nome do Brasil na modalidade, Nathasha Rosa conseguiu de última hora a liberação para participar dos Jogos após ter sido suspensa por doping. A indiana Saikhom Mirabai Chanu e a chinesa Hou Zhihui são os nomes que chegam sob os principais holofotes.

Na esgrima, as finais começam às 7h55 de sábado e a delegação brasileira conta com Nathalie Moellhausen, que foi campeã mundial em 2019. Com mãe ítalo-brasileira e pai alemão, ela nasceu na Itália e chegou a defender o país em algumas competições. Desde 2014 passou a vestir as cores do Brasil, atendendo a pedidos da avó materna. Nos Jogos do Rio de Janeiro, Nathalie chegou às quartas de final, obtendo o melhor resultado da esgrima brasileira.

A atleta, inclusive, terá pela frente logo de cara a italiana Rossella Flamingo, atual número 63 do ranking e medalha de prata na última edição dos Jogos Olímpicos. A luta está prevista para acontecer às 21h55 de hoje (23).

Nathalie Moellhausen (Brasil) comemora vitória contra Marie-Florence Candassamy (França) em eliminatória da espada individual na esgrima - Fabrice Coffrini/AFP Photo - Fabrice Coffrini/AFP Photo
Imagem: Fabrice Coffrini/AFP Photo

O tiro com arco terá disputa por medalha de equipes mistas a partir das 4h25. A Coreia do Sul é apontada como forte postulante, mas Estados Unidos e Itália também têm índices vistosos.

O taekwondo terá a final feminina até 49kg e masculina até 58kg às 9h30 e 9h45, respectivamente. Entre as mulheres, a tailandesa Panipak Wongpattanakit, duas vezes campeã mundial, é o principal nome da modalidade. Já entre os homens, o sul-coreano Jang Jun, atual campeão mundial e líder do ranking, é apontado como candidato ao lugar mais alto do pódio. O italiano Vito Dell'Aquila aparece como um dos principais concorrentes.

No judô, a disputa por medalha começa na segunda sessão de lutas, a partir das 5h. Anfitrião dos Jogos, o Japão pode comemorar o primeiro pódio, com as finais da categoria ligeiro masculino (60kg). Naohisa Takato, bronze na Rio-2016 e bicampeão mundial no ciclo olímpico, é um dos favoritos ao ouro. O brasileiro Eric Takabatake está na lista de nomes que podem surpreender. No feminino até 48kg, a ucraniana Daria Bilodid e a japonesa Funa Tonaki surgem como principais nomes.