PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Lutador do UFC é preso nos Estados Unidos por tentativa de assassinato

Irwin Rivera, lutador do UFC - Chris Unger/Zuffa LLC
Irwin Rivera, lutador do UFC Imagem: Chris Unger/Zuffa LLC

Do UOL, em São Paulo

08/01/2021 09h49

A polícia de Palm Beach, nos Estados Unidos, prendeu ontem (7) o lutador mexicano do UFC Irwin Rivera, por duas acusações de tentativa de assassinato. A informação foi dada primeiro pelo site americano "MyMMANews".

Rivera é suspeito de ter esfaqueado suas irmãs. No boletim de ocorrência, o policial responsável pela prisão relatou que uma das irmãs dele foi encontrada sangrando com marcas nas costas, na cabeça e no braço. Ao ser questionada sobre o ocorrido, ela teria afirmado que Rivera atacou a ela e a outra irmã.

Na sequência, os policiais encontraram a irmã mais velha de Rivera dentro da residência, "coberta de sangue com vários ferimentos nas costas, rosto, braços e mãos".

O relatório policial ainda afirma que uma das irmãs chegou a bater na porta de vizinhos pedindo ajuda. Eles teriam ajudado a polícia a identificar Rivera como o autor dos ataques.

De acordo com o registro online de sua prisão, Rivera foi detido às 12h08 (horário local) de ontem. Ele permanece sob custódia no centro principal de detenção de West Palm Beach.

O UFC enviou um comunicado ao site "MMA Fighting" se dizendo ciente do ocorrido e afirmando que as acusações são "extremamente preocupantes".

"O UFC está ciente do recente incidente envolvendo Irwin Rivera e subsequentemente recebeu informação de seus agentes que ele vem exibindo comportamento consistente com problemas de saúde mental. As alegações são extremamente preocupantes e a organização está atualmente recolhendo informações adicionais. A investigação está em andamento e quaisquer potenciais próximos passos, incluindo ações disciplinares ou atenção médica, serão determinados após sua conclusão. O UFC informou a equipe de Rivera que não vai oferecê-lo uma luta neste momento".

Irwin Rivera estreou no UFC em maio do ano passado. Desde então, fez três lutas: derrotas para Giga Chikadze e Andre Ewell e vitória sobre Ali Alqaisi. Ele não sobe no octógono desde 19 de setembro.

MMA