Por que Marta usa chuteira sem patrocínio na Copa do Mundo feminina

Em 2019, Marta se tornou a maior artilheira da história das Copas e comemorou mostrando a chuteira, que pedia igualdade de gênero. Para o Mundial de 2023, a seis vezes melhor do mundo usará novamente um calçado personalizado, sem dar destaque para qualquer fabricante de material esportivo.

Chuteira própria

Marta repetiu o ato dos últimos cinco anos e entrou em campo com uma chuteira sem patrocínio para a Copa do Mundo.

O único símbolo é um sinal de igual com as cores rosa e azul, da Go Equal, sua marca própria.

Esse tipo de protesto já tinha acontecido na Copa de 2019 e na Olimpíada de 2020.

Visual na Austrália

Marta posou para fotos oficiais e treinou na Austrália com dois tipos de chuteiras personalizadas, uma predominantemente preta e outra branca.

Os modelos possuem modernas tecnologias, seja nas travas ou no colarinho, continuação elástica da parte de cima da chuteira que envolve parte do tornozelo.

Modelos de chuteira que Marta vem usando nos treinos na Austrália
Modelos de chuteira que Marta vem usando nos treinos na Austrália Imagem: Thais Magalhães/CBF
Continua após a publicidade

Os motivos

Marta recusou todas as propostas das marcas esportivas por considerar que os valores não eram justos.

Com a disparidade de pagamentos em relação a atletas homens e mulheres, a atacante lançou a própria marca.

Desta forma, ela camufla as marcas para evitar promovê-las. Em 2019, por exemplo, usou um modelo da Nike.

A maior jogadora da história já afirmou que a luta não se trata apenas de dinheiro, mas sim pela igualdade de gênero.

Marta aponta para a chuteira ao abrir placar em pênalti contra Austrália na Copa do Mundo da França
Marta aponta para a chuteira ao abrir placar em pênalti contra Austrália na Copa do Mundo da França Imagem: Jean-Paul Pelissier/Reuters
Continua após a publicidade

Marta está sem contrato com fornecedoras de material esportivo desde 2018. Ela tinha vínculo com a Puma, mas decidiu não renovar depois de receber uma proposta abaixo do que já ganhava. "Menos da metade", segundo ela.

Nas Olimpíadas de Tóquio, por exemplo, a camisa 10 tirou as fotos oficiais tampando o símbolo da Nike com o cabelo. Isso voltou a acontecer em algumas fotos deste ano.

A linha Go Equal, lançada em julho pela Centauro, tem todos os royalties revertidos para projetos de empoderamento feminino.

Criação

O artista responsável pelas chuteiras compartilhou nas redes sociais o processo de criação.

Ele desenhou três modelos para Marta.

Continua após a publicidade

Milly: Não fosse a Marta, muitas dessas jogadoras não estariam aí

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora