Perto da estreia na Copa, lesões voltam a atormentar a seleção brasileira

A poucos dias da estreia na Copa do Mundo feminina, a técnica Pia Sundhage voltou a ter uma dor de cabeça: as lesões na seleção brasileira.

O que aconteceu

Nesta semana, a atacante Nycole foi cortada do que seria seu primeiro Mundial. Ela sofreu um entorse no tornozelo durante um jogo-treino contra a China.

Angelina, que foi convocada originalmente como suplente justamente por estar voltando de lesão, assumiu a vaga de Nycole. A meio-campista retomou o trabalho com bola em março deste ano, após romper o ligamento cruzado anterior do joelho.

Rafaelle assustou durante treinos na Granja Comary. Pouco antes da convocação, a zagueira sentiu um desconforto no joelho e perdeu algumas atividades. Ela, porém, foi chamada por Pia.

Lesões são uma dor de cabeça constante para Pia Sundhage. Na última data Fifa, por exemplo, ela precisou cortar quatro jogadoras.

O drama de Pia

Jogos contra a Inglaterra (Finalíssima) e Alemanha, em abril deste ano, testaram a seleção brasileira.

Nycole, Marta, Duda Sampaio e Bia Zaneratto foram cortadas. A atacante do Palmeiras perdeu apenas o jogo contra as alemãs.

Já Tainara e Debinha nem sequer foram chamadas. A zagueira tinha um problema no tornozelo, e a atacante, no joelho.

Continua após a publicidade

Dança das cadeiras

A sequência de lesões forçou algumas mudanças na estrutura da seleção brasileira e também deu espaço para nomes "esquecidos" por Pia.

O corte de Nycole na última data Fifa, por exemplo, abriu espaço para Andressa Alves. A veterana passou um ano longe da amarelinha e, após gol na Finalíssima, foi chamada para o seu terceiro Mundial.

Já Tainara e Angelina perderam espaço por causa das lesões. As duas foram convocadas como suplentes, abrindo espaço, por exemplo, para a zagueira Mônica.

Bia Zaneratto era dúvida no ataque. A jogadora teve uma lesão muscular e perdeu os últimos jogos do Palmeiras antes da pausa para a Copa feminina. Ela, porém, foi chamada por Pia.

Ludmila e Lorena saíram da briga por lesão no ligamento cruzado anterior do joelho. Tanto a atacante quando a goleira romperam o ligamento e neste momento se recuperam da lesão.

Continua após a publicidade

E a Marta?

A atacante não disputou a última data Fifa por uma lesão no bíceps femoral da posterior esquerda.

Antes, ela passou dez meses longe dos gramados por ruptura do ligamento cruzado do joelho. A lesão aconteceu em março de 2022.

Convocada para sua sexta Copa, Marta foi poupada de atividades, mas não preocupa. Segundo a comissão técnica, foi apenas uma precaução e a camisa 10 não preocupa para a estreia do Brasil.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora