PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Barros: 'Classificação foi melancólica e não fez jus à história do Santos'

Colaboração para o UOL, em Aracaju

25/05/2022 04h00

O Santos está nas oitavas de final da Copa Sul-Americana, mas a classificação foi obtida debaixo de vaias. Ontem (24), na Vila Belmiro, o Peixe jogou quase 40 minutos com dois jogadores a mais, empatou por 1 a 1 contra o já eliminado Banfield e só avançou em função dos critérios de desempate contra o Unión La Calera. Apesar da vaga no mata-mata, o time de Fabián Bustos errou muito tecnicamente, sofreu para criar oportunidades e finalizou mal.

Na Live do Santos, transmitida pelo UOL Esporte após os jogos do Peixe, os jornalistas Gabriela Brino e Maurício Barros criticaram bastante a atuação da equipe na Vila. Barros definiu a classificação como "melancólica e preocupante", destacou a falta de criatividade da equipe e questionou o aproveitamento do elenco por parte de Bustos.

"A preocupação é que o Santos, com dois a mais jogando em casa, não conseguiu encontrar soluções. Não houve penetrações por baixo, era tudo cruzamento, as chances que houve foram todas de cruzamento, sem o Ângelo não existe mais drible, não tem um jogador que possa dar um drible além do Ângelo, além é claro do Bruno Oliveira, que depois entrou."

"Eu questiono agora o aproveitamento do elenco. Está faltando criatividade no meio de campo, o Bruno Oliveira é uma cara nova nesse elenco, fez boas partidas depois que chegou e nunca mais foi aproveitado. Ele entrou e foi um cara diferente, meteu bola na trave, caneta, criou chances, parecia que estava jogando outro jogo em relação aos companheiros, um jogo de técnica e ousadia", continuou.

"Teve sacrifício, vontade, mas cadê o futebol? Foi o jogo que me deixou mais preocupado desde o ano passado, com um monte de interrogações na cabeça, um jogo contra um time mais fraco, eliminado, você em casa e com dois jogadores a mais, e não consegue produzir nada, o que acontece com esses caras? Foi um final melancólico, não é para a história do Santos esse jogo de hoje, não é isso que se quer", completou Barros.

Presente na Vila Belmiro, Brino relatou o nervosismo do torcedor santista com o decorrer da partida e disse que o final do jogo foi "pura sofrência".

"O torcedor ficou muito angustiado ao longo do jogo, principalmente quando vieram as expulsões. Se esperava um time mais produtivo e ofensivo, mas o que se viu foi um Santos com muito receio, torcendo para acabar o jogo, tiveram que contar com o resultado da Católica e só por isso veio a classificação. Teve vaia no final do jogo, o torcedor não ficou feliz com o Santos e eu concordo com o torcedor, hoje o que a gente viu não representa o Santos."

"O Santos teve muitos erros individuais, muita dificuldade para manter a bola no pé, além de um ataque muito pouco expressivo. Tanto o (Lucas) Braga como o Rwan fizeram jogos muito ruins, a bola até chegou, mas a decisão final foi muito ruim. Por mais que a torcida empurrasse o time, e empurrou, gritaram bastante, mas o Santos não conseguiu corresponder dentro de campo. No segundo tempo foi pura sofrência, tinha torcedor orando pelo gol da Católica no final", relatou Brino.

A próxima edição da Live do Santos será no domingo (29), logo após a partida contra o Palmeiras, pelo Brasileirão. Você pode acompanhar a live pelo Canal UOL, no app Placar UOL, na página do Santos no UOL Esporte ou no canal do UOL Esporte no YouTube.

Futebol