PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Contrato de Fábio pode ser 1º choque com torcida para o Cruzeiro de Ronaldo

Goleiro Fábio durante partida entre Cruzeiro e Vitória pela Série B - DOUG PATRÍCIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Goleiro Fábio durante partida entre Cruzeiro e Vitória pela Série B Imagem: DOUG PATRÍCIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Lohanna Lima e Victor Martins

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte, MG

30/12/2021 04h00

Desde o anúncio da chegada de Ronaldo para gerir o Cruzeiro como SAF (Sociedade Anônima de Futebol), as primeiras mudanças promovidas por seus assistentes mostram uma preocupação: corte de custos no futebol. Por isso, a Raposa tem procurado renegociar alguns dos contratos firmados pelo presidente Sérgio Santos Rodrigues. E é nesse ponto que entra o goleiro Fábio, um dos maiores ídolos da história do clube, que renovou por mais uma temporada no início de novembro.

O salário do veterano de 41 anos —16 deles vestindo a camisa celeste— não é baixo. Assim como os demais jogadores que assinaram com o clube para 2022, Fábio caminha para ter conversas com Ronaldo e sua equipe sobre readequação salarial. E aí vai ter de decidir se segue, ou não, no Cruzeiro.

Ao estender seu contrato por mais um ano, Fábio planejava chegar à impressionante marca de 1.000 jogos pelo clube. Na Toca da Raposa desde 2005, quando veio Vasco, o goleiro já soma 976 jogos pelo time. Uma vivência, e tanto, para gerar enorme identificação com o torcedor celeste.

Mesmo nos tempos de crise, essa imagem não foi abalada. Pelo contrário. Após a queda para a Série B em 2019, o jogador recebeu sondagens, mas preferiu continuar em Belo Horizonte num momento de reconstrução —agora já são duas temporadas na Segundona. Em outra frente, o goleiro foi um dos líderes da paralisação do elenco por salários atrasados neste ano. Lembrando também que ele já foi bicampeão brasileiro pelo Cruzeiro e conquistou também três Copas do Brasil e sete Campeonatos Mineiros.

A depender da resposta do veterano, Ronaldo pode ter pela frente seu primeiro choque com a torcida cruzeirense, depois de alguns dias de lua-de-mel com grande parte da torcida após o bombástico anúncio da aquisição do Cruzeiro. Hoje existe um questionamento sobre como o clube funcionará, de fato, tendo um dono.

O ex-jogador e empresário já tomou decisões que mexem com figuras proeminentes no universo do futebol cruzeirense. Ele já desligou o técnico Vanderlei Luxemburgo e o diretor de futebol Alexandre Mattos —que mal teve tempo de tocar suas negociações num retorno ao clube. Em um primeiro momento, as decisões do Fenômeno dividiram as opiniões dos torcedores do Cruzeiro.

O elenco também já sofre impacto. O zagueiro Sidnei, ex-Betis (ESP) foi um dos atletas que foi chamado para revisão dos valores acordados e não aceitou o que foi oferecido pelo grupo chefiado pelo Fenômeno. Por isso, não se apresentará em janeiro. O goleiro Jailson e o lateral Pará também foram procurados. Outros seis atletas já haviam sido anunciados pela diretoria anterior.

Futebol