PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

O que se sabe sobre a venda do Cruzeiro a empresa de Ronaldo

Ronaldo vê potencial para reverter momento do Cruzeiro - Instagram
Ronaldo vê potencial para reverter momento do Cruzeiro Imagem: Instagram
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

19/12/2021 04h00

Durante o sábado, foi anunciada a compra da S.A.F. (Sociedade Anônima do Futebol) Cruzeiro por uma empresa do ex-jogador Ronaldo. O valor divulgado foi de R$ 400 milhões. Mas ainda há uma série de dúvidas sobre o modelo de negócios desta transação pioneira no futebol brasileiro. Por isso, vamos destrinchar neste post o que já se sabe sobre a operação e como esta vai moldar o futuro do clube.

Primeiro, lembremos que o Cruzeiro fundou sua S.A.F. na semana passada. Já comunicou à CBF para transferir os direitos de competição e de contratos de jogadores do clube associativo para a empresa. É o primeiro clube que faz essa operação nos termos da nova lei da Sociedade Anônima do Futebol, aprovada neste ano.

Na última sexta-feira, os poderes do clube aprovaram que fosse vendido até 90% da SAF do Cruzeiro. A venda para Ronaldo foi anunciada no dia seguinte a esse aval, em live com o presidente do Cruzeiro, Sergio Rodrigues, e Ronaldo. Houve um comunicado da XP Investimentos, intermediadora do negócio, com algumas informações sobre o negócio.

No documento, afirmou que haveria investimentos de R$ 400 milhões, "ao logo dos próximos anos" por meio da empresa Tara Sports. O objetivo declarado é "reequilíbrio financeiro e operacional do departamento de futebol do clube".

Veja detalhes:

O que foi assinado entre Ronaldo e Cruzeiro?

As partes assinaram um protocolo de intenções. Isso é um passo importante para a transação, mas não significa que esta esteja concluída. Basicamente, houve um acordo sobre os termos da negociação (valores, condições), mas ainda é preciso referenda-los com a verificação de documentos das duas partes.

Esse processo seguinte de verificação se chama "Due Diligence" em que as duas partes fazem uma espécie de auditoria no futuro sócio. Em declaração em seu canal, Ronaldo confirmou que será feito esse tipo de procedimento. No comunicado da XP, afirma-se que "a conclusão da transação está sujeita à finalização de uma série de condições precedentes." As auditorias costumam ter uma demora de alguns meses. Para a ESPN, Sergio Rodrigues afirmou que só soube da proposta de Ronaldo no início de dezembro.

Qual é a empresa de Ronaldo que vai comprar o Cruzeiro?

A Tara Sports é uma empresa fundada em Madri para a aquisição e administração do Real Valladolid —clube espanhol comprado por Ronaldo. O único sócio e administrador é o próprio Ronaldo Nazário pelos registros comerciais espanhóis. Sua finalidade é prestação de serviços de consultoria e assessoria no meio artístico e desportivo. A sede é na Plaza de Lealtad, em Madrid.

A empresa tem capital de 21,157 milhões de euros (R$ 135 milhões). Fundada em 2018, a Tara Sports tinha capital inicial de 3 mil euros. Mas, em 2019, Ronaldo aumentou o investimento. Foi justamente o período em que o ex-jogador cresceu sua participação no clube espanhol.

Qual a interação entre Cruzeiro e Valladolid?

Os dois clubes, teoricamente, vão fazer parte do mesmo grupo. Ainda não ficou claro se Ronaldo vai constituir uma subsidiária da Tara Sports no Brasil ou se simplesmente a empresa espanhola vai adquirir as ações da SAF do Cruzeiro.

Pelas regras da Fifa, não há impedimento de um grupo empresarial ter participação em mais de um clube pelo mundo desde que eles não disputem as mesmas competições. O grupo City, por exemplo, tem clubes espalhados por Reino Unido, Uruguai, EUA e Espanha, entre outros.

Como fica a dívida do Cruzeiro?

O Cruzeiro tem uma dívida líquida em torno de R$ 1 bilhão. As dívidas continuam com o clube associativo, mas a SAF tem a obrigação de repasse de 20% da sua receita, e 50% dos dividendos, para pagar os débitos, nos termos da nova lei da sociedade anônima. Ou seja, a empresa de Ronaldo terá em torno de 80% da receita livre para custear o futebol do clube.

No primeiro semestre de 2021, o Cruzeiro teve receitas de R$ 69 milhões. Há rendas de TV comprometidas até o final de 2022 por conta de antecipações de gestões anteriores. Por isso, houve atrasos de salários.

A expectativa é de que Ronaldo injete dinheiro para resolver problemas urgentes, como afirmou o presidente cruzeirense. Em entrevista recente, ao podcast Flow, Ronaldo afirmou: "O futebol é rentável. Uma base de dados como a que o Cruzeiro tem é uma máquina de fazer dinheiro. Fazendo minimamente bem, não precisa ser um gênio, vai dar certo."

Como Cruzeiro foi avaliado?

Antes de ser vendido, o Cruzeiro fez um procedimento de avaliação de sua marca. Tinha um valor alvo para ser arrecadado, que não era divulgado. Segundo Sergio Santos Rodrigues, para a ESPN, houve outras propostas, e a de Ronaldo foi a melhor.

Como será a gestão de Ronaldo?

Até agora só apareceu o nome de Ronaldo como sócio para compra do Cruzeiro. Ele comprou o Real Valladolid por 30 milhões de euros —depois, ajudou a quitação de 25 milhões de euros em dívidas. No ano seguinte, 2019, adquiriu mais um percentual até atingir 70%. Em entrevista ao mesmo podcast Flow, afirmou que não comprou um clube nos EUA porque o custo só da franquia era de US$ 70 milhões.

O presidente do Cruzeiro, Sergio Rodrigues, afirmou que o total de R$ 400 milhões será investido em cinco anos de operação. E informou que a prioridade será pagar a dívida que gerou um transfer ban na Fifa —veto de contratação.

Em seu canal, Ronaldo afirmou que usaria a experiência europeia de gestão, incluindo os controles financeiros. Na Espanha, a La Liga tem as regras mais restritivas do continente na administração, limitando as folhas salariais a um percentual das receitas. Isso é verificado por um órgão de controle. O ex-jogador falou em um Cruzeiro sustentável.