PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Yuri foi cobrado no intervalo de Inter x Atlético-GO por individualismo

Yuri Alberto fez um gol, mas perdeu chances para definir o jogo do Inter - Maxi Franzoi/AGIF
Yuri Alberto fez um gol, mas perdeu chances para definir o jogo do Inter Imagem: Maxi Franzoi/AGIF

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

07/12/2021 19h25

Classificação e Jogos

O centroavante Yuri Alberto ouviu cobranças fortes dos colegas de Inter no intervalo do duelo contra o Atlético-GO, ontem (6), que acabou 2 a 1 para o adversário. No vestiário do Beira-Rio, foi alvo de reclamações por não ter passado a bola em dois momentos que poderiam ser decisivos.

O primeiro ocorreu quando o encontro estava 0 a 0. Aos 15 minutos, o atacante recebeu de Lindoso em profundidade, dentro da área, e tinha Taison entrando livre do lado oposto. Preferiu a conclusão e chutou em cima de Fernando Miguel.

O jogo seguiu e, no minuto seguinte, Yuri recebeu cruzamento de Moisés cara a cara com o goleiro do Dragão e bateu desequilibrado, para fora, fraco, desperdiçando nova chance.

O único gol do Colorado no jogo foi dele, aos 32 minutos, ao completar cruzamento de Cuesta com o peito. Mas cinco minutos mais tarde ele teve em seus pés nova chance ímpar. Em um contra-ataque, ficaram três jogadores do Inter contra dois rivais. Yuri, de posse da bola, tinha Edenilson pela direita e Taison pela esquerda e poderia ter tocado para qualquer um deles, mas preferiu segurar e, mesmo com ambos os marcadores fechando a sua frente, bateu em gol. A bola rebateu na marcação e a chance se perdeu. Taison, no rebote, já sem ângulo, colocou para fora.

Ainda no primeiro tempo, o Atlético-GO empatou em uma linda batida de Baralhas e virou com gol de Janderson após cruzamento. Foi a senha para Yuri receber cobranças nos vestiários.

Segundo apurou o UOL Esporte, partiu dos colegas o tom de reclamação. O individualismo nos dois momentos gerou descontentamento dos companheiros. Após a partida, o técnico Diego Aguirre citou a chance de "matar o jogo".

"Não fizemos uma boa partida, mas tivemos a chance para matar o jogo. O futebol é assim, às vezes quando não se mata, acaba se sofrendo. Talvez ali poderia ter sido tudo diferente", disse. "Quando ganha somos todos, quando perde também. Cada um tem sua medida de responsabilidade e ninguém foge disso. A verdade é que o time foi irregular. Tivemos coisas boas, momentos bons, e ruins também. A crítica é justa, temos que assumir isso porque o time não esteve no nível que queríamos", completou.

O Internacional fecha sua participação no Brasileirão nesta quinta-feira, contra o Red Bull Bragantino. Ainda há chance de conquistar vaga na próxima Libertadores, mas para isso é necessário vencer e contar com resultados combinados.

Internacional