PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Renato muda discurso e ataca calendário antes de decisões do Flamengo

Renato Gaúcho enfrentará o Athletico, na semi da Copa do Brasil, e o líder Atlético-MG pelo Brasileiro - Thiago Ribeiro/AGIF
Renato Gaúcho enfrentará o Athletico, na semi da Copa do Brasil, e o líder Atlético-MG pelo Brasileiro Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

24/10/2021 04h00

Renato Gaúcho comandou o Grêmio entre 2016 e 2021 e, no clube de Porto Alegre, foi rotulado como um treinador que abre mão dos pontos corridos para buscar as copas. No Tricolor, conseguiu levar duas: a Copa do Brasil, em 2016, e a Libertadores, em 2017. Mas, desde que chegou ao Flamengo em julho deste ano, manteve o discurso de que também iria atrás do Brasileirão.

No entanto, a derrota por 3 a 1 para o Fluminense na noite de ontem (23) parece ter alterado um pouco os planos do comandante. Após o revés, que manteve a equipe 10 pontos atrás do líder Atlético-MG (que tem um jogo a mais), o treinador praticamente jogou a toalha no torneio.

Em sua coletiva no Maracanã, Renato atacou o calendário do futebol brasileiro. Segundo ele, o Flamengo está pagando preço por se manter em três competições ao mesmo tempo (Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão), tendo que entrar em campo a cada três dias. Além disso, o técnico reclamou dos desfalques que tem, agravados por atletas que são convocados por suas seleções nas datas Fifa.

"No momento em que mudarem o calendário, jogando apenas uma vez por semana, será possível [vencer 3 torneios]. Qual é o clube que disputa três e ganha três competições? Isso é muito difícil. (...) Os jogadores são humanos, e a cada três dias é uma guerra, uma final para o Flamengo. A maioria dos adversários espera a semana toda. Ninguém sabe dos desfalques, faz parte do trabalho. Quem tudo quer, nada tem", declarou.

A crítica ao calendário do futebol brasileiro acontece justamente antes de uma semana decisiva para o clube da Gávea. Após empatar em 2 a 2 o Athletico Paranaense fora de casa, na ida da semifinal da Copa do Brasil, o time decide a vaga na decisão na quarta-feira. Três dias depois, no sábado (29), o Rubro-Negro volta ao Maracanã para receber o Atlético-MG pela 29ª rodada do Brasileirão.

Após classificar o Flamengo para a final da Libertadores, Renato Gaúcho sabe que os próximos dois jogos podem colocar a equipe em uma nova final e ainda alimentar uma chance no Brasileirão ou agravar uma fase ruim às vésperas da decisão continental.

Segundo o técnico, essa maratona de jogos está prejudicando muito o Flamengo. O treinador, que afirmou não estar poupando jogadores em nenhuma competição, não sabe ainda se poderá contar com Gabigol, Pedro, Bruno Henrique e David Luiz. Mas a ausência que mais preocupa é a do meia Arrascaeta.

"Não posso agradar todo mundo. Já coloquei o Vitinho, o Lázaro ali e o Andreas, na maioria das vezes. Ele foi muito bem contra o Juventude, e se eu tiro ele iriam questionar. Qualquer jogador que colocar ali as pessoas vão querer que ele faça exatamente o que o Arrascaeta faz. E são características diferentes", contou.

O meio-campista Diego, que recebeu o terceiro amarelo contra o Fluminense, é baixa certa para o confronto com o Galo. Por outro lado, o treinador terá a volta de Filipe Luis, que cumpriu suspensão contra o rival.

Flamengo