PUBLICIDADE
Topo

Barcelona

Messi parabeniza Daniel Alves por ouro: 'Vou lutar para alcançá-lo'

No Barcelona, Daniel Alves tornou-se um dos principais parceiros de Messi - David Ramos/Getty Images
No Barcelona, Daniel Alves tornou-se um dos principais parceiros de Messi Imagem: David Ramos/Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

08/08/2021 07h55

Durante sua coletiva de despedida do Barcelona, o astro Lionel Messi parabenizou Daniel Alves pelo ouro conquistado nas Olimpíadas de Tóquio. Enquanto falava sobre sua ambição de continuar competindo em alto nível, o argentino usou o lateral brasileiro como exemplo e falou que lutará para alcançar os 43 títulos do ex-companheiro.

"As pessoas do Barça me conhecem, sabem que sou um vencedor e que quero continuar a competir. Quero continuar assim, somando títulos. A propósito, quero dar os parabéns ao Dani Alves pelo ouro olímpico, vou lutar para alcançá-lo. Essa é a minha mentalidade. As pessoas me conhecem bem o suficiente para me questionar, tenho que encontrar meu caminho para continuar competindo e vencendo", disse.

Messi declarou que gostaria de ter escrito mais capítulos na história do time catalão, que ele defendeu por quase 21 anos e no qual conquistou títulos como Liga dos Campeões, Campeonato Espanhol e Mundial de Clubes e outros.

"Gostaria de ter ganhado outra Champions League. Estivemos muito próximos nas semifinais do Liverpool e nas semifinais contra o Chelsea com o Pep. Poderíamos ter ganhado outra, mas não me arrependo. Sempre tentamos dar o nosso melhor, mas a verdade que gostaríamos de termos ganho mais. O meu objetivo é continuar a ganhar alguns campeões e tentar alcançar o Dani (Alves). Vou tentar chegar mais perto, pelo menos", enfatizou.

Aos 38 anos, Dani é conhecido por ser o jogador com mais títulos na carreira. Com a mais recente conquista em Tóquio, o brasileiro chegou aos 42 como profissional, sem falar no Mundial sub-20, que aumenta a conta para 43. O argentino, por sua vez, tem 37 títulos como profissional e um Mundial sub-20.

A amizade de Messi e o lateral se deu durante a estadia que compartilharam no Barcelona entre 2008 e 2016.

Veja mais aspas de Messi durante a coletiva:

A despedida

"Bom dia. Não sei se vou conseguir falar. Esses dias fiquei pensando no que poderia dizer. A verdade é que não saiu nada, fiquei bloqueado. Isso é muito difícil para mim, depois de tantos anos e fazer minha vida aqui. Eu não estava preparado. Ano passado, com o burofax, eu estava convencido, mas este ano eu estava convencido a continuar aqui, a continuar em nossa casa, que era o que a gente queria mais, continuar curtindo a vida em Barcelona, nos esportes e no dia a dia, que é maravilhoso. Hoje eu tenho que me despedir disso.

São muitos anos aqui, vim para cá muito jovem, aos 13 anos, e depois de 21 anos vou embora com a minha mulher e os meus três filhos catalão-argentinos. Esta é a nossa casa. Tenho de agradecer aos meus companheiros e ao pessoal do clube por tudo o que vivenciei, mesmo aqueles que não vemos. Sempre tentei trabalhar com humildade, respeito e fiz isso com todos desta casa."

Carinho da torcida

"Passei por muitas coisas lindas, também ruins, mas isso me fez crescer. Dei tudo por este clube e por esta camisa desde o primeiro dia que cheguei ao último. Estou saindo mais do que satisfeito. Eu estou gostando de me despedir assim, nunca pensei nisso, mas preferia ter feito com as pessoas, no campo. Gostaria de ouvir uma última ovação. Eu senti tanto a falta deles durante o pandemia, eu queria ouvir uma ovação de pé com meu nome. Se eu tivesse imaginado, seria com o estádio lotado e poder me despedir bem.

Aconteceu assim, mas quero agradecer todo o carinho desses anos. O carinho do povo sempre foi o mesmo e senti o reconhecimento e o amor deste clube. Espero poder voltar a este clube, de alguma maneira. Espero poder contribuir para que este clube continue a ser o melhor do mundo. Certamente estou esquecendo de muitas coisas, não estou nas melhores condições. É melhor passarmos para a hora das perguntas. Obrigado a todo mundo."

Queria ficar

"Fiz todo o possível. O clube disse que não podia ficar devido a um problema com La Liga, mas ouvi muitas coisas sobre as razões pelas quais não continuei. No ano passado não queria ficar, mas este ano fiquei.

Fiz todo o possível para ficar e não foi possível. Não tenho mais nada a dizer, fizemos tudo o que podíamos.

Gostaria de ter ganhado outra Champions League. Estivemos muito próximos nas semifinais do Liverpool e nas semifinais contra o Chelsea com o Pep. Poderíamos ter ganhado outra Champions League, mas não me arrependo. Sempre tentamos dar o nosso melhor, mas a verdade que gostaríamos de termos ganho mais. O meu objetivo é continuar a ganhar alguns campeões e tentar alcançar o Dani (Alves). Vou tentar chegar mais perto, pelo menos."

Começar do zero

"Muitas coisas passam pela minha cabeça, estou um pouco bloqueado. Até hoje não caiu a ficha de que é hora de deixar este lugar, este clube, de mudar completamente a minha vida. Estive aqui há 16 anos e agora é hora de começar do zero. É uma mudança difícil para minha família, porque sei o que eles sentem por estar nesta cidade, mas sei que vamos nos adaptar e ficar bem."

O futuro do Barcelona

"Jogadores continuarão vindo para o Barça. O clube é mais importante do que qualquer outro e as pessoas vão se acostumar com isso. No início vai ser estranho, mas vieram grandes jogadores e têm um grande plantel.

O presidente explicou. O clube tem uma dívida muito grande e não quer se endividar mais. Por que esticar mais se é quase impossível. Tenho que pensar no meu futuro e na minha carreira, é o que eu tenho que fazer de agora em diante."

Contato com La Liga

"A realidade é que quando as eleições aconteceram eu almocei com o presidente, conversamos e então fiquei convencido de que iria continuar, que não teríamos nenhum problema em consertar as coisas. Então aconteceu o que aconteceu

Não conheço bem a trama de tudo isto. Não foi possível por causa da LaLiga, por causa da dívida do clube. Não tenho nada a dizer ao Tebas, cruzei-me com ele algumas vezes e tive uma saudação cordial. Não tenho problemas com Tebas."

Foto com os jogadores do PSG

"Foi besteira. Tinha falado com Di María e Paredes em Ibiza. O Ney também me ligou e disse que estava em Ibiza. Disse-lhes que viessem à minha casa e nós comemos Todos tiramos uma foto, nada mais. Disseram-me para ir a Paris, mas foi uma coincidência. Foi dada muita importância, não há nada de estranho. Era só uma foto de amigos, que partilhamos nas férias."

Ida para o PSG

"É uma possibilidade sinceramente, à essa altura não tenho nada certo. Quando saiu o comunicado, muitos clubes se interessaram. Não tenho nada fechado, mas estamos conversando."

Redução do salário

"Baixei 50% do meu contrato e depois não pedi nada. O que disseram de que pedi 30% a mais é mentira. Isso não é verdade".

Barcelona