PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Denilson, Neymar e Carnaval: veja as alfinetadas de Neto em uma semana

Neto durante o Os Donos da Bola, da TV Band - Reprodução/TV Band
Neto durante o Os Donos da Bola, da TV Band Imagem: Reprodução/TV Band

Do UOL, em São Paulo

18/02/2021 14h21

A troca de farpas entre Neto e Denilson nos últimos dias foi apenas mais um episódio entre as críticas feitas pelo ex-jogador do Corinthians em uma semana. Desde quinta-feira passada (11), Neymar, Felipe Melo e até festas clandestinas do Carnaval foram alvo do apresentador da Band.

Na quinta passada, Neto associou a lesão de Neymar à proximidade do Carnaval. "Neymar sofreu mais uma lesão e não joga o jogo de ida das oitavas na Champions. A gente espera que ele se recupere o mais rápido possível - uns dois anos. Ele sempre se machuca nesses momentos. É aniversário de alguém? Tá chegando o Carnaval, né? Você acha que o Neymar não faz Carnaval? Sempre no Carnaval. Tadinho. É muito exercício repetitivo. Aí, machuca o adutor, o púbis. É uma coisa. É sempre nesses meses", ironizou o apresentador no Os Donos da Bola.

Sobrou para Jemerson

No mesmo dia, também sobrou para Jemerson, zagueiro do Corinthians. Neto questionou a contratação do defensor por um alto valor e criticou a diretoria corintiana.

"Parabéns a vocês todos que contrataram o Jemerson. Pagaram R$ 4,5 milhões. E o cara está indo embora. Um contrato de oito meses. Parabéns! E não tem dinheiro para pagar a luz, marmita, 13º, salário dos jogadores. Quem deu esse dinheiro? Jogado no esgoto. Ele mal jogou", disparou Neto.

'Secada' e bolo de tigre

A quinta passada continuou movimentada e também teve provocação ao Palmeiras pelo quarto lugar do Mundial de Clubes. Durante a disputa de pênaltis, o apresentador disse que Felipe Melo "ia encerrar a carreira ali" e que a bola acertaria a trave.

As provocações pela má campanha do Palmeiras no Mundial continuaram. Neto levou um bolo laranja e preto e com o rosto de tigre no Os Donos da Bola.

Revolta com o Flamengo

Já na última segunda-feira (15), o ex-jogador reclamou de um suposto impedimento no lance do segundo gol do Flamengo na vitória sobre o Corinthians.

"Tudo é para o Flamengo. Patrocinadora é para o Flamengo, mandante é para o Flamengo, o presidente vai para o Flamengo. Não tem como não estar impedido ali. A não ser que eu esteja louco. Louco eu sempre sou, mas hoje eu estou psicopata!", disse na edição do programa da TV Band.

'Cambada de vagabundo'

A segunda-feira também foi marcada por críticas de Neto a quem organizou festas clandestinas no Carnaval.

"Está tendo desfile de carnaval, sim. Por sinal, cambada de vagabundo, de safado, de filhos de uma égua, vocês todos que estão fazendo desfiles clandestinos. Os pais que deixam os filhos ir. As pessoas morrendo de covid e vocês fazendo uma barbaridade dessas. Vocês não sabem o que é ficar sete dias em uma UTI, vocês não sabem", disparou Neto.

"Essa molecada de hoje não representa os pais, não representa uma sociedade digna. O futuro dos nossos filhos está nas mãos dessa molecada, que fica fazendo festa clandestina, pegando covid e levando para os pais, avós. Eles que passam. Para policial, médico, motorista de ônibus. Cambada de vagabundo, sem vergonha, cachorro", completou.

Cornetada em Crespo

O técnico do São Paulo, Hernán Crespo, mal chegou ao Brasil, mas já foi criticado por Neto na última terça-feira (16) por seu comportamento no desembarque no Brasil.

"Aí, desce no aeroporto e não fala com ninguém, uma 'perna' desgraçada. Olha o Abel Ferreira como chegou diferente. Chegou falando da história do Palmeiras, da base, do Patrick de Paula, falou que ia fazer história. O Crespo ganhou o quê? Uma Sul-Americana, que é a segunda divisão. Pô, reúne a imprensa e fala alguma coisa", afirmou no Os Donos da Bola.

Neto x Denilson

Por fim, a última polêmica da semana foi com Denilson. Os dois divergiram por causa da festa organizada pelo Palmeiras para comemorar o título da Libertadores. Denilson disse que seria hipocrisia criticar o clube por festejar o título, uma vez que todos queriam alcançar o que o time alviverde conquistou na temporada. Já Neto, inicialmente, criticou a equipe pela celebração, mas não atacou Denilson. Porém, mais tarde, falou sobre o colega de profissão.

"Teve gente aqui na Band que falou que é hipocrisia da nossa parte falar da festa do Palmeiras. Mas não é da festa, e sim da aglomeração de 250 pessoas. O título da Libertadores tem que ser comemorado com 17 milhões de pessoas quando puder. Hipocrisia é ter mil pessoas na praia, 800 festas clandestinas de Carnaval. Quando (a gente critica) qualquer clube que faz isso, não é hipocrisia, sabe por quê? Porque quando você perde um ente querido, você vê a situação. Hipocrisia é querer fazer média falando que é hipocrisia", disparou Neto.

UOL Esporte vê TV