PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2020

Corinthians goleia o Fluminense e encosta na briga por vaga na Libertadores

Do UOL, em São Paulo (SP)

13/01/2021 23h21

Classificação e Jogos

Em noite inspirada na Neo Química Arena, o Corinthians não tomou conhecimento do Fluminense e goleou o rival por 5 a 0, gols de Jô, Cazares, Fágner, Mateus Vital e Luan. A vitória colocou o Timão de vez na briga por uma vaga na próxima Libertadores, encostando nos oito primeiros da tabela do Campeonato Brasileiro.

Com a definição da final brasileira entre Santos e Palmeiras na Libertadores, mais uma vaga será aberta no Brasileirão, que deve ter um G-8. Com 42 pontos, o time de Vagner Mancini ultrapassou o Peixe e, na oitava colocação, está apenas um ponto atrás do Flu, que é o sétimo, mas segue numa gangorra após a saída de Odair Hellmann.

Lado direito mortal resolve jogo para o Timão

Fagner e Gustavo Mosquito protagonizaram um lado direito "mortal" hoje em Itaquera. A dobradinha participou de quase todos os gols do Timão. Jô abriu o placar após tabela de Fagner e Mosquito. Cazares marcou o segundo após assistência de Mosquito. E Fagner marcou o terceiro ao invadir a área do lado direito.

Cantillo "dono" do meio-campo

O volante Cantillo fez uma grande partida, principalmente, iniciando a armação de jogadas do Corinthians, com passes certeiros. Em um deles, o colombiano acertou um lançamento longo para Fagner marcar o quarto gol do Timão.

Perdido, Hudson é o pior do Flu

Em má fase e escalado fora de posição, o volante Hudson foi o pior do Fluminense do jogo. Não à toa, em que pese o cartão amarelo, foi substituído ainda no intervalo para a entrada de Lucca. Lento, o camisa 25 abriu muitos espaços na marcação, que não conseguiu compensar justamente pela falta de velocidade, e errou muitos passes (foram cinco, de acordo com o SofaScore) na construção de jogo.

Corinthians começa pressionando e abre placar

Em casa, o Corinthians aproveitou a escalação conservadora do Fluminense para começar o jogo fazendo pressão no campo de ataque. Com mais de 70% de posse de bola, o time de Vagner Mancini rodava o jogo e concentrava seus ataques pelo lado direito, onde tinha mais velocidade para vencer os duelos. Em uma dessas boas jogadas, aos 25, Mosquito recebeu de Cazares e achou Fágner, que devolveu para o jovem finalizar e contar com falha de Marcos Felipe, que rebateu para a frente. No rebote, Jô ganhou de Luccas Claro e abriu o placar.

Flu ensaia melhora e quase empata

Após o gol, o Flu conseguiu algumas jogadas e equilibrou o jogo. Dependendo do pivô de Fred para achar os companheiros, o time comandado à beira do campo por Ailton — já que Marcão segue fora com covid-19 — quase chegou ao empate dois minutos depois de sofrer o primeiro gol: o camisa 9 recebeu na área, atraiu a saída de Cássio e, com o gol livre, cruzou para Michel Araújo, que furou e permitiu a recuperação da zaga.

Lento, Tricolor repete erros antigos

Com a mesma escalação que venceu o Flamengo de virada, o Tricolor repetiu também os mesmos problemas: a transição para o ataque dependia exclusivamente de Yago, Michel Araújo e Wellington Silva, e não funcionava. A lentidão de Matheus Ferraz, Danilo Barcelos e Hudson abria muitos espaços principalmente pelo lado direito do ataque do Corinthians. A falta de velocidade para defender também se refletia, claro, no ataque. Em péssimo jogo, Hudson errou tudo, e na construção, Yuri também foi muito mal. Assim, o time só chegava ao gol adversário quando Fred conseguia reter a bola — e seus companheiros o ajudavam.

Veloz, Timão faz bom primeiro tempo

Na batalha do meio de campo, o Corinthians se saiu muito melhor que o Fluminense. Dinâmicos, Gabriel, Cantillo, Mateus Vital, Mosquito e Cazares levaram a melhor sobre um Tricolor perdido em um 4-1-4-1 pouco agressivo em que Yuri recuava mais do que devia e abria espaços entre Yago e Hudson. Foi por ali que o Timão levou a melhor no primeiro tempo, já que criava mais e não permitia que o adversário respondesse.

Flu volta mais ofensivo, mas Corinthians aumenta

Na volta do intervalo, Ailton tentou fazer o Fluminense ser mais ofensivo e lançou Nenê e Lucca nas vagas de Michel Araújo e Hudson. Mas o Tricolor não teve nem tempo para reagir. Bastaram 15 minutos para que o Corinthians aumentasse o placar e matasse o jogo. Aos nove, o próprio Nenê errou passe e armou o contra-ataque do adversário. Mosquito avançou pela direita e rolou para Cazares bater no cantinho e fazer o segundo. Logo depois, aos 15, Fagner recebeu lançamento de Cantillo, de novo pela direita, e soltou uma bomba para abrir 3 a 0.

Vital faz golaço e vitória vira goleada

Sobrando em campo, o Corinthians colocou o Fluminense na roda no segundo tempo. Parecia questão de tempo para a vitória virar goleada, até que aos 22, Mateus Vital tratou de transformar a noite da Neo Química Arena em festa corintiana. Sem ser incomodado, o camisa 22 cortou para o meio, avançou e soltou um foguete para marcar o quarto gol do Timão. O placar elástico era justo: o time da casa fez grande jogo, enquanto os visitantes pareciam perdidos em campo.

Luan fecha o placar e enterra o Flu

O jogo já estava decidido quando Vagner Mancini olhou para o banco, aos 35 minutos do segundo tempo, e chamou Everaldo e Luan. Com a partida em ritmo de treino, o Corinthians seguiu dando um baile em campo, e aos 44, Luan fechou o caixão tricolor em Itaquera. O camisa 7, que não marcava desde agosto, aproveitou cruzamento novamente pelo lado direito e tocou com Marcos Felipe já batido para fechar o placar.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 5 x 0 FLUMINENSE

Data: 13 de janeiro de 2021, quarta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Competição: Campeonato Brasileiro (29ª rodada)
Local: Neo Química Arena, São Paulo (SP)
Árbitro: Rafael Traci (Fifa/SC)
Assistentes: Henrique Neu Ribeiro (SC) e Thiaggo Americano Labes (SC)
VAR: Adriano Milczvski (PR)
Cartões amarelos: Cantillo (COR) Hudson e Fred (FLU)

Gols: Jô, aos 25' do 1º tempo, Cazares aos 9' do 2º tempo, Fagner, aos 15' do 2º tempo, Mateus Vital, aos 22' do 2º tempo e Luan, aos 44' do 2º tempo.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Jemerson, Gil e Fábio Santos; Gabriel e Cantillo (Camacho); Mosquito (Gabriel Pereira), Cazares (Luan) e Mateus Vital (Léo Natel); Jô (Everaldo). Técnico: Vagner Mancini.

FLUMINENSE: Marcos Felipe; Calegari, Matheus Ferraz, Luccas Claro e Danilo Barcelos; Yuri, Hudson (Lucca) e Yago Felipe; Michel Araújo (Nenê), Wellington Silva (Caio Paulista) e Fred (Martinelli). Técnico: Aílton.