PUBLICIDADE
Topo

Odair nega briga com Jorge Jesus em Fla-Flu e exalta postura do Fluminense

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

13/07/2020 15h47

Classificação e Jogos

Odair Hellmann concedeu coletiva na FluTV para esclarecer polêmicas do Fla-Flu de domingo e dar sua visão da partida. O treinador do Fluminense negou qualquer discussão ou briga com Jorge Jesus, técnico do Flamengo, a quem elogiou, e voltou a criticar a atitude de seu auxiliar João de Deus, que considerou desrespeitosa.

"A única situação que teve foi com o [auxiliar] João de Deus. Eu fui falar com o quarto árbitro sobre os acréscimos e ele perdeu o respeito. Quando terminou o jogo, eu fui falar com o [árbitro] Wagner Magalhães sobre os acréscimos e o Jorge Jesus foi falar sobre a expulsão do Gabigol. Eu não vi [o cumprimento de Jesus]. Não é a minha conduta. O Jorge Jesus sempre foi muito respeitoso. Seu eu tivesse visto, teria cumprimentado. Não tenho nada pala falar sobre Jorge Jesus. Ele sempre foi muito respeitoso e eu sempre respeitei", afirmou Odair.

A entrevista foi um pedido do treinador, que viu um foco excessivo na cena em detrimento ao embate dentro de campo, para ele um grande jogo e com atuação superior de sua equipe em relação ao rival, que é favorito para sair com a taça do Estadual.

"Acho que se falou muito desse pequeno detalhe (o cumprimento) e pouco se falou do jogo. Faz parte do contexto, mas é importante não transferir uma grande parte da análise para esse fato", opinou.

Odair também exaltou a postura do Fluminense apesar da derrota no primeiro jogo da final do Campeonato Carioca. Para ele, a equipe mostrou evolução na performance nos clássicos.

"Nas conversas de todos, havia até uma expectativa que resultado e performance fossem diferentes, que o Flamengo seria muito melhor. Esperamos manter a performance para conseguir melhores resultados. Acho que já temos um certo parâmetro para o Campeonato Brasileiro, e é daí para melhor. Esperamos evoluir", disse.

Outro destaque foi a mudança tática feita para os últimos jogos com a entrada de Dodi na vaga de um atacante, formando um trio de volantes. Hellmann considera que a equipe tenha mostrado mais equilíbrio com a variação.

"A opção tática que fizemos nos deu um encaixe melhor para as fases defensiva e ofensiva. Essa variação deu uma consistência, mais equilíbrio, e vamos precisar disso. É bom ter trabalhado outra variação que dá uma resposta positiva. A gente vai usar de acordo com as circunstâncias, de acordo com o adversário. Vamos buscar evolução na resposta, que já foi positiva. Nós conseguimos ontem, até o gol, produzir uma parte ofensiva que só um ou dois times fizeram contra o Flamengo, e ontem tomamos um gol de contra-ataque", opinou.

"Precisamos manter nosso cuidado de compactação para tentar tirar essa criatividade do Flamengo na parte ofensiva, precisamos minimizar isso com organização e manter esse nosso jogo a partir do momento que recuperarmos essa posse para construir jogadas e situações de gol", explicou.

Na próxima quarta-feira, às 21h, no Maracanã, Flamengo e Fluminense decidem o título do Campeonato Carioca. A vantagem do primeiro jogo, que venceu por 2 a 1, faz o Rubro-Negro jogar pelo empate. Uma vitória tricolor por um gol leva a decisão para os pênaltis. O Flu é campeão tempo normal se vencer por dois ou mais gols de diferença.

Fluminense